terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Marconi Perillo:"Mais uma vez, Goiás sai na frente ao inaugurar o Centro Integrado de Inteligência, Comando e Controle Policial"




Por Marconi Perillo, Governador de Goiás

Mais uma vez, Goiás sai na frente ao inaugurar hoje o Centro Integrado de Inteligência, Comando e Controle Policial. 

Esta é uma obra sonhada há muito tempo e que consolida a integração das forças de segurança que atuam no Estado, construída com recursos do Governo do Estado e da União - quase R$ 10 milhões. 

O Centro abriga as centrais de emergência e o aplicativo 19X, que proporciona maior agilidade e evita a duplicidade de atendimento.

 Lá também funcionará a Central de Videomonitoramento, a Central de Monitoramento de Tornozeleiras Eletrônicas, o controle de ocorrências e posicionamento das viaturas em tempo real e também as áreas responsáveis pela coleta e interpretação de dados, análise criminal e planejamento de ações estratégicas. 

Agora, vamos centralizar e gerenciar as informações decorrentes do atendimento emergencial para subsidiar o planejamento, a tomada de decisões e a efetiva ação dos órgãos de segurança. 

No momento, o monitoramento é realizado por meio de 70 câmeras colocadas em pontos estratégicos e de maior incidência de delitos. 

Em breve, em convênio com o Ministério da Justiça e o governo do Estado, serão ainda outras 80 câmeras que estão sendo instaladas na Capital. 

Além disso, está em fase final a licitação para a aquisição de mais 500 câmeras. 

Tivemos na inauguração a presença do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que disse estar convicto de que, a partir de agora, Goiás ingressa em um patamar de alta qualidade para o combate à criminalidade e à violência. 

É assim que vamos melhorar e aperfeiçoar a política de segurança para os cidadãos goianos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.