sábado, 20 de outubro de 2007

Tropa de Elite, um filme desmistificador e inconteste. Um tapa na cara de muita gente.



Em recente edição, a revista Veja trouxe à discussão os tabus quebrados pelo filme Tropa de Elite, do cineasta José Padilha.

O semanário foi de uma bravura sem tamanho ao expor, de forma contundente, o consumo de drogas da classe média brasileira, principal patrocinadora do tráfico no país, e a “proteção” levada a cabo por uma certa elite intelectual.

Veja foi além da cobertura factual para combater os muros do preconceito e a patrulha ideológica feita por colunistas, jornalistas e formadores de opinião que não medem esforços para combater a mera insinuação do verdadeiro papel dos viciados ricos.

Veja foi às vísceras das falsas imagens da esquerda romântica.
O filme de Padilha sem sombra de dúvida é o melhor de todos os tempos, realista, atual... é um verdadeiro tapa na cara de muita gente, que por incompetência, omissão e conivência deixou o bandidismo imperar e levar à barbárie a maioria das cidades brasileiras.

O filme e a revista desnudam os “críticos” de plantão que inocentam maconheiros e cheiradores de pó, disseminados na classe média e no meio artístico-jornalístico nacional, que se assombram quando a violência bate à porta e se enfileiram em caminhadas “brancas” para combater o tráfico, as armas e a violência. Pura hipocrisia!!

Fiquei muito feliz com filme ( já assisti duas vezes e por cópias piratas) e sinceramente satisfeito com o padrão de posicionamento jornalístico adotado Revista Veja.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.