quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

Rápido Federal e Real Expresso inauguram agência de venda de passagens rodoviárias no Aeroporto de Brasília




Estimular o turismo e possibilitar conexões diretas entre modais, como aeroportos e rodoviárias.

Este é o principal objetivo da criação de espaços de venda de passagens de ônibus de transporte interestadual dentro dos aeroportos do país.

Na última quarta-feira  (13), ocorreu a primeira iniciativa no Aeroporto Internacional de Brasília, inédita no país.

A Rápido Federal e a Real Expresso, empresas do grupo Guanabara, inauguram uma agência conceito no terminal que irá oferecer, em breve, viagens diretas aos passageiros para destinos que utilizam Brasília como hub.

A ideia é que a loja seja um grande ponto de distribuição de passageiros para cidades do interior de Goiás, Tocantins, Bahia, etc.

Como exemplo, uma pessoa cuja origem ou destino sejam as cidades de Anápolis (GO), Campos Belos (GO) ou Alto Paraíso de Goiás, com destino ou origem a São Paulo, Rio de Janeiro ou qualquer outra capital, poderá fazer uma viagem multimodal com muito mais conforto a agilidade, utilizando o avião e os ônibus para a ligação rodoviária, sem a necessidade de se deslocar ao terminal rodoviário em Brasília.

Para a diretora de marketing do grupo Guanabara, Letícia Pineschi, o objetivo é oferecer conforto, preço acessível e agilidade ao passageiro, “facilitar a vida dele, com uma infraestrutura adequada e segurança, especialmente no período pós-pandemia, quando viajar pelo Brasil certamente será o mais interessante“.

Letícia, que também é conselheira da Associação Brasileira das Empresas de Transporte Terrestre de Passageiros (ABRATI) explica que a inauguração da agência é apenas a primeira etapa do projeto. A ideia é que, em breve, as linhas de ônibus possam atender direto dos diversos aeroportos do país.

Ela conta a origem da ideia.

“Esse projeto partiu das conversas que o setor representado pela ABRATI estabeleceu com o Ministério do Turismo nos últimos meses para facilitar e promover o turismo nacional rodoviário seguro, isso não apenas trará receita para as cidades turísticas, mas também ajudará a retirar o cidadão desavisado das ciladas armadas pelos transportes alternativos ou clandestinos, que literalmente matam e trazem insegurança nas rodovias para toda sociedade“, conclui.

Letícia lembra que somente as empresas autorizadas ao transporte regular estão autorizadas a operar linhas e vender assentos em um só sentido, ida ou volta individualmente, além é claro de serem as únicas que efetivamente tem os protocolos de prevenção a Covid-19 averiguados pela fiscalização da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

LOJA CONCEITO

O espaço conceito da agência rodoviária da Real Expresso/Rápido Federal no Aeroporto Internacional de Brasília será climatizado, e contará com wi-fi, água e assentos com a devida sinalização para o distanciamento mínimo entre os clientes, assim como a oferta de álcool em gel e profissionais devidamente paramentados com os EPIs de proteção ao coronavírus.

A gerente de marketing da Real Expresso, Alessandra Degasperi, conta que os passageiros do transporte aéreo contarão com muito mais conveniência e agilidade para chegar aos seus destinos. “Acreditamos que as novas rotas terrestres a partir do aeroporto de Brasília atenderão a muitos turistas e também profissionais em viagens de negócios“, complementa.

As passagens devem custar a partir de R$ 65,00 e poderão ser adquiridas no site ou app da Real Expresso (www.realexpresso.com.br).

A agência funcionará de 7h às 19h, diariamente.

Os ônibus rodoviários serão de categorias executivo, leito e semi-leito, todos Double Deckers (dois andares), com sistema de renovação 99,9% do ar no interior do veículo por meio de um processo rigoroso de desinfecção antes e depois de qualquer viagem, além de muita segurança e conforto.

A central de relacionamento com o cliente ocorrerá via What’s App (61 2106-7144).

Fonte: Diário do Transporte 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.