quarta-feira, 15 de maio de 2019

Estudantes do IF Goiano, de Campos Belos (GO), fazem protesto contra contingenciamento do governo federal



Centenas de estudantes do Instituto Federal Goiano, Campus Campos Belos, no nordeste do estado, também se juntaram, nesta quarta-feira (15), aos demais estudantes do país em protesto contra o corte feito pelo governo federal no orçamento da educação. 

Segundo o diretor da instituição, Fabiano Arantes, o corte será de R$ 400 mil reais, cerca de 3,5% de todo o orçamento do IF Campos Belos, contando com as despesas obrigatórias, como o pagamento de pessoal. 

Levando em consideração apenas o orçamento de custeio ou discricionário, aquele que serve para pagar luz, água e outros gastos correntes,  a tesoura chega a 39%. 

O governo Bolsonaro afirma que o contingenciamento, previsto para iniciar em agosto, não é corte, mas apenas restrição de dinheiro previsto no orçamento, mas que tem o perigo de não cair no caixa do governo devido à baixa arrecadação tributária. 

Disse também que o contingenciamento é uma técnica corriqueira de execução orçamentaria e em todos os outros governos passados foi realizado, inclusive no orçamento da educação. 

Cerca de 600 estudantes, do ensino médio técnico, superior e de pós-graduação de 14 municípios de Goiás e do Tocantins podem ser prejudicados com a decisão. 

Duas perguntas que teimam em ser feitas: 

Uma, por que o Governo Bolsonaro não escolhe outra área para meter a tesoura, ao invés da educação, uma área sensível e importante para qualquer país?

Outra, se nos governos Lula, Dilma e FHC também tiveram contingenciamentos na educação, na mesma envergadura do que este, por que só agora os estudantes e professores resolveram acordar e ir para as ruas?

Estanho, não!?




2 comentários:

  1. Caro Dinomar Miranda, a Educação de qualidade é de suma importância para o país, através da educação que produz conhecimento e forma talentos para o futuro. O Brasil apresenta índices baixos no desenvolvimento da educação, escolas precárias, falta de estrutura, ensino de baixa qualidade, ou seja, a educação precisa de investimentos para formar jovens educadores e profissionais. No que diz sua pergunta, sobre "Outra, se nos governos Lula, Dilma e FHC também tiveram contingenciamentos na educação, na mesma envergadura do que este, por que só agora os estudantes e professores resolveram acordar e ir para as ruas?". Caro, esses governos teve corte na educação, mais não foi tão alto, como do governo agora. Sabemos que o Brasil passa por uma enorme crise econômica,teimo essa pergunta: Porque o governo não faz o corte nas "regalias" que nossos representantes usufruam do dinheiro público?

    ResponderExcluir
  2. Recessão criada pelo golpe e perseguição ideológica do desgoverno BOZO são a causa dos profundos cortes eufemitiscamente "batizados" de contigenciamento. Mas o BOZO não tem ideia do que o espera. Essa amostra grátis do pessoal da educação é pelo conjunto dos malfeitos do desgoverno BOZO.

    ResponderExcluir

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.