sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Convenções de 4 partidos lançam Pablo Geovanne a prefeito de Campos Belos (GO) e Juranda como Vice




No último dia 11, ocorreram as convenções partidária municipais dos diretórios do Partido Social Democrata (PSD), Partido Progressista (PP), Partido dos Trabalhadores (PT) e Partido da Democracia Cristã (DC) na cidade de Campos Belos, no nordeste do estado.

Os convencionais dos partidos decidiram, por unanimidade, apoiar a pré- candidatura do delegado Pablo Geovanni (PSD) como candidato a prefeito e do vereador Juranda (PP) a vice-prefeito da cidade de Campos Belos.

Segundo o pré-candidato a prefeito, em vista dos vários apoios recebidos e dos diversos segmentos que pretendem construir uma nova Campos Belos foi unânime o nome da coligação: 
"Juntos por Campos Belos"; e contará com 43 pré candidatos a vereadores. 

Ainda de acordo com Pablo Geovanni, o grupo de vereadores tem representantes de todas as áreas da cidade, inclusive candidatos dos povoados do Barreirão, Pouso Alto e da zona rural.

O evento ocorreu na Câmara Municipal e obedeceu a todos os protocolos de segurança recomendados em respeito às medidas de prevenção contra a COVID-19.

"Sou casado, pai de dois filhos, cristão, preservo os valores da família, e sei que estou preparado para esse desafio. Trabalhei por 8 anos com o ex deputado federal Vilmar Rocha. Sou servidor público estadual a 10 anos e estou 100% focado em contribuir com minha cidade. 

Juntos faremos um gestão para as pessoas, com respeito ao dinheiro público e com a preocupação na área da saúde, educação, esporte e infraestrutura”, disse o pré-candidato.  

Pablo afirmou que durante a campanha "vamos debater com a sociedade ouvindo as pessoas e apresentar nosso plano de governo". 

O evento contou com a presença de representante do Deputado Vilmar Rocha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.