terça-feira, 28 de abril de 2020

Tá com medinho do corona: Sikêra Jr. muda discurso anti-isolamento após suspeita de covid-19

E o depois 

O antes 

O apresentador da Rede TV, Sikêra Junior, defensor de Jair Bolsonaro e do discurso contrário ao isolamento social, medida defendida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como eficaz para conter a pandemia de coronavírus, mudou o discurso após suspeita de estar com covid-19. "Se puder, fique em casa", disse o apresentador.

“Estou me recuperando. É gripe. E toda gripe, agora, é suspeita. E como sou do grupo de risco, aí fica todo mundo cismado. É aquela coisa de tensão. É o momento. Eu sempre gripei, mas por esse momento especial, está todo mundo preocupado”, afirmou.

O apresentador fez o primeiro teste para covid-19, que deu negativo, segundo ele. Agora ele aguarda o resultado do segundo exame.

"Para que eu não leve risco para os meus colegas, é preferível que eu fique em casa até segunda-feira (27), na minha quarentena. 

Já estou longe do filho e da esposa, vou ficar quietinho um pouquinho, para ver o que é, pra ver se eu estou livre dessa porrada aí que se chama covid-19", falou o apresentador.

Referindo-se ao elenco, Sikêra pediu para se cuidarem. "Se cuidem, pelo amor de Deus, se cuidem". 

Na sequência, o apresentador pediu para os telespectadores ficarem em casa. "Se você puder fique em casa. Eu não posso, mas eu já estou à força (...). Não é todo mundo que pode, eu gostaria de estar trabalhando, mas não posso", completou.

O apresentador, ainda assim, fez uma crítica aos governadores, mas de maneira muito menos incisiva do que fazia normalmente. "O país está muito preocupante. 

Ou esses governadores liberam o pessoal aos poucos para trabalhar com a devida segurança, ou vai ser muito pior", disse.

Ao contrário do que afirmou no vídeo acima, Sikêra não seguiu com o mesmo discurso. 

Logo no início da quarentena, em uma fala que durou mais de nove minutos, o apresentador ironizou quem está seguindo as orientações da OMS, quem tem se manifestado contra Bolsonaro e afirmou que quem precisa trabalhar de ônibus, é porque é um "derrotado". 

"Eu preciso trabalhar, eu preciso do meu emprego. 'Você vai trabalhar de carro com ar condicionado'. Você quer que eu venha a pé? Eu trabalhei a minha vida toda, tenho 53 anos de idade, 33 anos de carreira e eu não tenho direito a ter um carro não, é? 

Quer que eu ande a pé? Deixa de ser invejoso, aí já é inveja. Aí já é inveja sua. Eu não tenho problema se você é um derrotado, problema é seu. Se você não tem nada na sua vida, é problema seu. Vai chorar na casa do... Pra lá", disse o apresentador.

"Isso é Maria vai com as outras, isso é moda", afirmou o Sikêra quanto ao isolamento social. 

O apresentador, que acredita que o isolamento social fará mais desemprego no país do que um colapso na Saúde, chamou os beneficiados de programas sociais de escravos. "Se você quer voltar a ser escravo, recebendo seu cartãozinho do Bolsonaro família [fique em casa]", disse.

Com informações do Congresso em Foco 

Um comentário:

  1. Que texto mais tendencioso e mentiroso! Ele não demonstrou medo algum! Ele tá super tranquilo!

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.