segunda-feira, 22 de junho de 2020

Mais violência doméstica: Esposa que saiu para buscar moto e dinheiro para marido preso é morta


Larissa de Sousa Primo, de 26 anos, foi morta a tiros nesta última sexta-feira (19) em Goiânia. 

A jovem havia saído de casa para buscar uma moto e dinheiro, a pedido do marido, que está preso. 

Estava a bordo de um carro – credenciado em um destes aplicativos de telefone celular – quando foi surpreendida por três suspeitos.

Quando a Polícia Civil chegou ao local (uma rua no Jardim Primavera), a vítima já estava morta. 

O corpo continuava dentro do carro. O motorista do aplicativo fugiu do local, mas voltou em seguida e disse à polícia que a mulher tinha falado que iria buscar moto e dinheiro.
Suspeito

De acordo com a PC, a família confirmou a versão do motorista e disse que um homem que mantinha um relacionamento amoroso com Larissa que ligou pedindo para ela ir até o local. 

Segundo a corporação Lucas Raphael Dionísio Bento, de 26 anos, era marido da vítima e atualmente cumpre pena em regime fechado e possui um histórico de vários registros criminais.

A Polícia Civil disse que o fato de Lucas ter mandado matar Larissa de dentro da cadeia será investigado, mas ainda não há provas que comprovem o fato.

O Mais Goiás entrou em contato com a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), que informou que aguarda a notificação oficial sobre o fato das autoridades policiais competentes para dar prosseguimento às medidas cabíveis que o caso requer.

Segundo a Polícia Civil, o celular do motorista de aplicativo foi roubado pelos autores do homicídio, já o celular da vítima não foi encontrado no local. 

Segundo testemunhas os investigados estavam em um carro Fiesta preto, com o motorista e mais dois suspeitos armados.Foi realizada perícia no local e em seguida o corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML).

Com texto do Mais Goiás 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.