quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

Covid mata mais duas pessoas em Campos Belos(GO); há mais uma morte suspeita

 



A Secretaria de Saúde de Campos Belos (GO) confirmou ontem (10) que mais duas pessoas, moradores do município, perderam a vida na luta com a desenfreada Covid-19, nesta semana.

Uma das vítimas foi o "Seu Francisco Batista", aos 98 anos, pessoa extremamente querida na cidade. Ele venceu um longo câncer, mas foi abatido pela Covid -19.  

Além de Seu Francisco, uma outra pessoa, cujo nome não foi divulgado, também perdeu a vida para a doença provocada pelo novo coronavírus.

Uma terceira morte segue à espera de confirmação.

Assim, Campos Belos já perdeu 14 entes queridos para a doença. Há ainda 28 pessoas com diagnóstico de confirmação e 52 pacientes à espera de exames, supostamente isolados em casa.  

Ao todo, 570 pessoas foram contaminadas oficialmente pelo vírus. 

Pois bem. Hoje, o Brasil registra mais de 230 mil mortos. Nunca se perdeu tantas pessoas em tão curto espaço de tempo.

É como se quatro aviões da Gol caíssem todos os dias, com 160 pessoas abordo. 

Assim, 1.437 aeronaves caíram em pouco menos de um ano no país. 

Ou é como se uma bomba atômica fosse jogada sobre a cidade de Palmas (TO) e matasse mais de 70% de sua população, estimada em 306 mil pessoas. 

É muita gente querida que se foi. Uma tragédia social sem precedentes, mas anunciada. 

Mas parece que está se falando a ouvidos moucos.

Vai fazer um ano que este Blog publica, quase que diariamente sobre a doença, e alerta sobre a agressividade e a letalidade do novo coronavírus.

Mas foi extremamente rechaçado, taxado de alarmista, antipatriota e, por último, combatido severamente pelos antivacinistas. 

Um posicionamento incompreensivo, ilógico, irracional e até antissocial. 

Antes que a vacinação chegue, há apenas uma solução: isolamento social.  

Ter contato mínimo com outras pessoas, porque todos os humanos são potencialmente um transmissor ativo da doença. 

Mas o que se vê por aí é um monte de gente incompreensiva, egoísta, sem compromisso social, inclusive com seus parentes idosos mais próximos (pais, mães, avós, tios). 

Fazem questão em se aglomerar, fazer suas festinhas particulares, suas confraternizações semanais. 

Pode até ser sem maldade, mas é com extrema ignorância e imaturidade. 

Não cito nem aquelas pessoas que fizeram questão de viajar de férias em plena pandemia.

Não, a culpa e a responsabilidade não podem ser jogada nas costas do governo (prefeitura, estados e União) e tampouco nas empresas e comércios.

Não, não são os bares os culpados pela disseminação desenfreada da Covid e pelas mortes de seus entes.

Há apenas um único culpado: cada pessoa de forma isolada e irresponsável. Parem de tentar transferir culpas e responsabilidades.  

O momento exige, vidas exigem. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.