sábado, 13 de março de 2021

Nepotismo: Tribunal de Contas manda prefeitura afastar dois servidores de São Domingos (GO)



O Tribunal de Contas dos Municípios de Goiás (TCMGO) decidiu conceder medida cautelar e determinou ao prefeito de São Domingos (GO), nordeste do estado, Cleiton Gonçalves Martins, o imediato afastamento de dois servidores comissionados do Poder Executivo, por acusação de nepotismo.

Foram alvos o servidor Jaçon Cândido de Oliveira, do cargo de Assessor Especial II e Domingos Cardoso dos Reis, do cargo de Assessor Especial Nível III.

O Tribunal também determinou que a prefeitura suspenda o pagamento dos salários de ambos os servidores, até ordem posterior do TCMGO. 

A denúncia foi feita pelo morador da cidade Robertth Moreira de Jesus, que informou  que 
Jaçon Cândido, além de pai do vereador e ex-presidente da Câmara Municipal Wagner Gonçalves de Oliveira, também é casado com Maria do Socorro  Gonçalves de Oliveira, irmã de José Gonçalves Martins, pai do Prefeito Cleiton Martins.
 
Já Domingos Cardoso dos Reis é irmão do vice-prefeito Gilvanir Cardoso dos Reis.

Não é a primeira vez que o Prefeito Cleiton Martins é obrigado a afastar parentes da prefeitura pela prática de nepotismo. 

No primeiro semestre de 2020, o Juiz Fernando Marney determinou que ele afastasse sua filha Jéssica e que os valores recebidos por ela fossem devolvidos ao erário do povo de São Domingos.


Um comentário:

  1. EM CAMPOS BELOS O PREFEITO PABLO GIOVANNI, COMETEU NEPOTISMO
    TAMBÉM AO CONTRATAR (CONTRATO 061/2021) O IRMÃO DE SUA ESPOSA TATHYANE PRICINOTE OS SR TALLISON PRICINOTE. O QUE É CRIME DE IMPROBIDADE. JÁ DENUNCIEI AO MINISTÉRIO PUBLICO (Nº
    202100025675 E AO TRIBUNAL DE CONTAS GO (Nº 6156).
    ONDE ESTÃO OS 9 (NOVE) VEREADORES APANIGUADOS DO PREFEITO?
    MENOS VEREADOR CARLINHO DO AMERICA PELO QUAL TENHO ADMIRAÇÃO.
    ESTOU DE OLHO!

    ATT EDIJALDO

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.