segunda-feira, 6 de maio de 2019

Agência do INSS de Araguaína, Arraias e Dianópolis estão sem médico perito há dois anos


Moradores reclamam da falta de perícia médica no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de Araguaína. 


Segundo eles, desde 2017 o município está sem profissionais para fazer a avaliação dos contribuintes que precisam do serviço. Quem precisa do atendimento especializado precisa viajar para cidades vizinhas.

Rafael Braúna é auxiliar de serviços gerais em uma empresa e sofreu uma convulsão no trabalho. O jovem precisou do serviço de auxílio doença oferecido pelo INSS. Com a falta de perito em Araguaína ele teve que se deslocar cerca de 100 km até Colinas do Tocantins em busca de atendimento.

Além do constrangimento, ele teve prejuízos financeiros com a viagem. "Eu gastei com as passagens. Tive que pegar um táxi lá também para chegar, porque eu não sabia, não conhecia a cidade. E pra comer também né, pra poder ficar um tempo. Porque lá, é uma demora", comentou Rafael.

O vice-presidente da Associação Tocantinense de Advogados Previdenciários (ATA), Bruno Romanini, alertou que, nesse caso, o beneficiário pode receber auxílio deslocamento do INSS. A ajuda de custo é de R$92,00 por dia.
"No momento em que ele fizer o agendamento, ele pode ir à agência fazer a solicitação dessa ajuda de custo. O INSS vai verificar. E essa portaria fala que nesses casos teria o INSS, o dever de pagar uma diária por esse deslocamento do segurado", comentou.

A perícia médica é uma atividade realizada no INSS que busca verificar a incapacidade consequente de traumas ou doenças do contribuinte. Verificada a invalidez do trabalhador, o serviço concede benefícios assistenciais para a pessoa.

A dona Rosi Barros mora em Araguaína e está incapacitada de trabalhar há um ano. Ela busca o serviço para conseguir benefícios garantidos por lei, mas, terá que esperar por mais quatro meses para ser atendida.

"Demora muito. E eu trabalhei muitos anos pra mim ver se quando eu precisasse, eu conseguisse né. Aí agora eu não consigo", comentou.

A previsão do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é de que a seleção de médicos peritos para Araguaína, tivesse sido feita no ano de 2018. Mas, até o momento o problema não foi resolvido. "A gente tem que começar a trabalhar com esses órgãos em prol do cidadão, em prol do segurado, para poder assegurar esse direito de fazer a perícia aqui em Araguaína", comentou o vice-presidente da ATA, Bruno Romanini.

As cidades de Arraias e Dianópolis também não possuem peritos médicos pelo INSS. A Justiça Federal determinou, no mês de abril, que um concurso público seja feito para que peritos sejam contratados nesses. Em caso de descumprimento, a multa diária é de R$ 1 mil.

O INSS foi procurado para comentar o caso, mas não se posicionou.


Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.