quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Governo de Goiás fará a entrega de 30 toneladas de sementes para produtores rurais



Sementes e kits de apicultura estão prontos para ser entregues nos próximos dias pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa). 

Os fornecimentos serão direcionadas a produtores das regiões Norte e Nordeste do Estado e da Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride).

As sementes foram adquiridas por meio da parceria com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), dentro do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). 

No total, serão 15 mil quilos de sementes de milho e 14.220 quilos de sementes de feijão destinados a produtores de 30 municípios, das regiões Norte e Nordeste do Estado, além da Ride, cadastrados no Programa e com a Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar – Pronaf (DAP) ativa.

A Seapa também promoverá, no início de novembro, a entrega de 10 kits de apicultura, adquiridos em parceria com o então Ministério de Desenvolvimento Agrário (MDA) – atualmente integrado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 

O kit é composto por 70 colmeias completas, com ninho, melgueira, tampa, fundo, quadros de ninho e de melgueira, e cera alveolada em placas.

Serão beneficiados produtores dos municípios de Alvorada de Goiás, Flores de Goiás e Simolândia, que compõem a Ride; e os municípios de Buritinópolis, Sítio D’Abadia, Damianópolis, Posse, Divinópolis, Guarani de Goiás e São Domingos, situados no Vale do Paranã (Região Nordeste do Estado). 

Além das colmeias, os kits possuem estrutura para beneficiamento da produção. 

As entregas deverão fortalecer a cadeia da apicultura goiana, beneficiando a agricultura familiar, a economia dessas regiões e os ecossistemas do Estado.

As ações vão ao encontro da orientação da Organização das Nações Unidas (ONU) para Alimentação e Agricultura (FAO), que celebra nesta quarta-feira (16) o Dia Mundial da Alimentação que, neste ano, traz como tema a questão das dietas saudáveis para a erradicação da fome. 

O Governo de Goiás, por meio da Seapa, tem investido, na atual gestão, em ações que incentivem produtores, agricultores familiares e cooperativas a desenvolverem suas produções de forma segura, tanto do ponto de vista social quanto ambiental.

Neste ano, em alusão à data, a Secretaria também realizará, no dia 31 de outubro, junto ao Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Conesan), a VI Conferência Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional. 

O evento está com inscrições abertas (bit.ly/VIconesan) e deverá reunir produtores, gestores, acadêmicos e pesquisadores, colocando no centro do debate questões de qualidade alimentar e nutricional, uso de defensivos e formulação de políticas públicas voltadas a essa produção.

De acordo com o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, essas ações vão ao encontro dos preceitos da FAO quanto à formulação de dietas saudáveis e seguras. 

“O campo tem sua responsabilidade em dar acesso a fontes de alimentos saudáveis e ambientalmente responsáveis. Nosso papel é contribuir para que os produtores tenham acesso a sementes, tecnologia e formas de produzir que garantam a produção rentável e sustentável”, destaca.

A segurança alimentar e a construção de dietas mais saudáveis, conforme lembra o secretário, passam pelo campo. “Estamos atentos a essas questões e buscamos melhorar a produção, investindo no pequeno agricultor e no acesso e melhoria dessas fontes alimentares. 

É um grande desafio, mas estamos dispostos a buscar alternativas que contribuam nessa perspectiva, que inclui melhorias não só nutricionais, mas também sociais para a população do nosso Estado”, finaliza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.