segunda-feira, 31 de agosto de 2020

Nosso país não tem jeito; o cara só deseja ter uma chance de meter a mão




O ex-secretário de Saúde do Rio Edmar Santos narrou aos investigadores que o governador Wilson Witzel dava ordens diretas para fraudar licitações e garantir que o suposto esquema de corrupção seguisse em andamento. 

Essas fraudes teriam como contrapartida o pagamento de propina ao grupo liderado por Witzel.

Santos firmou uma colaboração premiada e suas declarações ajudaram a sustentar a decisão do Superior Tribunal de Justiça de determinar o afastamento de Witzel do cargo por 180 dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.