sábado, 29 de fevereiro de 2020

Paranã (TO) ou Cavalcante (GO): Comunidade rural que acreditava fazer parte do Estado de Goiás, mas é do Tocantins



Os moradores de uma pequena comunidade rural no interior da região Sudeste do Tocantins estão vivendo uma situação que pegou a todos de surpresa. 

Acontece que as famílias da Comunidade Morros - na divida dos municípios de Paranã/TO e Cavalcante/GO - que sempre acreditaram que o local onde residem fazia parte do Estado de Goiás, descobriram que a comunidade, na realidade, está nos limites territoriais do Estado do Tocantins.

Os moradores descobriram a confusão recentemente ao fazerem o Cadastro Ambiental Rural (CAR). 

Segundo Adeliar Teles de Farias, que vive na região, os pequenos lavradores da comunidade surpreenderam-se ao dirigirem-se à cidade de Cavalcante/GO e descobrir que o CAR só poderia ser feito no Tocantins, Estado o qual a comunidade faz parte territorialmente. 

“Todo mundo achava que o Morros estava no município de Cavalcante e não tinha nada a ver com Paranã”, disse Adeliar.

Em Morros vivem cerca de 200 famílias de pequenos lavradores e produtores rurais. 

A comunidade fica a cerca de 70 km da cidade de Cavalcante/GO e a mais de 100 km de Paranã, no Tocantins. Por este motivo, toda a assistência e serviços públicos prestados na comunidade sempre foram oferecidos pela Prefeitura de Cavalcante.

O prefeito do município goiano, Josemar Saraiva Freire, disse que também ficou surpreso com a recente descoberta e que ainda não sabe como a administração municipal vai fazer para resolver o problema. 

“A escola que funciona lá é mantida pela minha prefeitura. As estradas também sempre foram nossa responsabilidade. Agora não sabemos ainda como vamos fazer com esses serviços, porque também não dá para retirar toda a assistência desse povo de uma vez”, disse o prefeito.

O problema pode ter sido causado por um erro na delimitação cartográfica do Tocantins, na época da criação do Estado em 1988. 

O Exército, que fez a cartografia na época, pode ter confundindo a posição de um córrego que seria utilizado como fronteira natural entre os dois estados, causando o problema de posicionamento da comunidade. 

A reportagem do Conexão Tocantins entrou em contato com a Secretaria de Estado do Planejamento do Tocantins para esclarecer a confusão. Ainda aguardamos retorno.

Enquanto o poder público não decide como vai ficar a vida dos moradores do lugarejo nos limites dos dois estados, a própria comunidade decidiu agir e vai fazer uma reunião no próximo sábado, 29, para definir como cobrar uma solução para o problema. 

“A comunidade vai fazer essa reunião no sábado, lá no Morros, para ver como resolver essa situação... se vamos à Defensoria Pública, ou como vamos fazer", disse Adeliar.

Fonte e texto: Conexão Tocantins

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.