sexta-feira, 2 de outubro de 2020

Moradora tradicional, Campos Belos (GO) perde dona Maria de Edmar, mãe de Rose Marcia da CMC





Por Jefferson Victor,

Morreu nesta quarta-feira (30), de causas naturais, dona Maria de Almeida Oliveira, 86 anos, conhecida como "Maria de Edmar".

Dona Maria desfrutava de boa saúde, era muito ativa, mas na quarta-feira sentiu-se mal, por conta de uma hiperglicemia.

Foi levada até a UPA, onde fez vários exames e através do eletrocardiograma foi detectado um infarto do miocárdio, motivo pelo qual foi encaminhada com urgência para Goiânia.

Durante a viagem, ela reagia bem na UTI móvel, inclusive a filha Estela Martins estava monitorando, por telefone, e as informações eram de que ela estava estabilizada.

Aproximando-se de São Gabriel, no entanto, ela teve uma piora sensível do quadro.

Estava acompanhada de um médico e enfermeira, tentaram de todas as formas reanimá-la, mas infelizmente ela não resistiu

Dona Maria nasceu em Aurora do Norte, hoje Aurora do Tocantins. Casou-se com Edmar Martins de Oliveira na década de 1950, com quem teve cinco filhos: 

Edimilson dos Correios (in memoriam), Selma, Estela, Edimário, Rose Marcia e Regina, por adoção, os quais lhes deram 12 netos e 2 bisnetos.

Edmar e dona Maria eram comerciantes, seguindo a tradição da família, e atuavam no ramo de tecidos e chapéus. 

Foram pioneiros no ramo, e com certeza vestiram muitas gerações em Campos Belos e região, já que aqui o comércio atraia clientes de todos os municípios das proximidades.

Muito religiosa, era devota do Divino Espirito Santo, Nossa Senhora e juntamente com seus irmãos, era mais ainda de São Sebastião.

Era tradição entre eles a reza de São Sebastião. A família revezava nos festejos e em 2008 foi a vez dela.

Fizeram o evento religioso na fazenda Capão, de sua propriedade, no Distrito de Pouso Alto.

Segundo seus familiares, essa tradição é centenária, veio de seus avós, pais e na falta de algum deles, passa obrigatoriamente aos filhos a preservação desse ato de fé.

Em Campos Belos, enquanto pode, sempre frequentou a igreja.

Dona Maria participava de todos os festejos e quando não podia ir, assistia aos canais que transmitiam missas.

Gostava também das redes sociais que transmitiam as celebrações locais, já que permanecia isolada em casa por medo da pandemia.

O curto velório aconteceu na Sala Velatória, Pax Vida, na Avenida Campos Belos (GO) e o seu sepultamento foi realizado ontem (1), às 16h, no Cemitério São João Batista no Setor Bem Bom.

Expressamos a todos, em especial aos filhos 
Selma, Estela, Edimário, Rose Marcia e Regina, nossos mais sinceros sentimentos à família enlutada, pedindo ao bom Deus que conforme a cada um neste momento de muita dor.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.