sexta-feira, 9 de abril de 2021

De São Domingos (GO): cantor de Rap Dom Black lança música pensamentos, que já tem mais de 100 mil views no Youtube



O Cantor Wanderley Pereira, conhecido como Dom Black, de 38 anos, lançou recentemente uma nova canção. 

A "melô do Pensamento" já soma mais de 100 mil visualizações do Youtube e no App  do Kwai, da Morenamix, já ultrapassa mais de 1 milhão de visualizações.

A música também  está bombando nas rádios de Brasília, como na Cerrado FM 107,9 e começa a ganhar as rádios Brasil a fora.

Natural de São Domingos (GO), região de Terra Ronca, no nordeste do estado, Dom Black mora em Brasília desde 1995. 

Depois de muitas batalhas, parece que o ares do sucesso deu-lhe graças.  Hoje ele se destaca como um dos melhores cantores de Rap de Brasília.

E, em virtude disso, tem feito muitas viagens pelo Brasil, fazendo shows com grandes artistas, como Dan Lelis, Tribo da Periferia, MC Bandida, Neto LX, dentre outros.

É hora de do nordeste de Goiás e sua terra natal, São Domingos, reverenciarem, valorizar e apoiar o Rap.

Assista ao vídeo abaixo e curta o resultado do processo criativo do artista.

quinta-feira, 8 de abril de 2021

Puxão de orelha: Monte Alegre, Flores e São Domingos (GO) estão entre os municípios que menos vacinaram contra a Covid


Os municípios de Monte Alegre (GO), Flores e São Domingos (GO), no nordeste do estado estão entre os municípios que menos vacinaram contra a Covid no estado de Goiás. 

A informação é da Secretaria Estadual de Saúde, que disponibilizou notificações com o número total de doses (D1 e D2) distribuídas, bem como o percentual de doses não utilizadas ou não registradas pelos municípios. 

Segundo a Secretaria, foram distribuídas 1.031.380 doses aos 246 municípios, responsáveis pela aplicação e registro no sistema do Ministério da Saúde. 

A SES-GO, portanto, tem realizado gestão transparente dos dados referentes aos casos de covid-19. 

O boletim com as notificações da SES-GO é público e está informatizado, o que facilita o processamento dos dados a partir dos sistemas do Ministério da Saúde (e-SUS VE e Sivep Gripe).

O órgão informou que vai notificar os municípios que deixarem de atualizar as informações. 

Segundo o documento divulgado pela secretaria, os 15 municípios que mais vacinaram, e a porcentagem de doses utilizadas e registradas D1 + D2, em relação as distribuídas foram:

Professor Jamil – 94%

Damolandia – 91%

Taquaral de Goiás – 89%

Santo Antônio da Barra – 89%

Campestre de Goiás – 88%

Aloândia – 87%

Goiatuba – 87%

Avelinópolis – 86%

Uirapuru – 86%

Aurilândia – 85%

Mairipotaba – 85%

Córrego do Ouro – 84%

Moipora – 84%

Bom Jesus de Goiás – 84%

Empatados no 15° lugar:

Nova América – 83%

Santo Antônio de Goiás – 83%

São Miguel do Passa Quatro – 83%

Varjão – 83%

Aracu – 83%

Já os municípios que menos vacinaram, e a porcentagem de doses utilizadas e registradas D1 + D2, em relação as distribuídas foram:

Itapuranga – 20%

Bonopolis – 21%

Indiara – 22%

Formoso – 22%

Monte Alegre de Goiás – 24%

Flores de Goiás – 25%

Vila Propicio – 26%

Santa Rita do Novo Destino – 29%

Campo Limpo de Goiás – 31%

Sanclerlândia – 32%

Americano do Brasil – 33%

Aragoiânia – 33%

Aruana – 34%

Israelandia – 34%

São Domingos – 34%

STF decide agora fechamento de igrejas na pandemia; belo voto de Alexandre de Moraes

 

Kalungas de Arraias (TO) resistem à vacinação contra a Covid



Agentes público de saúde do estado do Tocantins estão com muita dificuldade em realizar a vacinação, contra a Covid-19, em comunidades quilombolas Kalungas de Arraias (TO), sudeste do estado.

A negativa dos quilombolas estão baseadas em questões culturais, medo e desinformação trazida por faknews.

Este Blog cobrou a prioridade da vacinação desse grupo de quilombolas em março passado, por ser uma uma determinação legal, como os índios. 

Na semana seguinte, as doses já estavam disponíveis a todos os integrantes da comunidade. 

Mas não se contava com a resistência e o temor dos quilombolas em tomar a vacina.

Hoje (8) a deputada estadual do Tocantins Claudia Lelis informou que conversou com o governador Mauro Carlesse sobre a situação. 


"Voltei a falar ontem na @assembleialegislativato sobre a questão das vacinas armazenadas. Falei também com o governador @mauro.carlesse sobre isso.

Seguindo o plano nacional, muitos municípios têm tido dificuldade em aplicar as vacinas em alguns grupos prioritários, como no caso de algumas comunidades tradicionais que, devido a sua cultura, estão resistentes à vacinação.

O processo de convencimento destas comunidades precisa continuar mas, enquanto isso, essas doses não podem ficar paradas com tantos", comentou a parlamentar.

Segundo ela, doses estão paradas à espera do convencimento dessas pessoas. 

Há que se fazer uma força tarefa, com pessoas especializadas, principalmente da Universidade Federal do Tocantins, que tem feito inúmeros trabalhos de campo junto à comunidade. 

Eles têm a confiança dos quilombolas e pode ser uma estratégia eficaz de convencimento. 

Presa em Goiânia mulher que levaria drogas para Campos Belos (GO)


Uma mulher de 23 anos foi presa ontem (7), em Goiânia, flagrada transportando mais de 8 kg de maconha.

Seu destino seria Campos Belos (GO), no nordeste do estado.

A prisão só foi possível devido ao trabalho de inteligências da Polícia Civil. 

A prisão ocorreu na rodoviária de Goiânia, momentos antes do embarque da jovem. 

Segundo apurado, após troca de informações e intensa investigação, a DENARC (departamento de narcóticos)  realizou a apreensão da substância entorpecente, depois de receber informações da Delegacia de Campos Belos (GO).

Os investigadores da DENARC realizaram diligências no sentido de identificar a suspeita que levaria drogas para a cidade, bem como realizar sua prisão e a apreensão da substância entorpecente. 

Assim, após o levantamento de informações suficientes para a identificação da mulher, que realizaria o transporte das drogas, os policias foram até a Rodoviária de Goiânia, onde localizaram a investigada.

A autuada responderá por tráfico de drogas, cuja pena pode chegar a 15 (quinze) anos de reclusão. As investigações continuam visando identificar os fornecedores das substâncias entorpecentes.

Dois são presos por venda ilegal de vacinas contra Covid-19, em Goiás




A Polícia Civil apura a venda ilegal de vacinas contra a Covid-19 no Estado de Goiás. 

A investigação foi iniciada na quarta-feira (7/04), após a prisão de uma pessoa, em Senador Canedo, na Região Metropolitana de Goiânia. Ele foi flagrado comercializando os imunizantes de forma clandestina. 

Com o homem, foram apreendidas 20 ampolas, o equivalente a 200 doses da vacina. Além dele, outro suspeito de participar do crime, foi detido horas depois, na capital.

O secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, informou que uma perícia está sendo realizada, entre as forças policiais e a Secretaria de Estado da Saúde, para identificar a origem dos imunizantes. 

As informações iniciais apontam que os produtos vendidos ilegalmente sejam provenientes de um lote de 64 mil doses da CoronaVac, distribuído para o Centro-Oeste no último sábado (3/04), pelo Ministério da Saúde. 

“Tudo indica, pela numeração, que seja um lote que veio destinado a Goiás e Distrito Federal. Nenhuma possibilidade vai ser descartada até se chegar ao fim desse crime absurdo”, pontuou.

O chefe da SSP-GO, que coordena o trabalho de apuração, se reuniu, na manhã desta quinta-feira (8/04), com as equipes, para saber o andamento da investigação. 

“Estamos acompanhando o trabalho de auditoria que está sendo feito pela Secretaria de Saúde do Estado, que já entrou em contato também com a Secretaria de Saúde do DF, para fazer o mesmo procedimento, para que a gente identifique para onde foi esse lote. Em cima disso, vai ficar mais fácil desvendar esse crime”, destacou.

De acordo com Rodney Miranda, outro foco da investigação neste momento é descobrir os responsáveis por furtar ou desviar as vacinas. 

“No conteúdo dos celulares [dos presos] nós temos a indicação de algumas contas bancárias e que houve transferência de recursos tanto para o indivíduo que foi detido com as vacinas, quanto deste para outras pessoas. Então, devemos chegar a quem fez o desvio nas próximas horas”, disse.

O secretário descartou a possibilidade de que as doses tenham sido desviadas do Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol). 

A suspeita teve início após depoimento de um dos presos. “Nós verificamos e não há condição, até porque não há vacina disponível nesse hospital e nem nos outros hospitais. 

As vacinas estão chegando e indo direto para os postos de vacinação, espalhados pelos municípios”, ressaltou.

Ainda segundo o titular da pasta de Segurança Pública, todas as pessoas que possam estar envolvidos no crime serão identificadas e punidas de maneira severa. 

“Quem desviou ou furtou, quem fez a intermediação e quem recebeu também, quem pagou para ser imunizado, furando o Plano Nacional de Imunização. São três condutas criminosas gravíssimas e quem tiver participado vai ser apontado pela polícia e responder na justiça”, completou.

Flagrante

O caso passou a ser apurado após denúncia recebida pelo 27º Batalhão da Polícia Militar, em Senador Canedo. 

Após troca de informações com a Guarda Civil, os policiais chegaram até um suspeito que comercializada as vacinas em frente a um supermercado da cidade. 

No momento do flagrante, o homem estava com ampolas do imunizante acondicionadas em uma vasilha com gelo.

Aos policiais, o suspeito indicou uma residência onde estariam outras doses. 

“Chegando ao local, Guarda Civil e Polícia Militar conseguiram encontrar mais 17 ampolas, da mesma vacina, dentro da geladeira. 

Questionado, ele falou que recebia de uma pessoa e que era o responsável apenas pela comercialização do produto, pelo valor de R$ 450,00 cada ampola. Ele oferecia o produto pelas redes sociais”, informou o tenente da PM, Breno Alves.

Em depoimento, o preso, de 28 anos, confessou já ter vendido um primeiro lote inteiro da vacina. O homem já possuía antecedentes criminais por roubo e foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Senador Canedo. Ele deverá responder em inquérito policial pelo crime de receptação.

Um segundo suspeito, apontado por ele, foi localizado e detido pelas forças policiais em um apartamento da Avenida T-9, em Goiânia, na madrugada desta quinta-feira. O caso segue sendo apurado.

quarta-feira, 7 de abril de 2021

Policial Militar em Posse (GO) morre de Covid, que está sendo implacável contra os PMs


A pandemia da Covid-19 está implacável e impiedosa contra os policiais militares do estado de Goiás.

Por ser um grupo social que se expõe muito em razão de atividade profissional, a classe tem sido bastante impactada pela doença.

Até o final de março passado, mais de 20 militares já tinha perdido a batalha contra o vírus.

Ontem (6) ocorreu mais uma morte.

O Policial Militar José Wilson de Freitas, lotado no 24º Batalhão da Polícia Militar, em Posse, no nordeste goiano, morreu em decorrência de complicações da doença.

O Sargento José Wilson estava internado em estado grave Hospital Cliame, em Goiânia, acabou não resistindo e veio a óbito.

O 24º Batalhão lamentou o falecimento do Sargento

Com imenso pesar, o 24° Batalhão de polícia militar de Posse-GO, comunica o falecimento do policial militar Sargento PM José Wilson de Freitas, lotado no Batalhão de Polícia Militar de Posse – GO.

Com informações de Antônio Carlos 

Municípios irresponsáveis



O atraso de alguns municípios goianos em preencher o cadastro de vacinação disponibilizado pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO) tem comprometido a quantificação e divulgação do número real de imunizados.

Desta forma, os dados disponibilizadas pelo Ministério da Saúde e reproduzidos pela imprensa acabam não representando a realidade da vacinação no Estado de Goiás.

A Secretaria Estadual de Saúde informa que disponibiliza notificações com o número total de doses (D1 e D2) distribuídas, bem como o percentual de doses não utilizadas ou não registradas pelos municípios. 

Já foram distribuídas 1.031.380 doses aos 246 municípios, responsáveis pela aplicação e registro no sistema do Ministério da Saúde.

A SES-GO, portanto, tem realizado gestão transparente dos dados referentes aos casos de covid-19.

O boletim com as notificações da SES-GO é público e está informatizado, o que facilita o processamento dos dados a partir dos sistemas do Ministério da Saúde (e-SUS VE e Sivep Gripe).

A SES informa que os responsáveis pelas notificações devem registrá-la e mantê-la atualizada nos sistemas oficiais de notificação. Desta forma, se cada município realizar a correta atualização, os dados serão democratizados e disponibilizados para a população de forma correta, conveniente e oportuna. 

A SES vai notificar os municípios que não atualizarem o número de doses aplicadas no sistema e podem receber menos doses nas próximas levas enquanto não identificar o que foi feito com essas doses.

Segue em anexo a distribuição por município e a quantidade de vacinas não aplicadas e não registradas por cada um deles. 406.665 das doses enviadas não estão registradas ou não foram aplicadas pelos municípios.

O Governo não quis divulgar os nomes dos municípios. Mas deveria. Transparência é essencial, principalmente para cobranças sociais.

Com informações da Secretaria de Saúde 

Combate à fome: Goiás dá início às entregas do Programa de Aquisição de Alimentos Estadual



Produtores da agricultura familiar começaram a realizar, neste mês, as entregas às entidades sociais identificadas e cadastradas nos municípios pela Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e o Gabinete de Políticas Sociais (GPS), a partir das vendas realizadas por meio do Programa de Aquisição de Alimentos do Estado de Goiás (PAA/GO), do Governo de Goiás. 

A execução do programa no Estado é feita pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e pela Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater), com o apoio da Secretaria da Retomada, como resultado da adesão do Estado de Goiás no desenvolvimento da ação do Ministério da Cidadania.

As primeiras entregas são realizadas por 62 agricultores familiares. 

É o caso de Reneilton Pereira da Silva, de 35 anos, que possui uma propriedade rural de 29 hectares, a 45 quilômetros de Porangatu. Ele, que é filho de produtores rurais e perdeu o pai no último mês, toca a produção agora com a mãe e a esposa. 

Cultivam milho, arroz, mandioca, banana, abóbora, gergelim, quiabo, cana-de-açúcar e batata doce, além da criação de suíno e pecuária leiteira.

Segundo o produtor, por intermédio da Cooperativa dos Apicultores e Agricultores Familiares do Norte Goiano e da Emater, ele soube do PAA Estadual e visualizou no programa a oportunidade de ampliar a comercialização de seus produtos.

Reneilton foi contemplado para a venda de mandioca, banana e abóbora. “Vamos começar com as entregas agora, mas já avalio que é um dos melhores programas para a agricultura familiar que participo. Com esse apoio na comercialização, até programo investimentos na propriedade, como um poço para ajudar na irrigação”, comemora.

No total, 823 produtores da agricultura familiar, de 92 municípios, foram selecionados para a participação no PAA/GO, a partir da publicação de dois chamamentos públicos no segundo semestre de 2020, com recursos da ordem de R$ 5,36 milhões captados do Ministério da Cidadania. 

As entregas serão realizadas, conforme a demanda das entidades recebedoras, com a periodicidade semanal, durante um período de 10 meses. 

O pagamento será efetuado de acordo com a tabela de referência da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), descrito no edital, que está disponível nos sites da Seapa (www.agricultura.go.gov.br) e da Emater (www.emater.go.gov.br).

Entre os itens a serem comercializados por Regiane estão mandioca, limão, abóbora, banana e hortaliças. Além desses, ela se dedica também à produção de açafrão, acerola e graviola em sua propriedade. 

“A capacidade de produção na minha comunidade é grande, temos muita terra e água em abundância”, vislumbra. Na propriedade, a produtora ainda conta com auxílio dos filhos, que estudam agronomia e aplicam os conhecimentos para ampliar a qualidade e produtividade dos alimentos.

Conforme avalia o superintendente de Produção Rural Sustentável da Seapa, Donalvam Maia, o PAA Estadual tem essa relevância de ser uma política pública efetiva, executada pelo Governo de Goiás, especialmente no sentido de oferecer novas perspectivas aos produtores. 

“É a primeira vez em que este programa é executado pelo Governo do Estado de Goiás em 18 anos e vem para consolidar mais um dos principais pilares da gestão estadual para o setor agropecuário, junto à assistência técnica e à oferta de crédito, que é a comercialização”, complementa.

Nesta primeira etapa, serão adquiridos os produtos descritos no edital. São eles folhosos (alface, brócolis, couve, repolho verde e rúcula), frutas (abacaxi, banana, laranja, limão, melancia e tangerina), tubérculos e raízes (batata doce, beterraba, cenoura e mandioca), verduras e legumes (abóbora, chuchu, jiló, pepino, quiabo, tomate e vagem), temperos (cebolinha e cheiro verde), panificados (biscoito caseiro – peta, pão caseiro, bolo caseiro, bolo de mandioca), farináceos (farinha de mandioca, polvilho e fubá de milho), carnes (peixe tilápia em postas, carne suína e frango caipira abatido), e grãos (feijão e arroz beneficiado – tipo 1, tipo 2).

O pagamento será realizado pelo Ministério da Cidadania, por meio do Banco do Brasil (em cartão específico), em até 45 dias após a apresentação da documentação atestada pelos responsáveis da Emater e da Seapa.

Dos 100 municípios participantes, 92 tiveram propostas contempladas. 

São eles: Abadia de Goiás, Abadiânia, Acreúna, Águas Lindas de Goiás, Alexânia, Alto Paraíso, Amorinópolis, Anápolis, Anicuns, Aparecida de Goiânia, Araçu, Aragoiânia, Araguapaz, Aurilândia, Bom Jardim de Goiás, Bom Jesus de Goiás, Bonfinópolis, Brazabrantes, Caiapônia, Campestre de Goiás, Campos Belos, Carmo do Rio Verde, Cavalcante, Ceres, Cezarina, Cidade Ocidental, Cristalina, Cristianópolis, Damianópolis, Diorama, Doverlândia, Faina, Flores de Goiás, Formosa, Gameleira, Goianápolis, Goianésia, Goianira, Goiatuba, Guapó, Heitoraí, Hidrolândia, Ipameri, Iporá, Itapirapuã, Itapuranga, Itumbiara, Jaraguá, Jaupaci, Jussara, Luziânia, Mairipotaba.

Ainda nessa lista: Minaçu, Mineiros, Moiporá, Monte Alegre de Goiás, Morrinhos, Morro Agudo de Goiás, Mozarlândia, Nerópolis, Nova Veneza, Novo Gama, Orizona, Padre Bernardo, Palminópolis, Paranaiguara, Petrolina de Goiás, Perolândia, Pirenópolis, Porangatu, Portelândia, Posse, Quirinópolis, Rio Verde, Rubiataba, Santa Rita do Araguaia, Santa Rita do Novo Destino, Santo Antônio do Descoberto, São Domingos, São João da Paraúna, São João d’Aliança, São Luís de Montes Belos, São Miguel do Araguaia, Senador Canedo, Silvânia, Trindade, Uirapuru, Uruaçu, Uruana, Valparaíso de Goiás, Varjão e Vianópolis. 

Os municípios de Aragarças, Fazenda Nova, Goiandira, Ivolândia, Maurilândia, Pires do Rio, São Miguel do Passa Quatro e Vila Boa não realizaram nenhum cadastro de proposta.

Fonte: Governo

Ótima notícia: Nordeste goiano tem a maior taxa de imunização contra a Covid, diz estudo




A região Nordeste I de Goiás, composta pelos municípios de Campos Belos, Cavalcante, Montes Belos de Goiás, Monte Alegre de Goiás, Divinópolis de Goiás e Teresina de Goiás, tem a melhor taxa de aplicação da primeira dose da vacina contra a Covid-19 do estado. 

A informação é de um levantamento publicado pela Federação Goiana de Municípios (FGM), que informou que 21,87% da população dessa região recebeu a primeira dose do imunizante.

A região também tem o maior índice de aplicação da segunda dose: 14,48%. Já a região goiana com a menor taxa de aplicação da primeira e segunda dose é a Entorno Sul. 

A região, composta por Águas Lindas, Cidade Ocidental, Cristalina, Luziânia, Novo Gama, Santo Antônio do Descoberto e Valparaíso de Goiás imunização, até agora, somente 5,91% da população com a primeira dose e 2,23% com a segunda.

No total, segundo a FGM, 10,50% da população de Goiás recebeu a primeira dose, e somente 3,99% recebeu a segunda.

Referente as atualizações do mapa de calor, todas as regiões do Estado de Goiás estão em situação de Calamidade, o pior cenário no que se refere à contaminação por Covid-19.

Galho de árvore cai e mata homem em Flores de Goiás (GO)



Um acidente "bobo" tirou a vida de um goiano morador do nordeste do estado.

O homem, de 66 anos, morreu na manhã da última segunda-feira (5) depois ter sido atingindo por um galho de uma árvore.

O acidente ocorreu numa fazenda de Flores de Goiás.

Segundo informações, a vítima estava cortando uma árvore quando um galho acabou caindo sobre sua cabeça, ele caiu no chão já sem vida. O Samu foi acionado, mas quando chegou ao local a vítima já estava morta.

O corpo foi removido para o Instituto Médico Legal.

De forma emergencial, Campos Belos (GO) vai receber uma usina de oxigênio medicinal

 

A cidade de Campos Belos (GO), nordeste do estado, vai receber, em caráter emergencial, uma usina de produção de oxigênio medicinal.

A usina vai funcionar em cerca de 30 dias.

Além de Campos Belos (GO), mais duas outras cidades também vão receber a instalação: Porangatu (GO) e Águas Lindas de Goiás. 

Receberão porque têm muitos leitos de internação e todos eles estão com cerca de 100% ocupados e com uso de oxigênio. 

Campos Belos foi selecionado em virtude da distância da capital Goiânia e às dificuldades logísticas emergenciais de entrega do produto. 

terça-feira, 6 de abril de 2021

Entenda o crime cometido pelos envolvidos no caso de vacinação clandestina em BH



Na semana passada, o caso de um grupo de empresários que teriam tomado a vacina ilegalmente em Belo Horizonte, em Minas Gerais ganhou as manchetes de todo o país. 

O que as pessoas não contavam - inclusive os golpistas - era que o imunizante não passava de, na verdade, soro fisiológico, segundo revelou laudo pericial. 

Além da hipótese da vacina falsa, a Polícia Federal trabalha com as linhas de investigação que apuram se as doses foram importadas ilegalmente ou desviadas do Ministério da Saúde.

Para Ricardo Prado, procurador aposentado que trabalhou no Ministério Público de São Paulo por 35 anos e presidente do Ministério Público Democrático (MPD), furar a fila da vacina pode caracterizar crime dada a relevância da situação da pandemia, desde que feito dolosamente, isto é, intencionalmente. 

Porém, Prado aponta que a situação é nova e ainda estará sujeita a interpretação dos órgãos públicos envolvidos na apuração e punição das infrações, especialmente Ministério Público e Poder Judiciário.

"As pessoas, usuárias do serviço público de saúde, em geral, não sabem qual a sua ordem na fila, e na maioria das vezes, não têm condição de saber se a fila está sendo respeitada ou não. 

A situação é muito diferente para os servidores públicos; e, também, para os particulares que venham a trabalhar na vacinação, pois, serão equiparados aos servidores durante o serviço (artigo 327 do Código Penal). 

Estas pessoas, seguramente, cometem o crime de prevaricação, se desobedecerem a ordem estabelecida para a vacinação. 

O artigo 319 do CP (Código Penal) pune a prática de ato contra expressa disposição da lei visando satisfazer interesse ou sentimento pessoal", diz.

Segundo informações da PF, a cuidadora de idosos suspeita de vacinar os empresários e se passar por enfermeira, tem passagem por furto e teria comercializado doses para outras pessoas. 

Os irmãos Robson e Rômulo Lessa, apontados como os articuladores na compra da vacina clandestina, admitiram ter obtido os supostos imunizantes de forma ilegal.

Cenário da Covid no Brasil

Com a chegada da vacinação em massa em 2021, a Organização Mundial da Saúde (OMS) acredita que a pior fase da pandemia fosse ser vencida e que, consequentemente, o Covid-19 iria deixar de ser uma doença causadora de tantas mortes e tantos casos graves. 

Mas sem controle do coronavírus, o Brasil se tornou um "laboratório" de novas cepas do vírus e a vacinação no país é marcada por falta de imunizantes, lentidão na aplicação de doses disponíveis e, o pior de tudo, vacinas falsas.

Homem acusado de estuprar enteada é indiciado


A Polícia Civil, na cidade Campos Lindos (TO), concluiu nesta terça-feira (6) as investigações referentes à prática de crime de estupro de vulnerável, perpetrado contra uma criança de apenas seis anos de idade.

Segundo o apurado, no dia 05 de dezembro de 2020 a mãe da vítima saiu para uma festa juntamente com o seu companheiro e padrasto da vítima, e ao retornar para casa, a mãe da criança notou que ele demorou a deitar-se na cama. 

Ao verificar a cama da sua filha que ficava ao lado da do casal, percebeu que seu companheiro, de 22 anos, estava sem roupas e por cima da sua filha, momento em que acionou a Polícia Militar e ele foi preso em flagrante.

Durante as investigações foi realizado o depoimento especial da criança, que revelou que o seu padrasto havia tirado a sua calcinha e tocado em seu órgão genital, aproveitando-se do fato de ambos dormirem no mesmo quarto. 

A mãe da vítima afirmou ter flagrado o seu companheiro nu e entre as pernas da sua filha, e que ao acender a luz do quarto percebeu que a criança estava nua.

O delegado Luís Gonzaga da Silva Neto concluiu o inquérito policial e indiciou o indivíduo pela prática, em tese, do crime de estupro de vulnerável, pois praticou ato libidinoso com menor de 14 anos, conduta esta majorada por ser padrasto da vítima.

Importante ressaltar que o estupro de vulnerável é crime hediondo previsto na Lei nº 8.072/1990 (Lei de Crimes Hediondos). 

O indiciado teve a sua prisão em flagrante convertida em preventiva, e, desde a época dos fatos encontra-se custodiado na Casa de Prisão Provisória de Araguaína – CPPA.

O caso foi encaminhado ao Poder Judiciário para as medidas cabíveis.

Colapso na saúde: Governo do TO "assegura" abertura de UTIs e leitos clínicos no próximo dia 10



A rede de saúde do governo do Tocantins, em Porto Nacional, será reforçada no próximo sábado, com a entrega de 10 UTIs Covid que estão sendo implantadas no Hospital Regional de Porto Nacional (HRPN). 

O anúncio foi feito pelo governador Mauro Carlesse ao prefeito Ronivon Maciel, durante reunião no Palácio Araguaia. Com mais esses 10 leitos de UTI Covid de Porto Nacional, o Estado passa a contar com 158 leitos de UTI Covid já em funcionamento.

O governador Mauro Carlesse ressaltou o trabalho incansável da equipe para fazer frente à pandemia, e atender com dignidade a população tocantinense que precisa de assistência em saúde neste momento de dificuldades. 

"Nós continuamos investindo na saúde e na assistência ao nosso povo. Não estamos medindo esforços para que a nossa população seja bem atendida e consiga passar por esse momento tão difícil. Em Porto Nacional não faremos diferente", salientou.

Além dos leitos de UTI, o Governo do Tocantins é parceiro da prefeitura na implantação de mais 20 leitos clínicos para atendimento a pacientes em Porto Nacional e toda a região. 

“O Governo do Estado é parceiro do município de Porto Nacional e inclusive nos forneceu oxigênio no momento mais adverso, e hoje estamos conseguindo avançar na montagem de 20 leitos clínicos, que vão atender não só a cidade de Porto Nacional, mas também fazer esse atendimento regional” destacou o prefeito Ronivon Maciel.

O prefeito disse, ainda, que a implantação desses leitos está orçada em R$ 1,7 milhão, no entanto, a maioria dos equipamentos foi fornecida pelo Governo do Tocantins. “O Estado contribuiu com a parte maior da montagem desses leitos que estão sendo instalados no Centro de Especialidades do Município”, ressaltou.

Foram fornecidos pelo Governo do Tocantins camas, colchões, monitores, respiradores e bombas de infusão.

Comarcas de Cavalcante, Alto Paraíso e Posse (GO) vão receber equipes de apoio para aceleração de julgamentos



As equipes de apoio do Programa de Auxílio e Aceleração de Julgamentos começaram, na segunda-feira (5), a atuação nas primeiras unidades judiciárias de comarcas do interior. 

Durante 45 dias, o trabalho será realizado nas comarcas de Niquelândia, São Miguel do Araguaia, Cavalcante, Porangatu, Posse e Alto Paraíso de Goiás.

O Programa de Auxílio e Aceleração de Julgamentos foi instituído pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Carlos Alberto França, com o objetivo de diminuir o acervo processual no primeiro grau de jurisdição. 

O programa teve início em março pela comarca de Goiânia.

“Esse programa é um importante projeto da nossa gestão, que busca agilizar a prestação jurisdicional no primeiro grau de jurisdição, bem como no segundo grau. 

Ainda, os critérios sugeridos para início dos trabalhos são relevantes para a implementação do programa nas comarcas do interior”, avalia Carlos França.

De acordo com o juiz auxiliar da Presidência, Aldo Guilherme Saad Sabino de Freitas, que coordena o Núcleo de Aceleração de Julgamentos e de Cumprimento de Metas da 1ª Instância (NAJ de 1ª Instância), “as primeiras unidades judiciárias foram escolhidas pela relevância social do auxílio, tema (previdenciário), menor complexidade, treinamento da equipe de assessores e número de autos conclusos, com o consenso de todos envolvidos e anuência do presidente Carlos França.”

Magistrados

Para os trabalhos foram designados os seguintes magistrados: Carlos Henrique Loução, para a 2ª Vara Judicial da comarca de Porangatu; Eduardo Cardoso Gerahrt, para a comarca de Cavalcante; Eduardo Tavares dos Reis, para a 2ª Vara Judicial da comarca de Niquelândia; Fernando Marney de Oliveira Carvalho, para a 2ª Vara Judicial da comarca de Posse; Pedro Piazzalunga Cesário Pereira, para a comarca de Alto Paraíso de Goiás, e Rodrigo Melo Brustolin, para a 2ª Vara Judicial da Comarca de São Miguel do Araguaia.

Fonte: TJGO

Deu em O Popular: Plano de manejo abala comunidade local do Parque Estadual de Terra Ronca


Em meio a protestos, a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) aprovou o plano de manejo do Parque Estadual de Terra Ronca (Peter), localizado nos municípios de São Domingos e Guarani de Goiás, região Nordeste do Estado. 

Instrução normativa nesse sentido foi publicada no Diário Oficial (DOE) na quarta-feira (31), véspera do feriado da Semana Santa. 

No dia anterior o Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) havia recomendado a suspensão do processo por entender que o documento, elaborado há 18 anos, precisa de revisão e não contou com a participação da comunidade local.

A notícia surpreendeu pessoas que vivem na área e dependem do Peter, onde está um dos mais importantes conjuntos espeleológicos da América do Sul. 

“Fomos convocados para a audiência pública online no dia 24 de março para discutir a zona de amortecimento e lá foi falado que aprovariam o plano de manejo criado em 2003. Estranhamos porque sempre nos disseram que o plano, que ficou engavetado por 18 anos, não atendia às exigências da Semad. 

Antes desta audiência nunca tivemos acesso a ele”, afirma Júlia Chaves, membro do conselho consultivo do parque e da Associação Ecológica de Monitores e Condutores Ambientais de Visitantes (Aema) do Peter.

Após a audiência, guias do Peter, a Aema, membros do conselho consultivo do parque, o Grupo Espeleológico Anjos do Subterrâneo (Greasb), lideranças comunitárias e integrantes da sociedade civil encaminharam um documento à titular da Semad, Andréa Vulcanis, e ao promotor de Justiça de São Domingos, Rodrigo Carvalho Marambaia, pedindo a suspensão do processo de aprovação do plano de manejo até que houvesse um amplo debate. 

“A maior parte da comunidade não ficou sabendo da audiência pública porque não tem acesso à internet”, explica Júlia Chaves.

Manifestações contra o plano de manejo alcançaram as redes sociais. Na internet uma petição pública coleta assinaturas pedindo a suspensão do documento. 

A Instrução Normativa publicada no DOE define que o plano será revisado e o processo “deverá ser conduzido de modo a permitir a ampla participação social e concluído no prazo de até 6 meses a contar da presente data, podendo ser prorrogado uma única vez, por igual período”. 

O documento diz ainda que o plano de manejo será mantido, em versão impressa, na sede da unidade de conservação (UC), para acesso do público.

“Quando nos mobilizamos após a audiência pública do dia 24, liberaram o acesso a ele no domingo (28) e deram prazo para manifestação até segunda”, reclama Júlia. Também está chateado Ramiro Hilário dos Santos, o Ramiro de Terra Ronca, mais antigo guia da região. 

“A gruta 1 está no quintal da minha casa. Sou guia desde antes do parque. Minha família chegou em 1915 e nunca fomos indenizados. Nós merecemos respeito. Estamos sem trabalhar por causa da pandemia, não temos auxílio do governo e agora parece que querem colocar uma empresa para administrar o parque. Não vamos aceitar.”

Estrutura

A titular da Semad garante que nada foi feito na surdina. A pasta, conforme explica, está em tratativas com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e uma cláusula do contrato previa a aprovação do plano de manejo até 31 de março. 

“A secretaria poderia ter feito antes, podia, mas não fez”. A secretária diz que a comunidade local foi avisada da audiência pública no dia 24 através de anúncios em rádios e carro de som. “Cerca de 70 pessoas da região participaram, tenho a lista dos nomes. Durante quatro horas fizemos todos os esclarecimentos.”

Andréia explica que o BNDES possui expertise em modelagem econômica de transferência da exploração turística para a iniciativa privada. 

“Não estamos falando que o parque será gerido pela iniciativa privada, mas sim a exploração turística. É preciso criar um receptivo e regulamentar as visitas às cavernas, o que praticamente não existe.” 

Para a titular da Semad, hoje há descontrole no acesso de visitantes que chegam a pichar e a acender fogueiras no interior das cavernas, além de pisar em locais indevidos. Paralelamente, conforme Andréa, está em curso a elaboração do plano de manejo específico das cavernas por empresa especialista em estudos espeleológicos.

Em novembro de 2020, o paleontologista Henrique Zimmermann Tomassi, da STCP, empresa que elabora o plano de manejo espeleológico do Peter, acompanhou a retirada de fósseis encontrados em cavernas que estariam vulneráveis à presença de turistas. 

O material foi encaminhado à Universidade Federal de Goiás (UFG). Andrea diz que logo que for concluída a parte científica do trabalho, que sofreu atraso porque a pandemia do coronavírus impediu ações in loco, este plano de manejo será debatido com a comunidade, inclusive através de oficinas.

Riqueza espeleológica


Com 57 mil hectares, o Parque Estadual de Terra Ronca foi criado em 1989 pelo então governador Henrique Santillo para preservar a flora, a fauna, os mananciais e, em especial, um conjunto de cavernas naturais subterrâneas. 

Já foram identificadas centenas delas, mas apenas cinco estão abertas à visitação: Terra Ronca 1 e 2, Angélica, São Bernardo e São Mateus. A São Vicente, que é acessada somente por um rapel de 40 metros e em cujo interior o Rio São Vicente forma 12 cachoeiras, deve ser aberta brevemente. 

Pelo Plano Emergencial de Visitação definido em portaria publicada em 2012, o público só pode acessar o Peter na companhia de guias credenciados.

Localizado a mais de 600 km de Goiânia, o Peter atrai uma grande leva de visitantes pelo seu patrimônio esculpido há milhões de anos. 

A entrada da caverna Terra Ronca 1, a mais visitada, possui 96 metros de altura e 120 metros de largura. 

Salões com colunas de estalactites e estalagmites, rios subterrâneos, formações rochosas raras, cachoeiras e piscinas naturais estão entre os grandes atrativos da região.

Fonte: O Popular

Saneago resolve conta problemática de cliente

Ontem publicamos que uma moradora de Campos Belos (GO), nordeste do estado, Mara Torres reclamou de um fato absurdo. 

Ela recebeu sua conta de água do mês, em favor da empresa de saneamento Saneago, com valor de mais de R$ 400,00.

A conta é mais de dez vezes o valor médio que ela costuma pagar, cerca de R$ 38,00. 

Ela diz que sua rotina não mudou no último mês e procurou a empresa para rever o valor e averiguar o encanamento.

Um profissional particular foi na casa dela e não diagnosticou nenhum vazamento na parte interna da residência.

Hoje (6) a Saneago foi à residência da mulher e resolveu a pendência. Uma conta justa foi expedida e deve ser paga pela cidadã. 

Uma boa ideia tem que ser copiada

 

Passa da hora do Ministério Público responsabilizar pastores e outros religiosos por fiéis contaminados e mortos



Já passa da hora de o Ministério Público responsabilizar pastores e outros religiosos por fiéis contaminados em igrejas e em templos sob sua responsabilidade. 

A ciência já confirmou que o novo coronavírus tem o poder de ficar em suspensão no ar, principalmente em ambientes fechados e sem ventilação, como é o caso de templos religiosos e igrejas, em sua maioria.

Uma só pessoa contaminada é capaz de contaminar outras tantas nesses ambientes, mesmo distantes um dos outros indivíduos e cumprindo os rigores do distanciamento social. 

Mesmo com essa comprovação da ciência, milhares de religiosos, Brasil a fora, têm pouco se lixado com a saúde dos seus fiéis.

Pelo contrário, pelo recebimento do dízimos, fazem questão de manter as portas abertas. Um absurdo. 

Não são poucas as notícias de velhinhos, que tem a igreja como o único ponto de apoio e de interação social, pressionar familiares para suas idas diárias a cultos e missas, por óbvio, com incentivo de quem dirige as igrejas. 

É suicídio, ou melhor, homicídio doloso. 

Assim, pessoas comprovadamente contaminadas em igrejas e mortas pelo vírus, são de responsabilidade também de quem as incentivou e tinha dever de cuidado. 

Não tem que alisar. 

É hora do Ministério Público Estadual entrar de sola e começar a abrir processos, civis e criminais, para responsabilizar igrejas e seus dirigentes pelas respectivas culpas.

A partir de hoje vou cobrar diuturnamente esse tipo de responsabilização.

O leitor que puder fotografar qualquer templo religioso cheio, pode nos mandar as imagens, que serão expostas e cobrado, sem pestanejar, junto às autoridades competentes.  

 

segunda-feira, 5 de abril de 2021

Uma conta de água dez vezes acima do consumo


Uma moradora de Campos Belos (GO), nordeste do estado, Mara Torres reclama um fato absurdo. 

Ela recebeu sua conta de água do mês, em favor da empresa de saneamento Saneago, com valor de mais de R$ 400,00.

A conta é mais de dez vezes o valor médio que ela costuma pagar, cerca de R$ 38,00. 

Ela diz que sua rotina não mudou no último mês e procurou a empresa para rever o valor e averiguar o encanamento.

Um profissional particular foi na casa dela e não diagnosticou nenhum vazamento na parte interna da residência.

Mesmo assim, a Saneago, do alto da sua torre de marfim, pouco se lixou para a cidadã. "Disseram me que foi vazamento e que a responsabilidade é minha. Por isso tenho que pagar, sob pena de ter a água cortada", disse Mara Torres.

É preciso sensibilidade dos gestores da empresa para esses casos que fogem à regra. 

Além disso, estamos numa situação de pandemia, com muita gente passando fome e como conseguir dinheiro para pagar uma conta tão alta como essa, a priori, sem culpa da usuária?

Estamos no aguardo de um retorno da Saneago, em Campos Belos. 

Carlesse debate com Comitê de Crise ações para aumentar a imunização contra a Covid-19



O governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, conduziu nesta segunda-feira, 5, a reunião semanal do Comitê de Crise de Combate e Prevenção à Covid-19, que teve como pauta definir ações que visam evitar aglomerações e diminuir o contágio pelo novo Coronavírus; estratégias para aumentar a vacinação da população com o empenho mais efetivo dos municípios; e análise do cenário atual quanto à oferta de leitos para o tratamento adequado da doença.

Na reunião, que ocorreu de forma remota, o Governador destacou que o Estado vai adquirir 1 milhão de doses da vacina contra o coronavírus.

O Chefe do executivo abriu os trabalhos informando que a curva de contágio tem diminuído no Estado, mas que é necessário manter as medidas de combate e prevenção.

“Não podemos parar, temos que continuar com esse trabalho de oferta de leitos, de disponibilização de vacinas e de garantir o alimento para aquelas famílias que mais precisam. Estamos fazendo a nossa obrigação, de prover o alimento na mesa das pessoas.

Esta semana, vamos estudar com a Secretaria da Fazenda algumas medidas para socorrer as pequenas empresas, como alavancar obras para oportunizar emprego e renda. Conto com a união de todas as instituições para que a gente consiga vencer essa pandemia”, destacou.

O governador Mauro Carlesse ressaltou que, além dos investimentos constantes na abertura de novos leitos e também da busca por mais vacinas para o Estado, o Governo do Tocantins vem, desde o início da pandemia, desenvolvimento um grande programa de entrega de alimentos para as famílias impactadas economicamente pela crise causada pelo novo Coronavírus.

“Temos feito tudo que podemos para proteger a população. Seja o servidor público trabalhando em casa, seja o empresário com crédito na Agência de Fomento, seja implantando mais leitos, mas também atendendo essas famílias que tiveram seu sustento afetado. Já entregamos mais de um milhão de kits de alimentos durante a pandemia e vamos continuar cuidando dessas pessoas, para protegê-las da doença e que também sejam alimentadas com dignidade”, declarou.

O governador Mauro Carlesse também destacou que o Estado vai adquirir doses de vacinas para acelerar o número de imunizados. “Se Deus quiser, nós vamos em breve adquirir 1 milhão de vacinas com recursos próprios. Precisamos de todos com o mesmo propósito”, ponderou.

Disponibilidade de leitos e vacinas

O secretário de Estado da Saúde (SES), Edgar Tollini, salientou a transparência da gestão em divulgar dados da vacinação, a ocupação de leitos e a fila de espera pelos mesmos. 

“Desde o dia 29 de março, estamos colocando à disposição a fila da regulação dos leitos, logicamente respeitando o sigilo do paciente que está internado. Na primeira postagem, nós tínhamos 72 pessoas nessa condição de espera e, hoje, nós temos 25 pessoas na espera. 

Apesar de ter diminuído, para nós ainda é muita gente e queremos baixar esse número. Durante esse período, a Secretaria tem trabalhado continuamente nisso e, inclusive, quinta, sexta e sábado, com recebimento de vacinas. Recebemos mais de 50 mil doses de vacinas na quinta, fizemos toda a conferência necessária e já, hoje, estamos fazendo a distribuição aos municípios”, assegurou.

O titular da SES informou que as primeiras 360 doses já estão disponíveis para a imunização dos profissionais que atuam nas forças de segurança. 

“É somente o início. Toda vez que chegarem doses, 6% serão destinadas às forças de segurança pública até que a gente feche esse número, que são cerca de 8 mil profissionais que fazem um trabalho muito importante nas ações de combate e prevenção”, frisou.

O secretário Edgar Tollini destacou ainda que, atualmente, o Tocantins conta com 430 leitos, sendo 262 clínicos e 168 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e que até o final do mês mais 20 leitos devem ser habilitados em Paraíso do Tocantins e mais 10 em Porto Nacional. 

Quanto às vacinas, o Tocantins já recebeu 270.250 doses, das quais 206.968 foram distribuídas aos municípios.

Considerações finais

O secretário de Estado da Fazenda, Sandro Armando, destacou que a gestão está focada nas áreas de Saúde e Assistência Social.

“Continuamos em equilíbrio e todos os municípios estão com os repasses em dia. Estamos cumprindo as determinações do governador Carlesse de priorizar a Saúde, em contato com os consórcios para efetivar a compra de vacinas, e além disso, viabilizar a compra de cestas básicas para garantir o alimento aos que necessitam”, afirmou.

Já a secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, Adriana Aguiar, informou que o ano letivo de 2020 foi concluído e que a pasta está organizando a volta às aulas.

“Estamos em um cenário mais tranquilo, organizando o início do ano letivo de 2021, o que deve ocorrer ainda este mês com aulas não presenciais. Além disso, mantemos contato com todas as regionais de ensino monitorando as famílias dos alunos quanto à segurança alimentar para que não venha faltar o básico para eles”, destacou.

O secretário de Estado da Comunicação, Élcio Mendes, informou qual tem sido o foco das campanhas de conscientização. “Temos dado publicidade à ação de desinfecção das ruas, da força-tarefa Tolerância Zero, do esforço do Estado na aquisição de vacinas.

Estamos com uma campanha de conscientização para que os idosos procurem a vacinação, e também fizemos uma campanha forte com a presença de profissionais de saúde, mostrando como é a realidade dentro de um hospital nessa situação grave que o mundo está vivendo, para que as pessoas tenham consciência do que está acontecendo”, informou.

O governador Mauro Carlesse encerrou a reunião agradecendo aos servidores do Estado.

“Nós vamos intensificar com nossos prefeitos, pedir ajuda a eles. Intensificar com nossos servidores, eu fico honrado em saber que os nossos servidores estão colaborando com as medidas. Graças a Deus, a curva já baixou, mas temos que continuar nesse mesmo esforço.

O momento é de trabalho, de vacinação. A vacina faz a diferença. O Amazonas está mostrando isso”, concluiu.

Fonte: Governo

PM prende 5 cabeças de gado furtadas

Em uma ação no município de Nova Crixás, militares do Batalhão Rural recuperaram 5 cabeças de gado que haviam sido furtadas. As diligências tiveram início após uma denúncia. 

Segundo o relato, o funcionário de uma fazenda da região estaria furtando os animais de seu patrão. A equipe policial foi até o local e encontrou com o suspeito um revólver calibre 38. 

Ele confessou o crime e indicou onde estaria o gado subtraído. O homem foi preso em flagrante e os animais restituídos ao proprietário. 


No feriado, PM de Goiás realiza ao menos 33 prisões e apreende mais de 155 kg de drogas



A Polícia Militar de Goiás realizou ao menos 33 prisões no Estado, durante as ações efetuadas ao longo do feriado de Páscoa, entre quinta-feira (01/04) e domingo (04). 

Entre os detidos, dois estavam foragidos da justiça. 

As diversas ocorrências resultaram na apreensão de mais de 155 quilos de drogas, aproximadamente 16 quilos de insumos usados para a fabricação de entorpecentes, pelo menos 12 armas de fogo e munições de diferentes calibres.

A PM apreendeu também um carregamento com 5 mil litros de adubo líquido, proveniente de crime fiscal, além de veículos roubados/furtados ou utilizados em ações criminosas. 

Cinco cabeças de gado furtadas e mais de R$ 100 mil em mercadorias ilícitas foram recuperadas. 

As principais ocorrências aconteceram na capital, em Aparecida de Goiânia, Anápolis, Jataí, Rio Verde, Formosa, Senador Canedo, Nova Crixás, Adelândia, Chapadão do Céu e Serranópolis. 

Combate ao tráfico de drogas

Em uma das ações, militares do Grupo de Radiopatrulha Aérea (Graer) fecharam um laboratório usado para a produção de entorpecentes, em Goiânia. 

Foram apreendidos no local 40 quilos de maconha, 14 quilos de insumos, 8 quilos de pasta base de cocaína, 1 quilo de crack, uma prensa industrial e uma balança de precisão. 

As equipes chegaram até o laboratório durante patrulhamento no Bairro Ipiranga. Duas pessoas foram presas em flagrante e encaminhadas à Central de Flagrantes. 

Ainda na capital, policiais militares do Batalhão Rural também descobriram um laboratório para o refino de drogas. 

As atividades criminosas aconteciam em um estabelecimento, localizado na região norte de Aparecida de Goiânia. 

Durante as diligências, os PMs apreenderam 2 quilos de cocaína, insumos, uma balança de precisão, duas prensas, uma arma de fogo e munições. 

Os ilícitos estavam embalados e prontos para serem comercializados. Todo o material foi levado ao 4º Distrito Policial da cidade. 

Durante outra ocorrência, em Goiânia, a unidade policial apreendeu 73 peças de maconha, totalizando 53 quilos da droga. 

Os ilícitos foram encontrados em uma casa do Setor Lorena Park, após uma denúncia anônima. 

Os tabletes de maconha estavam escondidos embaixo de uma cama, em um dos quartos da residência. Também foram apreendidos no local três balanças de precisão e a quantia de R$ 312,00 em espécie. Um homem foi detido e autuado por tráfico de drogas.

Já em Anápolis, equipes do Comando de Policiamento Especializado (CPE) apreenderam 34 quilos de entorpecentes. 

Os militares faziam rondas no município, quando visualizaram um indivíduo, em atitude suspeita. Após diversas diligências, foram apreendidas peças de maconha, crack e cocaína, além de insumos, duas balanças de precisão e caderno com anotações das vendas. 

Com o homem também foram recuperados R$ 100 mil em mercadorias ilícitas. 

A suspeita é de que os produtos fossem provenientes de roubo/furto de cargas. Ao final, o indivíduo foi conduzido à Central de Flagrantes da cidade.

Com informações da Secretaria de Estado da Segurança Pública – Governo de Goiás

Professora Edna Muniz não resiste à Covid-19 e morre em Luziânia (GO)


Morreu nesta segunda-feira (5), vítima da Covid-19, a professora Edna Luciana Xavier Muniz, de apenas 42 anos, uma das profissionais mais queridas da cidade.

Edna Muniz também era política e chegou a exercer o cargo de Secretária Municipal de Educação de Campos Belos (GO), na gestão do ex-prefeito Ninha.

Ela era filha e neta de tradicionais produtores rurais do município e decidiu  dedicar-se à educação. 

Casou-se com Paulo Muniz, de tradicional família campos-belense, com quem tinha dois filhos: Káryta, de 19 anos e Paulo Henrique Muniz, de 12 anos. 

Deste jornalista, foi vizinha de rua por muitos anos e amiga desde a infância. 

Muito ativa na comunidade, Edna Muniz participava sempre de atividades políticas, sociais, religiosas e de caridade.

Por óbvio, era muito conhecida e admirada em Campos Belos. 

Foi contaminada pela Covid no início de Março. 

Socorrida para a Unidade Sentinela do município, seu quadro de saúde só foi piorando com o passar dos dias. Com a piora, os médicos decidiram por transferi-la para uma UTI na cidade Luziânia (GO). 

Lá foi entubada e há mais de 20 dias lutava ferozmente pela vida. Infelizmente, nesta segunda-feira, a Covid foi mais forte e tirou-lhe a vida. 

O político e ex-candidato a prefeito Leandro Fox, sobrinho de Edna, descreveu o sentimento da família Muniz e por extensão de toda a comunidade, amigos, parentes e conterrâneos. 

"Sem palavras para descrever o tão triste é perder alguém querido, difícil entender tamanha destruição. Que Deus venha nos consolar nesse momento tão difícil e dê forças a todos para continuar. Vá em paz Tia Edna. Força Primos".

A Câmara de Vereadores do município soltou uma Nota lamentando profundamente a perda da professora Edna Muniz.

Em respeito aos protocolos da vigilância sanitária, a família informou que não haverá velório. 

E convidou a todos  para uma concentração no Posto Asa Branca, a partir das 15h, para seguir em carreata com o cortejo fúnebre até o cemitério local, para as merecidas últimas homenagens.

Idoso internado e desorientado em Arraias (TO) procura por família, que é de Alagoas


Um idoso, de idade não divulgada, está internado e desorientado no Hospital Regional de Arraias (TO), sudeste do estado.

Paulo Tassio de Lima está sem acompanhante e diz possuir duas filhas, chamadas de Carla e Edna. Sua mãe é Lindinalva Lopes e seu pai Antônio Francisco de Lima.

Outra informação importante dita por ele é que sua família é do estado de Alagoas. 

Ele está sendo bem cuidado no Hospital de Arraias, mas é preciso encontrar sua família, principalmente para o pós alta. 

Vamos compartilhar. Contato em Arraias (63) 3653-1181

domingo, 4 de abril de 2021

Solidariedade: GPT entrega alimentos a 4 famílias de Monte Alegre (GO)

Uma ação digna de aplausos e de reconhecimento. 

Uma equipe de policiais militares do estado de Goiás, integrantes da GPT (Grupamento de Policiamento Tático), uma tropa de elite, entregou ontem (3) dezenas de cestas básicas e alimentos a quatro famílias em situação vulnerável, em Monte Alegre de Goiás, nordeste do estado. 

De acordo com um dos policiais, a equipe foi acionada para também agir na fiscalização das ações contra a pandemia da Covid, principalmente para evitar aglomerações.

Mas, diferentemente, os militares encontraram diversas famílias sem ter de que se alimentar e numa situação deplorável.

Tocados e sensibilizados, a equipe da GPT iniciou uma pequena campanha de arrecadação e, somado com dinheiro do próprio bolso, adquiriam os alimentos, que foram distribuídos, bem no jeitão dos militares, mas com muita atenção, solidariedade e sensibilidade com sua própria gente.  

Participaram da ação solidária, o comandante do GPT, segundo-sargento Magalhães; o segurança da equipe, o terceiro-sargento Falcão; o motorista soldado Moura e outro segurança da equipe, o soldado Pereira. 

Eles integram a 42ª CIPM (Companhia Independente da PMGO), sediada em Campos Belos (GO).

Imagem que conta uma história de Campos Belos (GO)


Uma fotografia antiga, do final da década de 1970 e início de 1980, publicada ontem em "Memórias de Campos Belos" chamou bastante a atenção, não só pelo tempo transcorrido, como também pelos personagens fotografados.

Sobre uma espécie de palco, um grupo de campos-belenses pousam, no que parece um desfile de7 de setembro, com a participação de estudantes do ensino médio e professores.

Identificados na fotografia, da esquerda para a direita, estão Osvaldo Braga, Zildeth irmã de Juá do Açougue, Felismina ( a professora), Edileuza, Pedrinho de Daudite, Flaudice de Biano, Nida do seu Anjinho e atrás de Pedrinho, Dico, cadeirante e e ex-vereador do município. 

É ou não é uma relíquia. 

Quase uma tragédia





Por pouco um acidente grave não ocorreu na ponte sobre o Rio Cacoal, na rodovia GO-430, no município de Água Fria, no Entorno do DF.

O motorista de um Celta Cinza perdeu o controle do veículo ao passar por sobre a ponte. Faltou um triz para o carro desabar rio abaixo.

Uma das rodas dianteiras do veículo chegou a ficar dependurada. O acidente ocorreu durante madrugada deste Domingo de Páscoa.

Ufa!

Governo de Goiás distribuiu mais vacinas contra a Covid-19; pessoal da segurança já pode ser vacinado


A Secretaria de Estado da Saúde (SES-GO) antecipou a entrega das 266,8 mil doses da vacinas contra a Covid-19 para este sábado (03/04). 

Os caminhões com os imunizantes saíram para as rotas de entrega às 10h da Central Estadual de Rede de Frio, no Jardim Santo Antônio, na capital, com destino às 18 Regionais de Saúde. 

Essas Regionais, localizadas em cidades estratégicas do Estado, são responsáveis por garantir que as vacinas cheguem, de forma segura, a todos os municípios goianos. 

Com essa antecipação, as doses recém-chegadas já poderão ser aplicadas pelos municípios imediatamente.

As 266,8 mil doses serão utilizadas, em sua totalidade, para a imunização das pessoas que receberam a CoronaVac há 28 dias e a AstraZeneca, em janeiro. 

Elas não entram na partilha dos 5% destinados às forças de segurança e também não se destinam à primeira aplicação de nenhuma outra faixa etária.