quarta-feira, 12 de junho de 2019

Moradores de Aurora (TO) voltam a viver drama da falta de água nas torneiras


Volta e meia, os moradores do município de Aurora do Tocantins, na região Sudeste do estado, se veem em apuros com um velho problema, a falta de água nas torneiras. 

Algo que vem acontecendo, segundo eles, há mais de quatro anos. Desta vez, estão sem o fornecimento de água desde a manhã de quinta-feira da semana passada, dia 06.

Sem água nas torneiras, resta aos moradores buscar outras alternativas. Uma delas está sendo pegar água em caminhão pipa e até em trator, retirada de poços artesianos. “Hoje, eu fiz comida em uma única panela, pois não pode sujar muita coisa. A água do banheiro já secou”, diz uma moradora sem se identificar.

Segundo outro morador, o ex-vereador Gervalino Pereira dos Santos, o problema estaria relacionado a uma bomba que queimou e que sempre apresenta problema desta natureza. “Estamos desde quinta-feira, 06, de manhã nesta situação”, lamenta.

Quem também reclama é o advogado Milton Félix, que diz ser uma vergonha para uma cidade cercada de rios e mananciais conviver com esse problema.

Segundo ele, o município tem contrato de concessão com a Agência Tocantinense de Saneamento (ATS), mas não estaria fiscalizando o fornecimento.

“Ficamos sem água nas torneiras e fica por isso mesmo. Se a empresa não tem como prestar o serviço, que se busque outra alternativa. Água é essencial e não podemos ficar calados”, indigna-se.

Procurada, a ATS se manifestou por meio de nota. Disse que durante o final de semana houve falha no sistema de bombeamento.

Mas que o equipamento foi levado para Palmas para conserto e nesta segunda-feira, 10, devolvido ao município. “O abastecimento será normalizado nesta terça-feira, 11”, afirma em nota.

Problemas desta natureza são recorrentes em Aurora, conforme o T1 Notícias vem registrando.Em meados do mês de fevereiro deste ano, o juiz Jean Fernandes Barbosa de Castro deu prazo máximo de 15 dias para que a ATS normalizasse o fornecimento de água no município, devido aos constantes problemas no abastecimento, principalmente nas partes mais altas.

Na época, caso a decisão fosse descumprida, o estado teria que pagar multa de R$ 5 mil por dia, até o limite de R$ 70 mil.

Ainda na época, a ATS informou que em janeiro deste ano, após mais período de falta de água, foram realizados serviços de manutenção e religados dois reservatórios de 25 m³ e 35 m³.

Disse ainda que um novo reservatório, com capacidade de 75 m³, teria sido ligado à rede, tornado mais eficiente a gestão do sistema no município. Mas, o problema ainda persiste e deixa os moradores indignados.

Fonte: T1 Notícias 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.