sexta-feira, 26 de março de 2021

Ações de testagem em combate à Covid-19 são realizadas nas Unidades Penais de Arraias (TO)




As ações em torno da prevenção e combate ao Coronavírus no Sistema Penal tocantinense seguem desde o anúncio da Pandemia e a Secretaria do Estado da Cidadania e Justiça (Seciju) está realizando trabalhos de testagem para a detecção da Covid-19 nas Unidades Penais do Estado. 

Esta semana as Unidades de Arraias, Guaraí e Barrolândia receberam os profissionais da saúde dos municípios para a realização de testes em servidores e pessoas privadas de liberdade. 

Nenhuma Unidade atendida pelas ações preventivas obteve resultado positivo para a doença.

O superintendente de administração dos sistemas Penitenciário e Prisional, Orleanes Alves, destacou a relevância da testagem em massa nas estratégias de prevenção e combate à Covid-19 nos estabelecimentos penais. 

“As ações de teste somam positivamente com as medidas sanitárias que já são adotadas nas Unidades. É fundamental destacar que as parcerias com os municípios e demais instituições são de extrema importância para a realização desses trabalhos”, disse.

Na Unidade Penal de Arraias os trabalhos de testagem foram organizados em duas etapas. 

No primeiro dia de atendimentos, quinta-feira, 25, oportunizado por meio de parceria com a 1° Companhia Polícia Militar, a testagem dos servidores da Unidade, que também foi estendida aos familiares, totalizou 25 pessoas testadas. 

Já na manhã desta sexta-feira, 26, foi a vez dos reeducandos, somando outros 24 atendimentos.

Segundo o diretor da Unidade, Myller Bispo, “tendo em vista o momento que estamos vivendo, toda e qualquer ação que vise principalmente a saúde do servidor e reeducandos, é importante. 

Buscamos parcerias para assim melhorar nossa qualidade de vida e nosso ambiente de trabalho. Parceiros como a Polícia Militar e a Secretaria Municipal de Saúde proporcionaram os testes e, até o momento, todos com resultado negativo. Sinônimo também que a Unidade Penal tem cumprido os protocolos de saúde”, enfatizou.

O custodiado D.R.I, 23 anos, disse que sentiu alívio ao receber o resultado negativo após o teste. “Esse atendimento é um privilégio. Sem contar que a vinda da equipe médica na Unidade Penal diminui a chance de contaminação caso a gente tivesse que ir até o hospital para testar”, afirmou.

Fonte: Governo do TO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.