sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

Abusos sexuais não param e Cavalcante (G) pede socorro. Neste ano já houve dois casos, entre as vítimas, uma criança de 2 anos



Não se trata de um problema recente. 

Na edição de 15 de setembro passado, a reportagem do O Popular trazia, como principal notícia daquele domingo, um número capaz de dar contorno ao drama em Cavalcante, a cidade goiana com a maior taxa de estupro de vulnerável do Estado.

Sob a perspectiva de dados de 2017 a agosto de 2019 da Secretaria de Segurança Pública (SSP) de Goiás, o município exibia o maior índice por mil habitantes - 3,7 casos. 

Em Goiânia, a taxa é de 0,43.

As estatísticas levaram a uma mobilização popular, mas sem reflexo aparente nas estratégias para evitar o problema. 

Só neste ano, já foram registrados duas ocorrências de violência sexual: uma de estupro de vulnerável contra uma criança de 2 anos, outra tentativa contra uma adolescente de 16 anos.

Representantes de organizações de Cavalcante pediram audiência na SSP. As entidades classificam o encontro como um pedido de socorro.

Em nota, as autoridades de segurança pública reconheceram as dificuldades estruturais e de pessoal e, para o futuro, apontaram soluções que já estariam sendo encaminhadas.

É importante que se destaque a urgência de resposta ao problema, da qual depende a integridade de jovens.

Com informações de O Popular

3 comentários:

  1. E essa faixa de audiencia publica??? Vai ser que dia?? Ja teve??? Ou a faixa é meramente ilustrativa????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem a data da audiência pública na placa,se não me engano é dia 20/4/2015 que no caso já aconteceu.

      Excluir
  2. Tem a data da audiência na faixa, se não me engano é 20/04/2015.

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.