quinta-feira, 25 de abril de 2019

Pai e filho que morreram após choque elétrico em chocadeira são enterrados em Lagoa da Confusão (TO)



Foram enterrados no final da tarde desta quarta-feira (24) os corpos de Luís Gonzaga Coelho dos Reis, de 84 anos, e de Luiz Gonzaga Filho, de 44. 

Os dois eram pai e filho e morreram após sofrer um choque elétrico enquanto mexiam em um aparelho na fazenda da família em Lagoa da Confusão (TO).

O genro de Luís, o funcionário público Jayme Café, disse que a família está espantada com o acidente, que levou a morte de pai e filho.

"A chocadeira é pequena, tem capacidade para cerca de 50 ovos. Ela foi feita artesanalmente e era usada para consumo próprio. 

Acreditamos que o filho foi mexer, encostou a mão em um fio e recebeu a descarga elétrica. Ele caiu no chão e quando o pai chegou, foi tentar socorrê-lo e também foi eletrocutado. A perícia fez o teste de eletricidade e verificou que havia energia no corpo dos dois".

A Polícia Civil também acredita que o pai morreu ao tentar socorrer o filho. O idoso deixa a mulher e seis filhos. O homem de 44 anos, deixa dois filhos, um de 16 e o outro de 9 anos.

"Era uma chocadeira artesanal, algo tão simples, tão pequena, mas que provocou a morte de pai e filho e arrasou toda a família", lamentou Jayme, casado com Karina Café, que concorreu à prefeitura da cidade nas últimas eleições.

O laudo que vai confirmar as causas da morte deve ficar pronto em 10 dias.


O velório foi realizado a rua David Godoi, centro de Lagoa da Confusão, casa onde mora a viúva de Luís Gonzaga. Ele se dividia entre a cidade e a fazenda, onde criava gado para vender.

A Polícia Civil também acredita que o pai morreu ao tentar socorrer o filho.

O idoso deixa a mulher e seis filhos, dois moram em São Paulo e vêm ao Tocantins para participar do velório. O homem de 44 anos, deixa dois filhos, um de 16 e o outro de 9 anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.