segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Distrito Federal terá de qualificar 118 mil trabalhadores em profissões industriais até 2023


O Distrito Federal terá de qualificar 118.688 trabalhadores em ocupações industriais nos níveis superior, técnico, qualificação e aperfeiçoamento entre os anos de 2019 e 2023. 

Os dados são do Mapa do Trabalho Industrial, elaborado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e divulgado nesta segunda-feira (30).

Segundo o diretor do SENAI no Distrito Federal, Marcos Secco, os setores que mais vão demandar mão de obra técnica profissional, nos próximos quatro anos, são de informática; logística e transporte; energia e telecomunicações; eletroeletrônica e profissionais transversais, que exercem funções em qualquer segmento, como técnico em eletrotécnica e técnico de controle de produção.

Secco aponta que a capacitação profissional dos jovens, por meio da formação técnica, é importante não só para melhorar a produtividade e competitividade das empresas, mas também como forma de inserir novos profissionais no mercado de trabalho brasiliense.

“A qualificação é uma forma rápida de ajudar a ter uma opção de profissão. Um jovem ou trabalhador que faz um programa de qualificação, de aperfeiçoamento ou curso técnico acaba tendo possibilidade de desenvolver novas iniciativas”, explicou.

Qualificação profissional

O estudo do SENAI prevê, ainda, que o Distrito Federal precisará aperfeiçoar a formação de trabalhadores que já estão empregados. Isso acontece por meio da oferta de cursos de qualificação, de carga horária superior a 200 horas, voltados para o desenvolvimento de novas competências e capacidades dos profissionais. As maiores demandas estão nas áreas de metalomecânica; alimentos; construção; eletroeletrônica; e energia e telecomunicações.

Fernando Trigueiro, de 38 anos, é gerente de logística em uma empresa de Brasília e percebeu que precisava melhorar o currículo. Ele decidiu estudar sobre energia solar fotovoltaica no SENAI e conta que os cursos acrescentaram experiência para ele na área.

“A cada curso que faz, você pode se tornar um profissional naquele segmento. Isso abre um leque de oportunidades”, contou.
Ainda de acordo com o Mapa do Trabalho Industrial, entre as ocupações que exigem cursos de qualificação técnica de carga horária inferior a 200 horas e que mais vão demandar profissionais capacitados no DF, estão as de padeiros; confeiteiros; e instaladores e reparadores de linhas, cabos elétricos, telefônicos e de comunicação de dados.

Na avaliação da deputada federal Celina Leão (PP-DF), os cursos oferecidos por instituições como SESI e SENAI são diferenciados porque preparam os jovens para atuar em áreas demandadas especificamente para cada região do país. Assim, uma vez qualificado, o aluno não precisa sair do estado de origem para conseguir um emprego.

“É um trabalho de excelência, de qualidade, eficaz. Eu entendo que esse é um trabalho de qualidade e não tem ninguém que oferece o serviço que o SESI e SENAI oferecem, com a forma e preço que chegam ao mercado”, defendeu.

Para quem tiver interesse em saber mais sobre alguma dessas áreas, basta acessar sitefibra.org.br/senai ou comparecer a uma das unidades do SENAI. Mais informações podem consultadas pelo telefone (61) 4042-6565.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.