quarta-feira, 20 de maio de 2020

Teimosia sem sentido: Em Arraias (TO), pastor evangélico é proibido de promover aglomerações


A pedido do Ministério Público do Tocantins, por meio da Promotoria de Justiça de Arraias, a Justiça proferiu, nesta terça-feira, 19, decisão liminar que impede o pastor Claudiney Pereira Alves de promover aglomeração de pessoas em eventos coletivos no município de Arraias.

A Ação Civil Pública (ACP) foi proposta, a partir da notícia remetida pela Secretaria Municipal de Saúde informando que o pastor descumpria regras do Decreto Municipal, que impõe medidas emergenciais e restritivas de isolamento social para enfrentamento da pandemia do novo Coronavírus.

As violações das restrições foram comprovadas por meio de imagens e mensagens de áudio, inclusive de um almoço coletivo realizado, no último dia 16. 

“De uma análise dos informes do ofício da autoridade pública de saúde, fotografias e áudio, observa-se que requerido tem praticado condutas violadoras da Lei n° 13.979/2020 e do Decreto Municipal n° 056/2020 e legislação aplicável para enfrentamento da pandemia do Novo Coronavírus e doença da Covid-19 objetivando proteção da coletividade”, explicou o promotor de Justiça João Neuman na ação.

Com estes apontamentos, a Justiça impôs multa diária no valor de R$ 1 mil, em caso de descumprimento da ordem, determinou que a Polícia Militar e a Policia Civil façam cumprir as medidas estabelecidas no Decreto Municipal e que o Poder Público Municipal exerça a competência de fechar estabelecimento que esteja em desacordo com as medidas estabelecidas, independente de mandado judicial.

Comentário deste blogueiro

Passou da hora de a Justiça brasileira  ser mais dura, mesmo e até mandar prender religiosos, de qualquer matiz (evangélico, padre, espírita, umbandista) , que insistem em fazer celebrações religiosas neste momento tão delicado de pandemia mundial. 

Eles, com discursos ora religioso, ora ideológico insistem em colocar em perigo a vida de dezenas e até de centenas de pessoas. 

Nesta qualidade de líder religioso, essas autoridades deveriam era zelar pelo bem daqueles que o seguem. 

Mas fazem o contrário e contra todos: o bom senso, o respeito, o cuidado, contra a ordem sanitária, contra a ordem do Executivo Municipal.

É nessas horas difíceis e delicadas que você sabe quem é quem. 

Fez bem Promotoria de Arraias.   

Um comentário:

  1. So faz justiça com os que precisa. Tem muita gente que mora de aluguel, tá sem trabalhar, não tem bolsa família, não recebeu auxilio emergencial, precisa de abrir o estabelecimento,só que cumprindo todas as proteções...

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.