sábado, 21 de fevereiro de 2015

Energia solar é um solução formidável. Não sei porque o Estado Brasileiro não incentiva





Por Dinomar Miranda, 

A crise hídrica e energética pela qual passa o nosso país é, sem dúvida, uma crise de gestão, uma sucessão de incompetência. 

O Brasil só depende do petróleo porque quer. O biocombustível é uma saída barata, limpa e moderna. 

Mas o governo Dilma resolveu mudar o rumo e  investir no pré-sal. Deu no que deu com a nossa outrora orgulhosa Petrobrás.

Mas o meu foco aqui é a energia solar.  

O país, de norte a sul, é banhado generosamente pela luz solar, uma fonte incalculável de produção de energia, também de forma limpa.

A priori, todo telhado de cada casa dos milhões de lares dos brasileiros poderia ser uma pequena usina de energia solar. 

Bastava o governo incentivar e até pagar (subsidiar) a instalação das placas fotovoltaicas. 

A energia produzida teria condições suprir a necessidade de cada família e o excesso poderia ser distribuído na rede pública para a venda no mercado. 

Essa prática poderia ser também espelhada em escolas públicas e nos grande prédios públicos. 


Nas escolas, por exemplo, a iniciativa poderia diminuir as contas de luz e o montante economizado seria revertido em atividades culturais para as crianças, como já acontece em algumas escolas que possuem ampla visão de futuro.








Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.