segunda-feira, 30 de março de 2020

Ciência: metade dos infectados com o novo coronavírus não apresenta sintomas


A Covid-19, que já infectou mais de 500 mil pessoas e matou quase 25 mil, possui uma característica intrigante: metade das pessoas que se contaminarem com o vírus não vão apresentar qualquer sintoma. 

É isso que mostra um estudo realizado na Islândia.Para chegar a este resultado, o país realizou 12.615 testes, encontrando 802 pessoas com a Covid-19. 

Essa quantidade de pessoas testadas representa 3,4% da população, o que faz da Islândia a nação que testou a maior porcentagem dos habitantes.

“Os primeiros resultados da deCode Genetics indicam que uma baixa proporção da população em geral contraiu o vírus e que cerca da metade daqueles que apresentaram resultado positivo são assintomáticos”, afirmou o principal epidemiologista do país, Thorolfur Gudnason. 

O pesquisador ainda destacou que a outra metade apresenta apenas “sintomas moderados de resfriado”.

Este resultado pode significar um número ainda maior de infectados. No momento em que este texto foi escrito, o Ministério da Saúde confirma 2.915 casos no país, além de 77 óbitos. 

Porém, considerando que os testes no país só são realizados em pacientes mais graves, é possível, para não dizer provável, que o número de doentes seja muito maior.

A situação fica ainda mais preocupante quando as pessoas insistem em desrespeitar a orientação de permanecer em casa, podendo contaminar muitas outras pessoas. 

Esta informação deixa ainda mais clara a necessidade de testar quantas pessoas forem possíveis. Apesar disso, a ausência de kits de teste para todos impossibilita que o país consiga testar toda a população. 

Por conta disso, é muito importante seguir a instrução de ficar em casa, para que, dessa forma, o contágio seja controlado e impeça a disseminação do vírus.

Via: Futurism

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.