quinta-feira, 14 de maio de 2020

Alerta em Goiânia: em apenas 9 dias, Campos Belos (GO) registra 14 casos de coronavírus


Com mais de 1.100 casos confirmados de covid-19 no Estado de Goiás, as cidades do interior têm apresentado um crescimento de pessoas infectadas. É o caso de Campos Belos de Goiás, que registou 14 casos de coronavírus em apenas 9 dias.

A primeira confirmação aconteceu no dia 2 maio e permaneceu com um caso até o dia 4 maio, quando foram confirmados seis casos de pessoas infectadas. 

Desde então, o crescimento tem sido gradual. No dia 6 de maio já haviam 9 casos e subiu para 12 no dia 9 de maio. Nesta segunda-feira (12/5), o número aumentou para 14 casos confirmados.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, no último dia 4 de maio, seis profissionais da saúde haviam sido infectados. 

Conforme nota divulgada, os profissionais tiveram contato com o primeiro paciente confirmado e apresentaram sintomas. Eles foram afastados das funções e isolados em casa.

Além disso, a cidade ainda conta com 61 casos notificados, 11 suspeitos e 36 descartados pelo Cievs e por critério laboratorial. 

Além disso, uma morte foi confirmada, sendo registrada antes mesmo da confirmação do primeiro caso na cidade. O paciente chegou à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com síndrome respiratória aguda grave e evoluiu para óbito.

Apesar dos registros da Prefeitura Municipal de Campos Belos, o estado de Goiás, até o início da manhã desta terça-feira (12/5), contabilizava apenas 9 casos confirmados e 35 suspeitos.

Empresa de Anápolis (GO) tem 21 infectados  

Além de Campos Belos que registrou 14 casos de coronavírus em apenas 14 dias, construtora afastou 21 funcionários por suspeita de covid-19, em Anápolis

Uma empresa de construção precisou afastar 21 funcionários por suspeita de covid-19

Eles atuavam na obra de expansão da Brainfarma Indústria Farmacêutica, instalada no Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA). Do total de terceirizados afastados, cinco testaram positivo para a doença.

Em nota, a Brainfarma informou que assim que soube de um primeiro caso de covid-19 na empresa Rio Verde, pediu o afastamento de trabalhadores de dois alojamentos. 

Os funcionários foram testados e seguem sendo monitorados pela Vigilância Epidemiológica de Anápolis.

Ainda de acordo com a indústria farmacêutica, os terceirizados não tiveram nenhum contato com colaboradores da operação normal da Brainfarma, que seguem trabalhando, “como atividade essencial para o fornecimento de medicamentos.”

Fonte: O Dia 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.