terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Crueldade sem limites em Gurupi (TO): Pai mata três filhos, a ex-esposa e em seguida se mata


Uma tragédia chocou a cidade de Gurupi nesta terça-feira, 7. 

Raimundo Ailon de Souza Lemos, 44, suicidou-se e antes matou a ex-esposa, Maria Divina Pereira Barbosa, 30, e ainda os próprios filhos: Walina Monteiro Lemos, 12 anos, Welison Lemos, 13 anos, e Pedro Henrique Monteiro Lemos, 3 anos. 
Os filhos moravam com Raimundo e os corpos foram encontrados já em estado de decomposição numa residência em Gurupi.
Raimundo, que não teve a idade revelada ainda pela Polícia, teria primeiro matado os filhos e depois  sequestrado e assassinado a ex-esposa numa estrada perto de São Valério. 
Após o assassinato ele teria ateado fogo em seu carro. Testemunhas e conhecidos do casal chegaram a afirmar, segundo informações, que na noite anterior ele teria tentado agredir a esposa que até pouco tempo morava em Goiânia.
A Secretaria Estadual de Segurança Pública informou ao Conexão Tocantins que ainda não tem as informações mais detalhadas pois está apurando o caso. 

Há suspeitas de que as crianças tenham sido envenenadas, mas apenas o exame cadavérico vai mostrar a causa das mortes. 

A delegada Andreia Ferrarezi, responsável pelo caso, apura as circunstâncias dos crimes.
As mortes foram descobertas quando a família de Maria Divina comunicou o desaparecimento dela e a Polícia de Gurupi foi procurá-la na casa onde viviam os filhos.
Assassino não aceitava a separação 

A delegada regional, Valentina Nogueira de Souza, concedeu entrevista ao Conexão Tocantins sobre o caso no final da tarde de hoje. 
Ela frisou que três delegados trabalham no caso e que em breve as investigações devem ser concluídas. “Já ouvimos vários familiares, amigos e testemunhas”, contou.
A delegada conta como o caso foi descoberto a partir da denúncia de desaparecimento de Divina, em Goiânia. “Ontem foi registrada ocorrência onde afirmaram que a mãe das crianças tinha sido sequestrada e que viram ela gritando”, contou. 
A delegada disse ainda que várias testemunhas contaram também que Raimundo não aceitava a separação. “Eles viveram 11 anos e estavam separados.Só que ele não aceitava o rompimento e constantemente a ameaçava”, disse.
Com relação à causa da morte dos filhos do casal, a delegada informou que o laudo deve ficar pronto em dez dias. 

“Não tem como precisar qual o dia que eles morreram. Os corpos estavam com mau cheiro em estado de decomposição”, afirmou. 

Não há certeza das causas das mortes mas a suspeita é que tenha sido por envenenamento.
O caso
Maria Divina morava em Goiânia e diante do seu desaparecimento há alguns dias os familiares acionaram a Delegacia da Mulher da cidade, que comunicou o fato à Polícia Civil de Gurupi, no sul do Tocantins.
Os policiais foram averiguar na residência onde moravam os filhos de Divina com Ailon e encontraram os três corpos já em estado de decomposição.
Logo em seguida a Polícia encontrou os corpos do casal nas proximidades de São Valério. A suspeita é que Ailon teria matado a esposa, colocado fogo em seu veículo e depois se matou.
O caso chocou a população de Gurupi que acompanhou a retirada dos corpos dos filhos do casal, com incredulidade e comoção. 
Publicação original: Conexão Tocantins 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.