domingo, 11 de abril de 2021

Opinião e a perseguição de crentes e católicos, que se dizem cristão, contra jornalista





No último dia 6 de abril publiquei um post Opinião, que não é matéria jornalística ou notícia, com o título: "Passa da hora do Ministério Público responsabilizar pastores e outros religiosos por fiéis contaminados e mortos".

Em suma, eu quis dizer que qualquer evento público com potencial de aglomeração, tem que ser fechado nesta pandemia da Covid. Não há prejuízos.

Fieis podem orar ou rezar em casa. É minha opinião. E aqueles líderes religiosos que preferem dinheiro à segurança dos fieis têm que responder na mesma medida de sua irresponsabilidade.

No post, eu digo que "A ciência já confirmou que o novo coronavírus tem o poder de ficar em suspensão no ar, principalmente em ambientes fechados e sem ventilação, como é o caso de templos religiosos e igrejas, em sua maioria.

Uma só pessoa contaminada é capaz de contaminar outras tantas nesses ambientes, mesmo distantes um dos outros indivíduos e cumprindo os rigores do distanciamento social.

Mesmo com essa comprovação da ciência, milhares de religiosos, Brasil a fora, têm pouco se lixado com a saúde dos seus fiéis.

Pelo contrário, pelo recebimento do dízimos, fazem questão de manter as portas abertas. Um absurdo." Essa foi a minha opinião. 

Percebam que não há quaisquer palavras chulas, palavrões, xingamentos ou ataques a igreja ou religiões ou religiosos. 

É uma mera opinião de alguém que vê a situação de um lado diferente.

Ocorre que há uma verdadeira perseguição contra este Jornalista, pelo simples posicionamento, que o reitero.

Muitos dos comentários são de crentes evangélicos e outros de católicos carismáticos, quem em comum entre eles é que não há o mínimo de comportamento cristão.

"Já está na hora da população denunciar esse lixo que se chama”blog” que só saber postar fake news! Sabemos que todo jornalista meia tigela vive disso msm, FAKE NEWS. Mais já está feio para este blog que não para com essas matérias de merda", vociferou Yanka Dágila.

"Ao invés de criticar as "Igrejas" ou seja os cristãos que são os que mais seguem as leis e que oram por todos faz um post de ajuda aos necessitados, tenho certeza que se for procurar acha muita gente precisando de ajuda, faça valer a pena melhor do que procurar intriga com os cristão que não faz nada contra vc.

Se caso nao pode ajudar então não atrapalha. Obrigada de nada", publicou Franciele Oliveira.

Outras pessoas, como Geanne Firmino, publicaram na mesma linha: "Que postagem mais chula Dinomar Miranda Por conta de um que erra, culpar todos?!. Para quem é estudado como você, me admiro tamanha falta de sabedoria, empatia e respeito colocando uma "matéria" assim no Blog Dinomar Miranda tão tendenciosa."

"Quantos de vocês já foram ver a realidade da igreja em Campos Belos e Região? Essa matéria é pautada no bando de esquerdista. Rouba tua liberdade. Rouba tua confissão de Fé pública. Manda em você. Plano "perfeito", disse Jorge Henrique.

"Deixei de seguir esse blog não esperava isso! Não é só a igreja que está contaminando e nem todos pastores são mal caráter! Tem o vaso de honra e o vaso de desonra! Tem os que realmente crer e obedece a Deus ainda existe o bem! Não é só os mal não!", disse Gabriela Barcelos.

Ele deixou de seguir e continua a publicar comentários nas esteira dos xingamentos.

Já o leitor Luiz Cezar foi categórico: "Depois que chamo esse jornaleco de lixo ficam com raiva. Pior que a Globo lixo falar que o choro é livre pra pessoas que estão passando fome por irresponsabilidade de governos e prefeitos vagabundos ajudada por jornalecos e blog igual a esse.

Olha como direciona a palavra as pessoas de 3 idade. Toma vergonha em falar assim. Velhinho é as suas ideias e conclusões de lixo. Respeita as religiões, velho e seu passado. E cuidado seu futuro pode nas mãos dos coisa ruim. Respeita as religiões. Toma vergonha," bradou.

Neide Vieira, pessoa que conheço desde menino, à qual tenho um enorme carinho e apreço, foi na mesma pancada, em consonância com os colegas de igreja.

"Esse já perdeu a credibilidade a muito tempo ".

Felizmente, muitos sensatos saíram em nossa defesa, como Ariel Sousa, que disse "Essa pressão que os evangélicos estão fazendo é ridícula e desnecessária. 

Assim como qualquer outro espaço que aglomera pessoas, as igrejas também se torna um ambiente de disseminação do vírus. 

A morte de crentes, e até de pastores por Covid já devia ter mandado um sinal para essa gente que ninguém está blindado, e que a simples fé em Deus não vai te salvar se você estiver aglomerando. O pior de tudo é que não é somente esses crentes irresponsáveis que irão sofrer as consequências da sua estupidez, é toda a sociedade."

Já Jean Carlos  escreveu: "Nao sei aonde padre pastores ajudou. Os padres os pastores ta desesperado querendo dinheiro pedindo por ministério público liberar os cultos e missa. Igreja vive de doações em dinheiro."

"Amigos tem alguns líderes religiosos que erraram gravemente em causar aglomerações, não só religiosos, mas políticos e muito mais pessoas de grande popularidade, porém é oque eu sempre disse aqui, fecha alguns estabelecimentos, porém ônibus, metrôs, supermercados e estações não disseminam nenhum vírus! 

O melhor exemplo é ônibus e metrôs são ambientes fechados que facilita e muito a propagação do vírus, há e o autor dessa matéria deixou claro que em ambientes fechados o vírus circula com mais facilidade, enfim desculpem-me, mas faltou e muito, bom senso!", fechou Alisson Damasceno.

Felizmente também sei defender-me. Porque o bônus de se expor em um site como este tem o seu ônus.

Pois é Neide. Qualquer pessoa, inclusive os jornalistas, tem o direito de ter opinião e expressá-la. No meu entendimento, qualquer evento público com potencial de aglomeração, tem que ser fechado. Não há prejuízos. Fieis podem orar ou rezar em casa. É minha opinião. E aqueles líderes que preferem dinheiro à segurança dos fieis têm que responder na mesma medida de sua irresponsabilidade. 

O problema é que para as pessoas, como a maioria dos comentários que vejo aqui, só veem um lado, o seu lado. Ou seja, o lado dos crentes, dos católicos, de quem quer ir à Igreja. 

Mas a sociedade é mais complexa do que vocês pensam e principalmente num momento difícil como este. Para além disso, estou estupefato com os comentários, principalmente de pessoas que se dizem de bem, religiosas: são comentários chulos, agressivos, mau educados e desrespeitosos. 

Opinião não tem nada a ver em ser contra ou a favor de religião. Sinceramente, tenho vergonha até em ler esses comentários. Vergonha alheia. 

Deveria ter, ao menos, um pouco de respeito ao ser humano, se não respeitam um profissional, um jornalista ou uma mera pessoa que pensa diferente. 

Quanto mais vivo, mais incrédulo fico com o nível de civilidade do ser humano, e especial da sociedade brasileira.

Percebam que os ataques vêm na mesma linha que Bolsonaro faz aos jornalistas. Ataques diários e de incitação contra os profissionais. Votei no presidente, mas pense num voto arrependido. Pena que não há um "desvoto" ( licença poética para uma palavra que não existe). 

Relembro que, no Brasil, a liberdade de expressão é garantida por lei no Art. 5º que relata, “[...] IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença. [...]” (BRASIL, 1988). 

Discutir e abordar diversos assuntos livremente são direitos fundamentais para um país democrático, porém não absoluto.

A liberdade de expressão, no entanto, algumas vezes é usada de maneira errônea e acaba praticando o desrespeito, a falta de ética e a invasão do espaço do outro.

Mais comportamento cristão e respeito às opiniões e às pessoas São essenciais, principalmente aos crentes e carismáticos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.