quarta-feira, 27 de maio de 2020

COVID-19: APP é desenvolvido para auxiliar na reabertura das cidades



Os momentos de crise, apesar de difíceis, são força propulsora para nosso desenvolvimento. 

As vacinas, medicamentos ou técnicas de que hoje dispomos, são frutos de episódios que, apesar de terem marcado a história da sociedade, nos permitem evitar novas perdas.

Pensando nisso, a Mooh Tech® desenvolveu uma plataforma que possibilita, não apenas o monitoramento das medidas emergenciais adotadas como, também, abre a perspectiva ágil, segura e profilática de retomada do nosso cotidiano. 

O i-Passport é uma ferramenta prática e simples, que com rápida consulta permite ao cidadão comprovar estar saudável.

De acordo com Everton Cruz, CEO da Mooh Tech, o i-Passport® funciona como uma credencial de saúde inteligente, permitindo ao cidadão agilidade de acesso em seu dia a dia. 

"Num mundo em que a velocidade das informações representa, cada vez mais, ter tempo para questões que demandam atenção maior, uma ferramenta que disponibilize dados essenciais de forma rápida e fácil traduz-se em contribuição valiosa. 

Criamos um passaporte de mobilidade temporária - uma solução que certifica condição saudável e assegura ao cidadão o exercício de suas atividades de um modo cônscio e salutar", explica.

O app Chronus® i-Passport, engloba dados como vacinas, testes e informações sobre quaisquer condições preexistentes, garantindo de forma prática, rápida e muito mais ampla, o que já consta no nosso útil, mas sempre tão esquecido cartão de vacinação. 

Através de dados armazenados, como as vacinas e testes, atualizados periodicamente, disponíveis a qualquer momento para impressão, o app evita toda a complicação de ter que estar sempre de posse dessas informações impressas.

O i-Passport ® associa o Passaporte ao Certificado Internacional de Vacinação e Profilaxia (CIVP), criando uma maneira prática de deixar qualquer pessoa apta para viajar a qualquer momento, a lazer ou a trabalho. 

"Do mesmo modo em que se traduz como uma medida provisória para auxiliar no controle da proliferação do Covid-19, uma vez que sua obtenção está condicionada à testagem negativa para o vírus", completa Cruz.

A França foi o primeiro país a adquirir a licença para o uso do aplicativo. Por lá, as cidades de Montpellier, Toulouse, Nîmes, Avignon, Béziers e Carcassone incluíram o i-Passport na retomada das atividades. 

No Brasil, a cidade de Juazeiro do Norte e a Confederação Nacional dos Municípios também já possuem licença para uso. 

"Estamos disponibilizando, gratuitamente, a solução para todas as cidades brasileiras. Essa é a nossa contribuição, para participar de forma produtiva e efetiva nesta batalha", finaliza Everton.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.