quinta-feira, 18 de junho de 2020

Cara de Pau: Ex-prefeita, sobrinho e a mulher de atual secretário estão na lista de pagamento do Auxílio emergencial


Denúncias anônimas informaram à imprensa que a ex-prefeita do município de Xambioá, Silvia Machado, estaria recebendo indevidamente o benefício financeiro concedido pelo Governo Federal.

O benefício, chamado de auxílio emergencial, é para ajudar trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados com renda per capita de até R$ 522,50 mensais ou renda familiar de até R$ 3.135,00 o equivalente a três salários mínimos.

Conforme apurado pela reportagem da Agência Tocantins, foi confirmado que a ex-prefeita estaria recebendo o pagamento de forma indevida, pois ela está na lista de beneficiários do auxílio na cidade de Xambioá, onde o nome “Silvia Ferreira Chaves Machado” pode ser encontrado em uma simples busca.

Para receber legalmente a ajuda do Governo, é preciso encaixar-se nos requisitos impostos pela União, ou seja, ser trabalhador informal, microempreendedor individual (MEI), autônomo ou desempregado com renda per capita de até R$ 522,50 mensais ou renda familiar de até R$ 3.135. 

Ao que tudo indica, Silvia Machado não atende à estas exigências, já que além de levar uma vida confortável e com privilégios, ainda tem um médico como esposo. 

Outro fator importante é que no ano de 2016, quando concorreu à reeleição para o cargo da prefeitura, declarou que possuía em seu nome uma casa no valor de R$ 300.000,00 mil reais.

Inconformada com a situação, a fonte anônima declarou ser imoral que pessoas com boas condições financeiras recebam o benefício. 

“Há tantas pessoas que realmente estão precisando do auxílio para sobreviver em meio a esta pandemia, e enquanto isso, pessoas com recursos financeiros estão se beneficiando de forma indevida e impedindo que a população vulnerável tenha acesso ao dinheiro”, disse.

Outros casos

Além de Silvia Machado, outras pessoas com boas condições financeiras estão supostamente burlando o sistema de análise de dados para receber o auxílio emergencial, como é o caso de Ana Luiza Aguiar de Alencar e Ana Maria Aguiar de Sousa, irmãs da atual prefeita de Xambioá, Patrícia Evelin (DEM) e filhas de fazendeiro.

Em circunstância semelhante, está o sobrinho da ex-prefeita Silvia Machado e ex-secretário de Saúde de Xambioá, Filipe Ferreira Duailibe Barbosa, que tem recebido o benefício de 600 reais mesmo sendo fazendeiro e fisioterapeuta.

Já Ariany Aguiar Morais, esposa do atual Secretário Municipal de Administração e Planejamento, Nelson Matos Câmara Neto, está recebendo parcelas do auxílio no valor de R$ 1.200,00 por estar cadastrada como mãe e chefe de família.

Com apuração e texto da Agência Tocantins 

Comentário deste blogueiro

Não foi apenas a ex-prefeita de Xambioá (TO) que burlou o sistema; que fez-se passar por necessitada para ter acesso aos R$ 1.800 reais, pagos pelo governo nos três meses. 

Na lista, há empresários, políticos, muita gente que não necessita desse valor para se alimentar. 

O valor pago pelo governo era para as pessoas não passarem necessidade alimentar. Simples assim. 

É muito fácil falar que é contra a contra a corrupção; criticar-se políticos; falar de patriotismo; dizer que pensa no próximo e na comunidade. 

Conversa!

No momento em que a oportunidade aparece, o brasileiro espertão (pensa que é espertão) é o primeiro a burlar o sistema. 

O nome disso tem nome e sobrenome: Corrupção.

Infelizmente tenho pena deste nosso país. 

São nas horas difíceis que se consegue separar os honestos dos desonestos; aqueles solidários dos individualistas.

E o que se viu nessa pandemia de individualismo e desonestidade não está no gibi. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.