quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021

Tá por perto: Ação da ANP termina com postos de combustíveis interditados; Arraias, Combinado e Aurora (TO) foram alvos


A ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) realizou entre os dias 1 e 7 de fevereiro, operação com o objetivo fiscalizar o mercado de combustíveis em localidades que são destinos turísticos em quatro estados: Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantins.

Foram fiscalizados 47 revendedores de combustíveis automotivos e dois de combustíveis de aviação, em 12 municípios.

Nos postos de combustíveis de aviação, foram coletadas amostras de gasolina de aviação para análises laboratoriais. 

Nos demais postos, foram verificados 483 bicos abastecedores e analisadas em campo 214 amostras.

No total, foram realizadas três interdições por bombas abastecendo em quantidade inferior à registrada no visor: uma de etanol hidratado em Paraíso das Águas e uma de gasolina comum em Chapadão do Sul. 

O outro caso, também de gasolina comum, ocorreu em Caldas Novas (GO).

Além disso, foram emitidos 13 autos de infração por motivos diversos, como falta de equipamento para realização dos testes de qualidade que podem ser exigidos pelos consumidores; equipamentos em desacordo com as normas; não exibição do preço dos combustíveis em painel de preço na entrada do estabelecimento; não possuir adesivos obrigatórios com informações aos consumidores; exibir marca comercial estando cadastrado na ANP como bandeira branca; não apresentar Relatório de Análise da Qualidade; termodensímetro (equipamento afixado na bomba de etanol que demonstra sua qualidade) com defeito; e não informar à ANP o encerramento das atividades. 

A operação ocorreu nas cidades de Corumbá de Goiás, Pirenópolis e Caldas Novas (GO); Costa Rica, Paraíso das Águas e Chapadão do Sul (MS); Barra do Garças e Pontal do Araguaia (MT); e Aurora do Tocantins, Taguatinga, Combinado e Arraias (TO).

Os autos de infração aplicados dão início a processos administrativos, ao longo dos quais os agentes possuem direito, assegurado por lei, ao contraditório e à ampla defesa. 

Ao final do processo, ficando comprovada a irregularidade, os postos estão sujeitos às sanções previstas em lei, incluindo multas que podem chegar a R$ 5 milhões.

A pergunta é: quando fará uma visitinha a Campos Belos (GO)?

Com informações da ANP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.