quinta-feira, 30 de julho de 2020

Vereador de São Domingos (GO), desconsolado, diz que rolo compressor do governo vai funcionar novamente nesta sexta-feira (31)


O vereador de São Domingos (GO), Odair José Ferreira da Silva (Democratas), no nordeste do estado, na região de Terra Ronca, está desconsolado com a situação política do município. 

Segundo o parlamentar, na Câmara de Vereadores somente há três parlamentares de oposição - ele e mais dois -  e  em qualquer matéria de interesse do Executivo Local, o rolo compressor do governo passa por cima de tudo.

Amanhã (31), por exemplo, é praticamente certa a aprovação de dois projetos polêmicos, que estão na pauta do dia.

O primeiro deles é sobre o desmonte do Fundo de Previdência dos Servidores Municipais de São Domingos ( Fundoprev), que existe para pagar os funcionários do município em suas aposentadorias e pensões.

Ocorre que em governos passados, muitos dos gestores simplesmente usaram o dinheiro desse fundo, deixando em extremo perigo a percepção dos valores por quem de direito e em data futura, na maioria das vezes servidores já idosos. 

Foi preciso a prefeitura refinanciar os valores devidos e cobrados judicialmente  em parcelas a perder de vistas. 

Agora, o prefeito Ceiton Martins mandou à Câmara um Projeto de Lei (PL) que tentar suspender o pagamento das parcelas vencidas desde março passado e também as que vencerão até dezembro deste ano. 

O PL também suspende os pagamentos previdenciários patronais ao fundo. 

Explicando: ao fundo, dividem os depósitos, os servidores e quem emprega, no caso, a prefeitura de São Domingos (GO). 

Ficarão ainda suspensas de pagamento alíquotas suplementares que a Prefeitura paga, também por dívida, até dezembro de 2020. 

O Vereador Odair afirma que não entende o porquê dessa suspensão, em prejuízo dos servidores, já que o mandato do atual prefeito está quase no fim. 

O segundo projeto que será apreciado amanhã é da criação da Secretaria de Habitação.

Odair afirma que o projeto visa especificamente acomodar a filha do prefeito, que ocupa uma cargo em comissão na prefeitura, ação muito questionada pelo parlamentar. 

Recentemente, uma decisão judicial, a pedido do Ministério Público, afastou a filha do prefeito da ocupação por falta de cargo formalmente criado. 

"Defender meus ideias tem custado caro. Frequentemente tenho sofrido ataques nada rede social por parte dos apoiadores da administração remunerados com o erário público", ainda se queixa ele. 

Ouça o áudio do vereador: 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.