terça-feira, 16 de julho de 2019

Cancelamento de show de Xand Aviões: Sindicato Rural emite segunda Nota Oficial à imprensa




O Sindicato Rural de Campos Belos confirma a veracidade da sua Nota Oficial publicada no Blog do Dinomar Miranda dia 14/07/2019, reafirmada por outras mídias.

Munidos de documentos e comprovantes reais o Ministério Público foi acionado, bem como outros órgãos competentes, afim de que a Servttec repare os danos causados a população que compraram seus ingressos, paguem os hotéis da cidade nos quais hospedaram o Neto (Sevttec), André (Servttec e Festa Euro Goiânia), e demais integrantes, paguem os fornecedores de bebidas, companhia de rodeio, palco, gerador, Sindicato Rural que locou o espaço e outros. 

Desde já deixamos claro que todo manuseio e arrecadação de dinheiro provenientes das vendas de ingressos e bebidas foram coletados e manuseados apenas pelos organizadores da Servttec. 

O Sindicato Rural de Campos Belos e a empresa Servttec firmaram contrato registrado em Cartório, deixando claro os deveres e direitos de cada parte. 

Em momento algum houve retaliação ou ameaça aos organizadores e produtores do evento, houve sim, a cobrança e o monitoramento para que tudo ocorresse conforme combinado. 

O Sindicato não contratou nenhum show, todos foram contratados pela Servttec, a qual seria a responsável pelo pagamento dos mesmos. 

No sábado, as 19:30 horas nos foi informado que faltava 30 mil para o Kleo Dibah subir no palco, então o Neto (Servttec) pediu ajuda do Sindicato para cobrir essa diferença, sendo prontamente atendido.

Na madrugada do domingo questionamos como estaria o pagamento do Xand Aviões, quando, Neto e André (Servttec e Festa Euro Goiânia) afirmaram que já teriam pago 55 mil e restavam ainda 145 mil.

Mas estariam providenciando este capital, já havendo vários cobradores atrás dos mesmos. 

Percebemos que estavam fugindo dos compromissos e que suas palavras não coincidiam com seus atos, chegando a afirmar que na bilheteria do show de sábado teria arrecadado apenas 500 reais.

Que no bar principal comandado pela Servttec teria apurado apenas R$ 1.263,00 e não seria possível pagar os colaboradores.

Passaram a não atender telefones e não se apresentaram no evento. Preocupado, de imediato acionamos o Delegado da Polícia Civil, o qual acompanhou de perto todo desenrolar dos fatos daí em diante. 

A banda do Xand Aviões chegou na cidade, porém seu empresário tentou negociar com o André (Servttec e Festa Euro Goiânia), contratante da mesma, até as 16:30 horas. 

O Presidente do Sindicato Rural, Wesley Oliveira, propôs assumir a dívida restante para que a banda subisse ao palco e efetuasse a apresentação, com recursos próprios, visto que o Sindicato não possui recursos financeiros suficientes para tal, tanto que, terceiriza a parte de entretenimento da exposição agropecuária com o objetivo de trazer o melhor para nossa população. 

Com o apoio solidário de alguns associados do Sindicato Rural, levantamos parte desse valor e fomos ao hotel para garantir o pagamento ao Xand Avião, porém foi exigido pelo empresário que teríamos que quitar tudo em minutos, em pleno domingo. 

Tornou-se inviável levantar 145 mil em espécie (dinheiro) nesse curto tempo, além do que haviam solicitado ao Xand retornar ao Aeroporto não havendo mais contato com o mesmo. 

Sem outra alternativa, pagamos a Bia Ferraz, negociamos e pagamos outra banda, gerador, som e atendemos o público presente (cerca de 10 mil pessoas) de portões abertos, gratuitamente.

Quanto às cortesias relatadas pela Servttec, informamos que todas foram impressas pelos organizadores do evento, ou seja, pela própria empresa que administrava o equipamento emissor de ingressos.

Esse volume deu-se pelo fato de que os compradores dos camarotes (22 área do show e 5 internos da Boate Euro) recebiam 10 cortesias por camarote, para acesso ao evento, cada espaço deste custavam 3 mil reais e todos foram vendidos (270 cortesias). 

Segundo o André seria mais rentável para eles imprimir cortesias porque pagariam para a empresa Meu Bilhete R$ 0,50 centavos por ticket impresso, ao invés de pagar percentual, assim também, foram impressos 150 cortesias para filiados ao Sindicato.

O que estava previsto no momento da celebração do contrato conforme cláusula 5.10, os organizadores forneceram também cortesias em troca de fornecimento de produtos e serviços, como exemplo, somente para o fornecedor dos extintores foram entregues 12 cortesias, e por aí em diante.

O Sindicato não entregou nenhuma cortesia que não fosse as que havia direito prevista em contrato e fornecidas pela Servttec.

O Sindicato está, juntamente com todos que foram lesados, em busca, por vias legais, do ressarcimento dos prejuízos causados.


Informamos ainda que a população educadamente, bem como a diretoria do Sindicato, em momento algum, agiu com agressividade ou ameaça à equipe da Servttec e seus colaboradores, apenas foi cobrado o que foi pactuado formalmente em contrato. 

Estamos à disposição para maiores informações e esclarecimentos sempre de forma comprobatória com documentos e mais ainda, testemunhas reais.

Todos os presentes ficaram surpresos com a fuga inesperada da equipe da Servttec, pulando a janela da sede do Sindicato Rural, entraram em seus carros com destino desconhecido.

Hoje, 16/07/2019 a Servttec publicou na página que ela administra no instagram @expoagrocamposbelos o procedimento para devolução dos ingressos e ressarcimento dos fornecedores e colaboradores, deixando claro também, que o Presidente do Sindicato Rural de Campos Belos Wesley Oliveira NÃO tem responsabilidade alguma com o ocorrido, sendo os únicos responsáveis os organizadores da empresa Neto e André (Servttec) e da Festa Euro (boate instalada no evento e organização do evento efetuado pelo André - Festa Euro @festaeuroficial).

Campos Belos, 16 de Julho de 2019
Wesley Oliveira
Presidente do Sindicato Rural de Campos Belos 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.