quarta-feira, 15 de abril de 2020

Tocantins registra 1ª morte por Covid-19; uma servidora de 47 anos


Palmas registrou na noite desta terça-feira (14) a primeira morte pelo novo coronavírus no Tocantins. 

A vítima é a funcionária da Secretaria Municipal de Saúde da capital Francisca Romana Sousa Chaves, de 47 anos. 

Ela estava internada desde o dia 18 de março na UTI de um hospital particular. Segundo a prefeitura, Dona Romana, como era conhecida, trabalhava na prefeitura desde 2005.

A gestão informou, por nota, que a paciente tinha hipertensão. Há vários dias o quadro de saúde dela era considerado grave.

Com essa confirmação, todos os estados brasileiros passam a ter registro de mortes pelo novo coronavírus. 

O Tocantins era o único que não tinha casos do tipo atualmente. Até a noite de terça-feira, o estado tinha 28 casos confirmados do novo coronavírus, segundo a secretaria estadual de Saúde.

Nas redes sociais, a prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro (PSDB) lamentou a morte. 

“Não há palavras que traduzam o que a família está sofrendo neste momento. Nosso respeito e total solidariedade!”, escreveu a gestora.

Romana foi diagnosticada com a doença no dia 21 de março. Na época, a Secretaria Estadual da Saúde informou que ela teve contato com a primeira pessoa confirmada com Covid-19 no Tocantins, a advogada Kellen Pedreira do Vale, de 42 anos.

O caso de dona Romana foi o segundo a ser confirmado no Tocantins. A prefeitura disse que ela teve uma atuação expressiva no combate à violência, inclusive sendo nomeada presidente do Núcleo de Prevenção e Assistência a Situações de Violência de Palmas (Nupav).

“Profissional dedicada, competente, amiga e doce, Romana participou de toda a construção da vigilância em saúde do município de Palmas conosco. Que Deus abençoe o coração dos familiares”, disse o secretário municipal de saúde, Daniel Borini.

Ainda não foram divulgadas informações a respeito do velório, mas a cerimônia deve ser fechada apenas para a família, porque este é o protocolo para casos de falecimento de pacientes com o novo coronavírus.Reabertura do comércio

O governador do Tocantins, Mauro Carlesse (DEM), liberou nesta terça-feira o funcionamento dos estabelecimentos comerciais que realizam atividades e serviços não essenciais. A medida engloba todo o comércio que estava fechado por causa da pandemia do novo coronavírus.

Ainda segundo o decreto, cada prefeito tem autonomia para decidir sobre as medidas adotadas no município.

“A população seguiu com respeito todas as recomendações propostas, mesmo diante de muitas dificuldades. 

Por isso, após analisar os dados da saúde, propomos a retomada das atividades de alguns setores, permanecendo com alguns cuidados básicos de segurança para que essa doença não aumente o número de infectados, principalmente no quesito do distanciamento social seletivo”, disse o governador.

Já a Prefeitura de Palmas afirmou na tarde desta terça que não vai atender ao decreto estadual de liberação dos estabelecimentos. 

O município afirmou, em nota, que tem um plano próprio de flexibilização e o documento emitido pelo Estado não traz elementos técnicos que ofereçam segurança.

“Nós já tivemos confirmação de contaminação comunitária [em Palmas]. Ou seja, não são de pessoas que vieram de fora, são uns contaminando os outros. 

Será que é hora de flexibilizarmos tanto? Se nós temos um plano de descontigenciamento e isso pode ser feito de uma forma gradual […] porque não atendemos às recomendações?”, disse a prefeita Cinthia Ribeiro.

Com texto do Jornal do Tocantins 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.