quinta-feira, 28 de maio de 2020

Tá difícil, Bolsonaro. Ex-assessor do deputado das malas de dinheiro ganha cargo no governo



Nesta quinta-feira (28), Marco Antonio Ferreira, ex-assessor de Geddel Vieira Lima, assumiu o cargo de chefe de gabinete do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Geddel chefiava a pasta durante o governo Michel Temer e, em 2016, foi acusado de pressionar o Iphan para liberar a construção de um edifício em área tombada em Salvador.

Ele foi posteriormente condenado por improbidade administrativa.

O ex-deputado também foi condenado por 14 anos de prisão por associação criminosa e lavagem de dinheiro. Ele cumpre pena atualmente em Salvador.

Servidores do Iphan estão indignados, pois vêm protestando há tempos contra o aparelhamento do órgão através de nomeações de dirigentes sem qualificação técnica.

O Ministério Público Federal pediu que a Justiça anule a nomeação da nova presidente da pasta, Larissa Peixoto, afirmando que ela não preenche os requisitos do decreto federal, que exige "perfil profissional ou formação acadêmica compatível com o cargo".

A assessoria do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, ainda não se manifestou no sentido de explicar as razões da nomeação de Delgado.

O começo do preço a se pagar ao se abraçar ao Centrão da Câmara dos Deputados. 

Um comentário:

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.