quinta-feira, 24 de outubro de 2019

Morre, em Campos Belos (GO), "Seu Arlindo". Ele não suportou o intenso sofrimento da hemodiálise e desistiu do tratamento

"Seu Arlindo" desistiu das viagens 

"Seu Zé de Sousa", 87 anos

Morreu, na semana passada, na região de Campos Belos, nordeste de Goiás, mais um idoso doente crônico da cidade.

Conhecido por todos carinhosamente como “Seu Arlindo”, ele não suportou mais o intenso sofrimento de viajar três vezes por semana de Campos Belos (GO) a Formosa (GO), a mais de 300 km de distância, para passar cerca de três horas numa máquina de hemodiálise e depois retornar para casa.

Desistiu e não quis mais o tratamento, mesmo com a insistência dos familiares.

Em razão disso, ele não suportou o agravamento da doença, não resistiu e morreu, para desespero e sofrimento da família.

"É com tristeza imensas que venho avisar que meu pai não precisa mais esperar pela clínica hemodiálise, pois ele faleceu na madrugada de quarta-feira, em meus braços. 


Que outros não passes por isso, pois a dor é muito grande", desabafou uma das filhas de Seu Arlindo.

"Meus sinceros sentimentos a toda família. Essa insensibilidade dos nossos governantes em relação a essa questão do Centro de hemodiálise de Campos Belos já está configurado em crime de homicídio culposo. 


Vamos procurar criminalizar cada óbito que ocorrer na nossa Região por omissão do Estado", escreveu um familiar de doentes renais crônico da cidade.

Outro idoso de Campos Belos que tem passado pelo mesmo e grave problema de saúde pública é o tradicional produtor rural José de Sousa (Zé de Sousa), outro idoso, com mais de 87 anos de idade.

Ele teve que abandonar seu lar em Campos Belos e mudar-se, com toda a família, para Goiânia, capital do estado, com o intuito de se submeter, quase que diariamente, aos procedimentos de hemodiálise, único tratamento para manter vivo e dar qualidade de vida aos doentes renais crônicos.

"Acabei de deixar meu pai no Instituto de Nefrologia de Goiânia, aonde há dois anos teve de deixar sua Cidade Natal para realizar o tratamento.

Hoje com 87 anos de idade e 85 morando na Cidade de Campos Belos, imagine como sente falta da sua Cidade Natal", informou José de Sousa Júnior, ao dizer que o pai também tem sofrido muito com isso, inclusive toda a família. 


"Meu pai quer voltar para a casinha dele e não pode. É obrigado a ficar na capital, na marra. Mas é o jeito”.

3 comentários:

  1. A história não é bem assim, existem elementos que não estão descritos no texto....

    ResponderExcluir
  2. E muito triste minha mae tambem tinha problema renal ,morava em uma fazenda perto de monte alegre a vida toda morando naquela regiao mais infeslimemte ela tinha que fazer Hemodialise e nao aguentaria a viagem pra brasilia ou formosa , a unica soluca foi laga tudo e mudamos pra goiania pra ver sir dava uma vida digina de tratamento pra ela foi muito dificil porque ela queria o tempo todo volta pra casa dela volta pra cidade dela,mais Deus nos ajundou e ela fez o tratamento mais infeslimente ela nao aguentou muito tempo vei a falecer so que faz esse tratamento saber o tanto que e dificil muitos nao tem a opunidade de muda pra outras cidade e acaba assim desintindo igual esse senhor desitiu porque e sofrimento a pessoa passa tres horas em uma maquina e depois retonar 300 quilos e sofrido .

    ResponderExcluir
  3. Pelo que está na mídia, existe uma grande propaganda política sobre o centro de hemodiálise de Campos Belos. Aonde estão as lideranças políticas que são responsáveis por isso?

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.