sábado, 8 de fevereiro de 2020

Vixe: Cabral delata Judiciário


Por José Nêumanne,

O ministro do STF Edson Fachin, relator da Lava Jato, homologou a delação premiada de ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, preso desde 2016 e colecionando 13 condenações que somam mais de 280 anos de prisão. 

O acordo de delação tem 20 anexos referentes a pessoas com foros especial, incluindo ilustres do inexpugnável Judiciário. 

Cabral dispõe de uma lista de 97 nomes de juízes, desembargadores, ministros de tribunais superiores e membros do Ministério Público. 

Custou para sair, mas vem Lava Toga aí, como anunciei em manchete de comentário, em 18 de fevereiro de 2019, quando a iniciativa do ex-governador começou a ser noticiada.

Fonte: Agência Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.