quarta-feira, 8 de julho de 2020

Iniciativa de empresários e ciclistas promove instalação de placas em rodovias



Nesta semana, em Campos Belos (GO), foi iniciada a primeira etapa de um projeto muito sonhado por ciclistas da região.

Com a ajuda de muitos deles e de empresas incentivadoras do esporte, foram instaladas placas de sinalização reflexivas, que alertam motoristas sobre a presença de ciclistas nas vias. 

A iniciativa é mais importante ainda porque não há um metro sequer de ciclovia em Campos Belos e em outras cidades do nordeste de Goiás e Sudeste do Tocantins.

A responsabilidade de sinalizar cabe aos órgãos governamentais, é claro.  Mas os ciclistas, de forma cidadã, decidiram se unir em buscar de parcerias e fazer a parte do Estado.

"Graças a Deus, ontem conseguimos sinalizar o percurso Campos Belos Posto Fiscal de Novo Alegre com 10 placas 5 em cada sentido, ainda não é o suficiente, mas nos faz sentirmos mais tranquilos e seguros", disse Divani Araújo, uma das organizadoras.

Em breve e com as doações de colegas ciclistas, apoiadores e incentivadores estaremos sinalizando os demais percursos Campos Belos Escola Agrícola de Arraias/Campos Belos e Entrada da Prata/município Monte Alegre.

"Precisamos muito da ajuda de todos, cada placa reflexiva custa 180,00 reais e se sua empresa tem interesse em nos patrocinar 1 ou mais placas, colocamos sua logomarca.

Para quem deseja ajudar com qualquer valor que seja, também aceitamos. Nesse momento o importante é unirmos forças pois sabemos que "NINGUÉM FAZ NADA SOZINHO" e todo apoio será bem vindo", disse Divani


Entre as organizadoras estão as ciclistas Maricê Rodrigues, Divani Araujo e Fernanda Martins.

Um comentário:

  1. Parabens pela inciativa
    Sei que muitas pessoas vão ter interesse em patrocinar so faltou o Contatos dos reponsaveis

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.