quinta-feira, 20 de agosto de 2020

Ex-servidores municipais de Posse (GO) fazem manifestação contra demissão em massa, em plena pandemia


Dezenas de ex-servidores municipais participaram, nesta quinta-feira (20), de uma manifestação contra a decisão do prefeito de Posse (GO), Wilton Barbosa (PSDB), nordeste do estado, que encerrou, abruptamente, o contrato de cerca de 300 servidores municipais, contratados para trabalho em regime temporário.

Entre os dispensados estão professores, garis, merendeiras, motoristas e mecânicos. 

Os servidores foram foram contratados por intermédio de processo seletivo e o contrato terminaria em maio passado. 

Mas por conta da pandemia, um Projeto de Lei foi aprovado na Câmara de Vereados de Posse (GO) estendendo a validade dos contratos, de todos os servidores temporários, até dezembro deste ano, para evitar demissão durante a situação de vulnerabilidade social. 

No entanto, segundo os lideres da manifestação, o prefeito de Posse (GO) decretou estado de calamidade, também em razão da pandemia, e usou o fato como um dos artifícios para encerrar os contratos. 

Ainda de acordo com as lideranças, no lugar dos demitidos, o prefeito estaria contratando apenas aqueles demitidos e que claramente apoiam ou tendem apoiar o governo local nas próximas eleições.

Para piorar a situação, nenhum dos servidores demitidos podem receber o auxílio emergencial do governo Bolsonaro porque eles constam no sistema federal como se fossem servidores ativos da prefeitura de Posse (GO). 

"Tem gente passando fome. Não recebem mais da prefeitura e não podem receber o auxílio do governo", disse uma delas, que pediu anonimato. 

Ate a edição deste texto, o Blog não tinha conseguido falar com a Assessoria da Prefeitura de Posse (GO), para esclarecer sobre as reivindicações e denúncias dos manifestantes. 

7 comentários:

  1. O momento desse é o prefeito ter consideração com as pessoas,é não demitir,deixar as pessoas em vulnerabilidade sem emprego,foi o que aconteceu aqui em Arraias Tocantins, o prefeito mandou muita gente embora,agora finge de Santo é quer candidatar, um oportunista sem noção está igual esse de Posse tem dinheiro para políticas é não tem para pagar os demitidos,isto é um absurdo, honra seu cargo.

    ResponderExcluir
  2. Muito triste essa situação!!!kd a humanidade e solidariedade nesse momento tão difícil dos vereadores e do prefeito

    ResponderExcluir
  3. Não queremos nada de ninguém só oq e nosso por direito 👏👏👏

    ResponderExcluir
  4. Só queremos o que e nosso por direito e nada mais 👏👏👏

    ResponderExcluir
  5. Uma grande falta de respeito com os nossos professores, o senhor prefeito de POSSE Goiás deveria ter consideração por se mesmo, merece o troféu do pior gestor dos últimos anos, desmotrando ser um homem disleal e sem sabedoria, a prova concreta do que estou falando o só ver O que estão fazendo com o nossos professores e cidadãos com seus deveres que nos trâmite a sabedoria .

    Sr. prefeito Wilton Barbosa pra Deus todos nós somos iguais.

    ResponderExcluir
  6. É muito triste quando elegemos pessoas pensando que podemos contar com eles nas horas que necessitamos. Onde estão nossos veriadores? É o prefeito? Quanta maldade conosco! Como acreditar que Posse vai mudar?Nada toca esses corações.precisamosde ajuda dos órgãos competentes para nossa sobrevivência.Temos um DEUS que tudo vê e que tudo sabe. Esse é nosso consolo!!!! Tudo passa...

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.