terça-feira, 28 de janeiro de 2020

UFT: Mestrado em Comunicação e Sociedade tem inscrições abertas até a próxima segunda-feira (3)



O período de inscrições para o processo seletivo do mestrado em Comunicação e Sociedade do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Sociedade (PPGCom) se encerra no próximo dia 3 de fevereiro. 

Serão ofertadas 19 vagas, sendo 16 de ampla concorrência e outras três dentro do sistema de cotas, sendo uma vaga para estudantes negras/os, um para estudantes quilombolas e uma para estudantes com deficiência.

A novidade para esta edição é a oferta de uma vaga para estudantes indígenas na modalidade ações afirmativas. 

Todos os candidatos indígenas terão direito a isenção da taxa de inscrição. Para o público geral, a taxa é R$ 100,00. O item 5 do edital dispõe dos critérios para isenção.

As inscrições para o processo seletivo deverão ser efetuadas por e-mail (selecaoppgcom@gmail.com), conforme edital disponível no link.
Etapas

O processo de seleção ao mestrado será realizado em quatro etapas, as duas primeiras de caráter eliminatório e classificatório, sendo respectivamente: análise de projeto de pesquisa e prova escrita. 

As outras duas etapas são classificatórias, sendo análise do currículo Lattes e arguição. O cronograma completo pode ser conferido no edital.

A data provável para a divulgação do resultado final é 18 de março, com início das aulas na semana seguinte, no dia 23.
Linhas de pesquisa

O PPGCom oferta duas linhas de pesquisa, a primeira: Jornalismo, Mídias e Cultura, que recepciona pesquisas com temas relativos ao jornalismo, estudos de mídia e cultura e sua interface com as tecnologias, as mídias sociais e as mídias tradicionais.

Comunicação, Poder e Identidades é a segunda linha de pesquisa do Mestrado, que desenvolve pesquisas que estabelecem relações entre comunicação, identidades culturais e poder.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.