sábado, 9 de maio de 2020

Coronavírus na Serra Geral: dono de bar contaminado com Covid em Aurora do Tocantins foi em velório em Lavandeira (TO) e Pouso Alto (GO)




O dono de bar em Aurora do Tocantins, sudeste do estado, confirmado na última sexta-feira (8) como portador de Covid-19, foi a um velório de parentes, nesta semana, no município de Lavandeira (TO). 

O corpo do parente foi sepultado em Lavandeira, mas o rapaz que testou positivo esteve no cemitério de Pouso Alto, município de Campos Belos, onde esteve em contato muito próximo com diversas pessoas. 


Ele, como parente do falecido, ajudou a família a desenrolar as questões fúnebres, em Lavanderia e Pouso Alto.

Devido ao alto contágio da doença, as secretarias de Saúde de Campos Belos (GO) e de Lavandeira (TO) foram avisadas e já estão levantando os nomes das pessoas que estiveram no evento fúnebre, para controle e efetivação dos protocolos internacionais contra a pandemia mundial.

Para relembrar, o dono do bar de Aurora do Tocantins foi contaminado pelo enfermeiro de Campos Belos; que por sua vez foi contaminado ao assistir ao idoso de 74 anos, que morreu de Covid em Campos Belos. O idoso foi contaminado durante internação, por outros motivos, no Hospital de Urgências de Goiânia.

Em campos Belos, ao menos 12 pessoas foram confirmadas com a Covid-19 após contatos com o idoso falecido, entre familiares dele e profissionais de saúde.

Fiz essas correlações no sentido de deixar claro o quanto a doença é altamente contagiosa e como apenas uma pessoa tem o poder de transmitir a dezenas de outras, possivelmente sem querer ou sem ter a mínima noção de estar carregando o vírus mortal.

Em razão disso, não se consegue entender o ser humano ( contra o próprio instinto de sobrevivência) que esnoba da doença e não concebe o isolamento social como praticamente a única "vacina" disponível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.