quarta-feira, 15 de abril de 2020

"Cloroquina pode matar", diz CIA a Trump


O Washington Post, em reportagem intitulada “Remédio promovido por Trump é alvo de alerta da CIA”, informou que uma semana após a recomendação de Trump o serviço de espionagem dos EUA avisou seus agentes que a hidroxicloroquina poderia causar “morte cardíaca súbita”. 


O remédio é propagandeando tanto por Trump como por Bolsonaro como “solução mágica” para a pandemia de coronavírus.

O registro, feito por Nelson de Sá em sua coluna, anota ainda que na reportagem, o Washington Post identificou os problemas com a droga no Brasil:

“um estudo no Brasil sobre a cloroquina, similar à hidroxicloroquina, foi interrompido porque participantes desenvolveram problemas cardíacos”.

O New York Times foi além e dedicou uma reportagem só ao estudo brasileiro, destacando que foi “encerrado após pacientes desenvolverem batimentos cardíacos irregulares”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.