domingo, 31 de janeiro de 2021

Mães de presos de Arraias (TO) reclamam da falta de privacidade em encontros

Um grupo de mães de presos, encarcerados no presídio de Arraias (TO), sudeste do estado, procurou o Blog para reclamar de que está faltando privacidade entre elas e seus filhos. 

De acordo com uma integrante do grupo, desde quando começou a pandemia, as visitas estão sendo feitas com espaçamento de muitos dias e só um dos familiares próximo podem ter acesso e visitar o preso.

Mesmo assim, nos dias de visitas, a mães e os filhos não podem se tocar, abraçar e ter uma conversa a sós, pois só tem 15 minutos de encontro e ao lado de um agente penitenciário.

"Meu filho está magrinho, sinto que ele quer falar alguma coisa. Mas não fala porque não temos privacidade. Ele tem medo de represálias. Acho que temos o direito de falar a sós com nossos filhos", disse ela. 

A representante também reclama de que a única forma de saber notícias de seus filhos presos é ligando no presídio. "Mas não somos bem tratadas por telefone e não conseguimos ter notícias. É uma angústia", conta ela. 

Comentários deste Blogueiro

Estamos numa sociedade civilizada. 

Mesmo que muitos dos presos não pensam assim e cometem crimes bárbaros e têm pagar por suas dívidas criminais com a sociedade, o Estado não pode também ser um bárbaro. 

O Estado não pode se sucumbir às mesmas ferramentas dos criminosos. 

A partir do momento em que um homem ou uma mulher é preso e passa à tutela estatal tem que ser tratado com a dignidade que todo ser humano merece. 

Assim, os agentes do Estado, principalmente aqueles que labutam diária e perigosamente com essa difícil tarefa, tem que entender esse mister; há que se ter discernimento, maturidade e, antes de tudo, seguir o que preconiza a lei.

Há muita coisa que precisa ser mudada no sistema prisional.  

É inconcebível presos ficarem o dia inteiro ocioso, sem estudar e trabalhar, por exemplo.  

O condenado tem que pagar pelo seu crime, mas também tem que ter a chance se recuperar. Mais que isso, trabalhar. 

Para além dessa complexa sociedade de homens presos, jamais se deve perde de vista a dignidade da pessoa humana.  

12 comentários:

  1. É pra sorrir né?! Plena pandemia, a mãe dos coitadinhos não podem abraçar, beijar... Faça-me o favor. Quando a unidade estava infectada por covid ninguém queria ir lá abraçar ninguém.

    ResponderExcluir
  2. E o fim dos tempos, dinomar você deveria se ocupa em postar notícia que agrade a sociedade de bem, se o cara quer privacidade, e só ele não matar, não estuprar, não trafica, não rouba,e para as mães desses meliante, porque não procurou dá uma educação melhor, bandido tem que sofrer mesmo. Nossa sociedade virou uma inversão de valores.

    ResponderExcluir
  3. Cadeia nenhuma da notícias de reeducandos por telefone. Eduque a criança para não punir o homem! Parabéns pela grande reportagem que favorece o cidadão de bem sabendo que os presos estão bem guardados.

    ResponderExcluir
  4. É mãe, infelizmente seu filho magrinho escolheu esse destino. Nesta situação ele teve a opção de não fazer a coisa errada como a senhora ensinou ne???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O senhor ou senhora deste comentário o senhor também é pai ou mãe se fosse seu filho que estivesse neste presídio tratado deste jeito não ia abrir a boca para falar asneiras, hoje podemos ver que somente pobre que vai para a cadeia já vi pessoas ricas que cometeram delitos é nem dormiu na cadeia entrou com advogado é está livre.Aqui no Brasil só vai para cadeia pobre é negro difícil ver um rico preso. Sem contar os políticos que roubam é fica por isso mesmo é além de tudo passa 4 anos estão lá de novo candidatando é assim vai a roda da vida.

      Excluir
  5. Atire a primeira pedra aquele que nunca errou ou pecou, fica a dica pra vcs que comentaram com esses corações e pedra é por isso que o mundo ta do jeito que ta, tem mais bandidos soltos do que presos, gente como vcs!

    ResponderExcluir
  6. Atire a primeira pedra aquele que nunca errou ou pecou, fica a dica pra vcs que comentaram com esses corações e pedra é por isso que o mundo ta do jeito que ta, tem mais bandidos soltos do que presos, gente como vcs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós? Trabalhamos. Não roubamos, náo traficamos e nem tiramos vidas de ninguem. Estamos fora da cadeia!!!

      Excluir
  7. Cinto muito em dizer mãe não manda filho fazer nada de errado ajente tem q ter cuidados com as palavras só quem não é mãe ou pai não conhece essa triste realidade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinto muito em dizer que a familia e o melhor exemplo. Mas acontece da pessoa preferir virar bandido

      Excluir
  8. Bandido não tem que ter folga não. Saidinha em feriados e visitas deviam ser cortadas. Eles não pensam em ninguém e nem na falta que a família vai fazer quando estão lá, matando, roubando , vendendo drogas e destruindo famílias não. Se quisessem abraços e viver em sociedade, não virariam marginais. #contravisitaesaidinhas

    ResponderExcluir
  9. Eu, cidadão de bem, que não cometi crime nenhum, não posso encontrar a minha mãe por causa do covid... Por que um estuprador, traficante, assassino deveria?

    Dentro de uma unidade penal, a dia liberdade está restrita devido a conduta do próprio preso. Além dos crimes horrendos que cometeram ainda querem colocar em risco seus próprios familiares?

    Blogs como esse, prestam um terrível serviço a sociedade com matérias assim.

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.