quinta-feira, 19 de março de 2020

Servidores da Saúde de Arraias (TO) pedem à comunidade que vá ao hospital somente em questões de extrema necessidade



Neste período sombrio e delicado de pandemia mundial, detalhes e procedimentos fazem muita diferença. 

Um detalhe que não podemos deixar de anotar é que os profissionais de saúde de nosso país têm feito uma enorme diferença.  

São eles têm deixado o conformo e a segurança de seus lares para estarem de frente, de cara a cara, contra o tenebroso coronavirus.

E nós, comunidade, podemos fazer a nossa parte. Fiquem em casa! Esse é o pedido. 

E um pedido especial dos servidores do Hospital Regional rraias (TO), fazemos questão de dar publicidade. 

Eles pedem que só devem comparecer àquela unidade médica apenas aqueles pacientes que realmente precisam, com urgência, de atendimento médico. 

A procedimento é uma segurança para o sistema de saúde e também para os pacientes e seus familiares.  

"Que Deus nos proteja, estamos na linha de frente! Seremos os únicos que não iremos parar, somos soldados em guerra!! então tenha consciência e não venham ao hospital por coisas simples q podem ser resolvidas em casa, assim como nós estamos cuidando d vcs, fiquem em casa por nós e pelos nossos."

2 comentários:

  1. A cada um de vós, guerreiros de frente, e a todos profissionais da saúde do Brasil e do mundo inteiro, nosso respeito e reconhecimento pelo desvelo, determinação, responsabilidade, enfim, pelo carinho e amor à profissão, a nós e a Deus. Vós sois soldados de Cristo. Nosso obrigada!
    Deus abençoe as vossas vidas 🙏🙏🙏

    ResponderExcluir
  2. A vós, guerreiros de frente, nosso agradecimento e respeito pelo desvelo, responsabilidade, profissionalismo, carinho e amor com que cuidam de cada ser humano que busca com esperança, vossos cuidados. Deus abençoe vossas vidas e de vossas famílias, livrando- vos de qualquer mal.

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.