sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Homem faz relato emocionante de como se salvou de acidente em Arraias: “nasci novamente”






“Meu terceiro filho nasceu ontem em Campos Belos – GO, e eu também nasci novamente em uma curva de Arraias – TO”. 

Assim começa o depoimento de Edivaldo Júnior no Facebook. Ele sofreu um acidente de carro nessa quarta-feira, 16, em uma curva de uma rodovia próxima a Arraias.

Segundo Edivaldo, ele estava voltando de Campos Belos (GO), onde seu filho Davi acabara de nascer, para Conceição do Tocantins, onde mora. 

Devido ao cansaço da viagem durante a madrugada, acabou dormindo ao volante e batendo o carro em uma contenção de ferro. “Acordei com o carro em chamas. 

A porta travada e vidros fechados, e o fogo já entrando pelo interior do carro. Como o vidro é elétrico, não funcionava”, relatou Edivaldo.

O motorista conta que Deus, de modos sobrenatural, fez o vidro descer. “O carro já estava tomado pelas chamas. 

Tive que pular pela janela e queimei o braço. Quando rolei no chão, as chamas me queimaram. Assim, que sai do carro. Ele explodiu”, afirmou.

Júnior pondera que Deus o livrou da morte. “Louvo a Deus pelo Seu cuidado e por minha família não estar comigo. Perdi o carro, notebook, carteira, celular, mas ganhei a oportunidade de permanecer vivo”, conta Edivaldo.

Ao final da publicação no Facebook, Edivaldo colocou um trecho da Bíblia, do livro de Daniel, capítulo 3, versículos 24 e 25:

Então o rei Nabucodonosor se espantou, e se levantou depressa; falou, dizendo aos seus conselheiros: Não lançamos nós, dentro do fogo, três homens atados? Responderam e disseram ao rei: É verdade, ó rei.

Respondeu, dizendo: Eu, porém, vejo quatro homens soltos, que andam passeando dentro do fogo, sem sofrer nenhum dano; e o aspecto do quarto é semelhante ao Filho de Deus.

Fonte: Gazeta do Cerrado

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.