quarta-feira, 29 de julho de 2020

Exame de Iris Neto Rodrigues dá negativo para Covid-19


Deu como não detectado o resultado do exame para Covid-19 do paciente Iris Neto Rodrigues dos Santos, 38 anos, morador de Campos Belos (GO). 

Ele, que era uma pessoa portadora de necessidades especiais, morreu no último dia 25 de julho, após ter sido transferido para o hospital de campanha de Águas Lindas de Goiás, montado pelo governo federal para bem acolher os portadores da doença causada pelo novo coronavírus.

O rapaz foi socorrido por familiares para a UPA de Campos Belos (GO), há cerca de 16 dias, se queixando de faltar de ar. 

No local, um teste rápido não detectou a Covid-19. 

Pela piora do quadro médico dele, os médicos de Campos Belos (GO) decidiram por encaminhá-lo para o Hospital de Campanha de Águas Lindas, no Entorno de Brasília

Lá, sua saúde foi piorando a cada dia e ele precisou ser entubado. 

No último dia 25, ele não resistiu às complicações médicas e morreu. 

Antes, no dia 22, o paciente tinha feito um exame PCR, aquele que coleta secreções pelo nariz, para a detecção da Covid-19. 

Como não tinha o resultado do exame, no documento de óbito emitido pelos médicos, foi declarado que ele morreu com forte suspeita de ser Covid-19.

E assim foi sepultado em Guarani de Goiás, com as honras fúnebres respeitando todos os protocolos de quem morre pela doença. 

Hoje, no entanto, a família recebeu o resultado do exame PCR feito por ele antes de morrer. 

E para surpresa de muitos, e não da família que dizia a todo instante que o rapaz não tinha morrido de Covid, o exame deu negativo, segundo o laudo do laboratório.

"Queria informar ao senhor que o  resultado do teste do meu tio saiu. Ele não tinha covid-19. Morreu apenas de sepse pulmonar", disse uma sobrinha dele ao Blog. 

Nós publicamos a respeito 

Morre mais um paciente de Covid-19 em Campos Belos (GO)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.