quarta-feira, 12 de junho de 2019

De Campos Belos (GO): Professora de rede estadual de ensino vence o Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora



Há 16 anos na educação, a professora Marilene Pereira Guimarães vem fazendo história. 

Formada em Letras, com habilitação em Inglês e Português, pela Universidade Estadual de Goiás (UEG), em Campos Belos, onde começou a sua carreira como professora, ela recebeu o Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora, na categoria ensino fundamental, nessa segunda-feira, 10. 

A professora participou da solenidade acompanhada pelos alunos com os quais trabalha.

Ainda em 2004, quando cursava Letras, a Matemática já havia entrado em sua vida. “Eu fazia Letras à noite na UEG e, no período matutino, Matemática na UFT, em Arraias. 

Concluí Letras e ficaram algumas disciplinas para conclusão do curso de Matemática, que agora estou fazendo em EAD [Ensino a Distância] pela UFT. Não terminei na época porque tive que acompanhar minha família”, contou.

Apaixonada por Matemática, como ela mesmo se define, desde 2016 desenvolve o projeto ‘Sou monitor de Matemática’ aplicado com os alunos do 6º ao 9º ano, da Escola Estadual Ana Macedo Maia, de Porto Nacional, onde já atua há seis anos. 

“Cada bimestre é feita uma seleção, por escrita, dos alunos que serão monitores, e em cada turma são selecionadas de seis a sete alunos que dão suporte aos demais. Além disso, desenvolvemos um projeto de empreendedorismo”, ressaltou.

Projeto

A matemática aplicada no dia a dia dos alunos, por meio de atividades práticas, está presente na ‘Feira de Empreendedorismo’ realizada pela professora e os alunos. 

Nos preparativos para a feira, que é realizada na escola, os alunos realizam pesquisa e estudos para produção e venda de doces, salgados e sucos, revisando os conteúdos matemáticos e fazendo o planejamento para abrir uma empresa. Neste ano, a feira será aberta à comunidade escolar.

No desenvolvimento dessas atividades, a professora também orienta os alunos na realização de um esboço empresarial. 

Divididas em grupos, eles montam uma empresa fictícia, na qual os componentes de cada grupo são sócios. Os alunos definem um nome para empresa, o capital inicial (quanto cada um iria contribuir para a produção dos doces, salgados e sucos), estimativa de vendas (quantidade de porções, estimativa de lucro por porções e total) e o que cada um vai fazer, condições de higiene e armazenamento dos produtos e organização do estande de vendas.

A premiação da professora também foi motivo de comemoração para os alunos, como a Raíssa Gomes Fernandes, do 9º ano, que após o resultado da premiação fez questão de mandar uma mensagem para a educadora. 

“Durante o ano passado pensei várias vezes em desistir disso, mas cada vez que um dos meus colegas aprendiam um conteúdo, eles ficavam muito felizes, e isso me motivava cada vez mais. Ver a senhora ensinando, fazendo muito mais do que a sua obrigação sempre nos incentiva ir em frente, e no fim foi muito gratificante”, parabenizou.

A aluna Ana Gabriele Martinelli, do 9º ano, destacou a dinâmica da professora na realização das aulas. 

“Esse prêmio é um reconhecimento ao brilhante trabalho que ela desenvolve, pelo esforço dela em fazer com que aprendamos os conteúdos. É também um reconhecimento para nós alunos, isso quer dizer que o trabalho que ela está realizando está dando resultado. A gente consegue entender bem os conteúdos que ela trabalha”, contou.

Prêmio

O Prêmio Sebrae de Educação Empreendedora tem como objetivo identificar, estimular, reconhecer e divulgar as melhores práticas da educação empreendedora no Tocantins, em quatro categorias: ensino fundamental, médio, técnico e superior, cujo relato sirva como referência para outros profissionais de educação ou instituições de ensino. 

Os vencedores estaduais concorrem a premiação nacional, que será realizada no segundo semestre de 2019.

Para esta edição do prêmio, foram inscritos 28 projetos e concorreram 21 educadores. 

Além da professora Marilene Pereira Guimarães, que venceu na categoria ensino fundamental, o professor Dêmis Carlos Fonseca Gomes do Instituto Federal do Tocantins, de Porto Nacional, venceu na categoria ensino profissional com a ação ‘A robótica despertando empreendedores’; 

Adriana de Oliveira Gomes, do Instituto Federal do Tocantins, de Palmas, venceu na categoria ensino médio, com a ação ‘Eco Friends’; na categoria ensino superior, venceu a professora Cintia Fernandes Maximiano, com o projeto ‘Rumos do Tocantins’.

Com informações do Portal do Amaral 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.