sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Ministro homenageia militar que prendeu suspeito de assassinar professor em Águas Lindas (GO)



O deputado estadual Paulo Trabalho (PSL) esteve, na última quinta-feira, 12, no gabinete do ministro da Educação do governo Jair Bolsonaro, Abraham Weintraub. 

O parlamentar acompanhou o capitão Fabiano Borba que, na ocasião, foi contemplado com uma honraria entregue pelo ministro.

Acontece que o militar comandou a ação que resultou na prisão do jovem Anderson da Silva Leite Monteiro — suspeito de assassinar, com golpes de faca, o professor Bruno Pires no município de Águas Lindas. 

O crime ocorreu em 30 de agosto na Escola Municipal Machado de Assis.

O parlamentar destacou o respeito e reconhecimento do ministro com os militares goianos: 

“Fiquei muito satisfeito com a recepção. Ele, sem dúvida, possui grandes diferenciais. 

Além de desempenhar um brilhante papel frente à uma pasta tão importante, teve a hombridade de reconhecer o trabalho daqueles que, de fato, se preocupam com o bem-estar da nossa sociedade”.

O parlamentar relatou ainda que durante o encontro, Weintraub ligou para o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), onde parabenizou a atuação do militar e de toda sua corporação. 

O ministro também solicitou, segundo Trabalho, que o governador pudesse conceder o devido reconhecimento aos militares envolvidos no caso.

Vale lembrar que Trabalho é autor de duas proposituras em reconhecimento da ação do militar. Uma delas reivindica sua promoção por ato de bravura. 

A matéria também contempla outros militares do 24° Batalhão de Polícia Militar do 13° Comando Regional de Policiamento Militar (CRPM).

Além disso, o parlamentar também protocolou na Assembleia Legislativa de Goiás, um requerimento para realização de sessão solene para entrega da Medalha Pedro Ludovico Teixeira ao militar. 

Em justificativa, Trabalho destacou que Borba tem exercido seu papel de forma “brilhante e eficiente”.

No documento, o deputado cita outras ações de sucesso desempenhadas pelo capitão: “integrou a força tarefa em que foram presas 148 pessoas suspeitas de abusos sexuais em Goiás. 

Também foi destaque por sua habilidade e rapidez na interrupção da ação criminosa que quase culminou na morte de diversos policiais militares na cidade de Posse (GO), incluindo o soldado Rafael de Araújo Rodrigues que foi alvejado com quatro tiros”, argumenta.

Trabalho quer conceder as honrarias reivindicadas no Legislativo durante sessão solene que será realizada para homenagear o presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL).

Fonte: Opção 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.