terça-feira, 30 de abril de 2019

Aluno mata professor a tiros dentro de escola em Goiás




Um professor do Colégio Estadual Céu Azul, localizado em Valparaíso (GO), morreu após ser baleado por um aluno dentro da unidade de ensino. 

O caso aconteceu por volta das 15h desta terça-feira (30/4), no município goiano localizado a 35km de Brasília. 

O servidor foi identificado como Júlio César Barroso de Sousa, 41 anos, e também atuava na coordenação da instituição.

A direção da escola confirmou o caso. A Polícia Militar, o Serviço de Atendimento Móvel de Emergência (Samu) e o Corpo de Bombeiros foram acionados. Apesar da atuação dos socorristas, Júlio não resistiu e morreu ainda no local.

De acordo com alunos do colégio que estavam em aula durante o atentado, ao menos três disparos foram efetuados pelo atirador. "Ele era aluno e foi expulso do colégio. Ele chegou a ameaçar o professor antes de matá-lo", contou um estudante, que terá a identidade preservada. 


Abalada, uma professora da instituição, que não quis se identificar, acompanhava toda a ação da polícia e dos socorristas. 


"Eu não tenho coragem de sair daqui agora. Sei que no primeiro horário esse aluno ameaçou uma professora e por isso foi retirado de sala. 

O professor, que também é coordenador, resolveu expulsar o menino devido à gravidade das ameaças e disse que se ele voltasse, chamaria a polícia. Então ele foi para casa e depois voltou", lamenta a servidora.

Ainda segundo relatos de quem presenciou o momento, o crime ocorreu durante um dos intervalos e, por isso, vários alunos circulavam pelo pátio do colégio, próximo ao local onde o professor foi baleado. 


"Todo mundo começou a correr e tentar se esconder. Não sabíamos se ele iria atirar em mais alguém. Foi um momento muito tenso e triste", lamentou outra aluna.

Após atirar, o aluno correu e conseguiu fugir. A perícia foi acionada e a Polícia Civil de Valparaíso investiga o caso. Segundo a corporação, o suspeito é menor de idade e já foi identificado. No entanto, até a última atualização desta reportagem, não havia sido apreendido.

Informações preliminares da PCGO confirmam a versão dada por testemunhas no local. "O professor e o aluno tiveram uma discussão pela manhã. 


O aluno voltou à escola no período vespertino e efetuou os disparos contra o professor na sala dos professores", informou, em nota.

Fonte: Agência Estado 

Aeronave Asas da saúde socorre paciente com problemas respiratórios em Posse (GO)






O serviço de transporte de urgência e emergência de longa distância do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO) foi acionado, na manhã desta terça-feira (30), para atender uma ocorrência no município de Posse, localizado acerca de 520 km de Goiânia.

Os socorristas foram encaminhados para realizarem o transporte de um paciente com problemas respiratórios graves. 


Segundo a corporação, o paciente transportado possui câncer e foi transferido para um hospital especializado em Goiânia.

 O avião já prestou cerca de dez atendimentos, especialmente na Semana Santa que se estendeu ao longo dos dias 14 a 20 de abril.

O deputado Paulo Trabalho (PSL) é um dos representantes do município atendido na Assembleia Legislativa de Goiás. Ele já apresentou projetos de Lei e requerimentos no intuito de dar celeridade ao socorro dos moradores do nordeste goiano. 


O parlamentar acompanhou a decolagem da equipe na manhã de hoje.

“O avião Asas da Saúde é uma parceria dos Bombeiros com o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Quero agradecer ao governador Ronaldo Caiado (Dem), a bancada de deputados federais e também ao vice-governador Lincoln Tejota (Pros). 


Esse é um compromisso que assumimos e hoje é uma realidade para o Estado de Goiás”. Disse Trabalho em vídeo publicado nas redes sociais.

O serviço de atendimento de longa distância por aeronave foi lançado durante a passagem do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, por Goiânia no início do mês. 


O serviço busca socorrer pacientes que precisam de atendimentos em Goiânia e estão localizados em regiões mais distantes do Estado. 

A intenção é dar celeridade ao transporte que normalmente é realizado via ambulância.

À época, o secretário Estadual de Saúde, Ismael Alexandrino Júnior, disse explicou que inicialmente a equipe contará com um avião e um helicóptero para socorro das vítimas.

As aeronaves disponibilizadas a equipe de socorristas são: um helicóptero modelo A119MKII e um bimotor Seneca 3. 


Ambos são equipados com monitor paramédico, bombas de infusão, aspiradores elétricos, oxímetro, respirador e outros recursos fundamentais para a prestação de socorro durante o deslocamento.

Fonte: Jornal Opção 

Homem suspeito de estuprar a própria filha em Dianópolis é preso pela Polícia Civil na Bahia



A Polícia Civil do Tocantins, por intermédio da 8ª Delegacia Regional de Dianópolis, com apoio de policiais civis da Delegacia de Polícia de Luís Eduardo Magalhães - BA, efetuou, na manhã desta segunda-feira (29), no município baiano, a prisão de um indivíduo de iniciais D.A.M.M. 

Ele é suspeito de estuprar a própria filha e foi capturado mediante cumprimento a mandado de prisão preventiva.

De acordo com o delegado regional Márcio Duarte da Costa, consta no inquérito policial que, no ano de 2013, o homem abusou sexualmente da filha, com seis anos de idade, à época dos fatos. Na ocasião, a vítima foi submetida a exame de corpo de delito, sendo constatado o abuso.

Ao tomar conhecimento do fato, a Polícia Civil, através da DPC de Dianópolis, iniciou as investigações que apontaram D.A.M.M como sendo o autor do crime. Desse modo, o delegado responsável pelo caso representou pela prisão do pai da vítima. Mesmo com o deferimento da medida judicial, a prisão não foi efetivada pela fuga do agente, que passou a ser considerado foragido da Justiça.

Diante dos fatos, os policiais civis intensificaram as buscas e conseguiram localizar o paradeiro do suspeito, em Luís Eduardo Magalhães - BA. Dessa maneira, uma força-tarefa composta por policias civis do Tocantins e da Bahia localizou D.A.M.M e efetuou sua prisão. 

O suspeito foi conduzido até à Cadeia Pública local, onde permanecerá à disposição da Justiça da Comarca de Dianópolis, cidade para onde deve ser recambiado, em breve.

Fonte: Agência Tocantins 

segunda-feira, 29 de abril de 2019

11ª Festa Junina de Novo Alegre (TO)


PM que matou bandido ao reagir aos tiros, vai a juri popular


O juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 3ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri da comarca de Goiânia, proferiu decisão de pronúncia, nesta quinta-feira (25), e encaminhou a júri popular o policial militar Marcelo Gomes de Morais. 


Ele é acusado de ter matado Felipe de Aquino Ferreira Sales durante uma ocorrência policial. 

Consta dos autos que, no dia 2 de setembro de 2016, por volta das 16h50, no interior da residência situada na Rua Joinville, no setor Jardim Novo Mundo, o denunciado matou a vítima. 

Restou apurado que o denunciado, juntamente com sua equipe, composta de outros três policiais, fazia um patrulhamento de rotina pelas ruas do Setor Jardim Novo Mundo.

Quando visualizaram uma aglomeração de pessoas em frente a uma residência, tendo esses indivíduos se dispersado ao perceberem a presença da viatura. 

Em seguida, os policiais saíram da viatura e foram atrás dos indivíduos, tendo o denunciado Marcelo entrado na residência, onde a vítima havia se escondido. 

O denunciado ingressou pelo corredor esquerdo da residência e, ao chegar aos fundos da casa, se deparou com a vítima, ocasião em que desferiu dois disparos em sua direção. 

Felipe de Aquino foi atingido na região torácica direita e veio a óbito no próprio local do fato.

De acordo com o magistrado, os indícios de autoria se fazem presentes nos depoimentos testemunhais acostados aos autos, bem como no interrogatório do réu. 

“Por todo o exposto, diante dos depoimentos colhidos, e de todos os meios de provas coligidos aos autos, vislumbro presentes os requisitos necessários para a prolação da decisão intermediária de pronúncia, uma vez que a materialidade se encontra demonstrada, bem como estão presentes os indícios de autoria, que pesam contra o denunciado. Prevalece, portanto, a remessa da causa ao Tribunal do Júri, com competência reservada para a deliberação”, salientou.

Com relação a defesa, de acordo com Jesseir Alcântara, a alegação do acusado não converge integralmente com as demais provas colhidas nos autos, sendo portanto, por ora, desprovida de elementos suficientes de convicção e, por isso, não garante a certeza necessária para a prolação da absolvição sumária.

“Caberá ao Conselho de Sentença dirimir as dúvidas e contradições nos autos, avaliando se o acusado é inocente ou culpado”, finalizou o Jesseir Coelho.

Relembre o caso

A abordagem a usuários de drogas que sempre se reuniam em uma casa abandonada no Jardim Novo Mundo, na região leste de Goiânia, terminou com a morte de um suspeito de tráfico (em julho de 2016). 

Com passagens por tráfico, furto e direção perigosa, Felipe de Aquino Ferreira, de 19 anos, teria tentado fugir pelos fundos atirando em um dos militares, que revidou e o feriu mortalmente.

Após receber informações de que usuários de drogas estavam se reunindo toda tarde na Rua Joinville e tirando o sossego dos moradores, a equipe 7234 do Batalhão de Choque resolveu averiguar a denúncia. 

Assim que a viatura entrou na rua, por volta das 17 horas, cinco ou seis jovens que estavam na porta da casa se dispersaram, sendo que cada um correu para um lado e ao menos três entraram no imóvel.

Os policiais desceram da viatura, se dividiram e entraram na casa. Nesse momento, no quintal da residência, um dos componentes da equipe do Choque foi recebido com dois tiros disparados por Felipe. No revide, o suspeito foi atingido e morreu antes mesmo da chegada do resgate.

Com ele, os policiais encontraram um revólver calibre 38 com duas munições deflagradas, duas intactas, dinheiro em notas miúdas e pequenas porções de maconha embaladas para a venda.

“A informação que recebemos junto aos próprios usuários que foram detidos na casa é que o Felipe, que apesar da pouca idade já responde a cinco processos, três deles por tráfico, é quem comandava a venda de drogas por ali”, relatou o Capitão Alexandre Saliba, subcomandante do Batalhão de Choque.

Agentes do Instituto de Criminalística e da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios estiveram no local do confronto para realizar a perícia.

Com informações do TJGO e do Mais Goiás 

MPF investiga práticas reincidentes de "tortura" contra recrutas em unidade do Exército


O Ministério Público Federal (MPF) em Goiás instaurou, nesta segunda-feira (29), Inquérito Civil (IC) para investigar práticas reiteradas de "tortura" contra recrutas do Exército brasileiro durante a realização de treinamentos no 41º Batalhão de Infantaria Motorizada em Jataí (GO). 

Segundo o Serviço Social do Hospital das Clínicas de Jataí, 11 jovens, entre 18 e 19 anos, deram entrada naquela unidade de saúde alegando fraqueza e tontura, alguns deles já com sintomas de hipotermia.

Os jovens começaram a passar mal durante um curso de sobrevivência realizado no último dia 22, em uma mata fechada de Jataí. 

Familiares dos recrutas relataram em depoimento ao MPF que os rapazes foram submetidos a excessivo treinamento físico e agressões por parte dos instrutores. Relataram, ainda, uma demora do batalhão em avisá-los sobre a entrada dos recrutas no hospital.

Reincidência – em março do ano passado, o MPF ajuizou Ação Civil Pública (ACP), com pedido de antecipação de tutela contra a União, após apuração de prática de tortura naquela unidade do Exército. 

Na ocasião, os recrutas que se declaravam simpatizantes dos Direitos Humanos e de determinados movimentos sociais ou políticos estariam sofrendo agressões físicas e morais praticadas por superiores hierárquicos. Estes teriam conhecimento de tais informações, de cunho estritamente pessoal, após análise do formulário de seleção e cadastramento de militares, chamado de “Ficha de Entrevista de Conscrito”.

Na concessão de antecipação de tutela de cunho inibitório contra a União, o MPF pediu que a Justiça Federal determinasse a imediata retirada dos formulários de seleção e cadastramento, de tópicos pertinentes à participação dos inscritos em movimentos religiosos, sociais e políticos e que se abstivessem de promover práticas de “rotulamento” relacionadas à inquirição sobre preferência política ou religiosa. 

O MPF ainda aguarda decisão da Justiça Federal em Jataí.

Sentença individual – em 18 de março deste ano, o juiz Paulo Augusto Moreira Lima, da Justiça Federal em Rio Verde (GO), condenou a União ao pagamento de R$ 40 mil, a título de indenização por danos morais, ao ex-recruta Alex Falcão Mendes Ferreira. 

Trata-se de uma ação ordinária proposta por Ferreira contra a União, decorrente dos episódios apurados pelo MPF que resultaram no ajuizamento da citada ACP. De acordo com a sentença, o ex-recruta fora vítima de agressões físicas e morais por superiores hierárquicos do 41º Batalhão de Infantaria Motorizada em Jataí.

Treinamento x Tortura – para o procurador da República Jorge Luiz Ribeiro de Medeiros, nenhum treinamento, por mais rígido que seja, justifica a prática de tortura. 

“A prática de agressões ou maus tratos em treinamentos de qualquer natureza violam a legislação e os tratados internacionais dos quais o Brasil é signatário, configurando grave violação de direitos humanos, passível de responsabilização coletiva ou individual”, esclarece o procurador.

Fonte e texto: MPF Goiás 

Formosa (GO) terá que regularizar aterro sanitário




A 2ª Promotoria de Justiça da comarca de Formosa ajuizou ação civil pública, com pedido de antecipação de tutela e obrigação de fazer e de não fazer, em desfavor do município de Formosa, para regularização do aterro sanitário da cidade. 

O lixão está com o licenciamento vencido desde 2012 e, de acordo com a promotora de Justiça Caroline Ianhez, em vistoria realizada no fim do ano passado pela então Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos de Goiás (Secima), a pedido do Ministério Público de Goiás (MP-GO), foram detectadas várias irregularidades.

Entre as principais irregularidades encontradas estão a falta de licenciamento e o risco potencial de ocorrência de degradação ambiental; o não funcionamento conforme determinações técnicas para a atividade, disposição de resíduos fora das valas, ausência de lagoas para disposição do chorume e dos queimadores de gás metano gerado no processo de decomposição dos resíduos. 

Foi verificado ainda que não existe portaria com guarita no local, para controle de entrada e saída de pessoas; há a presença de catadores e de animais e deposição irregular de pneus e entulho de construção civil.

De acordo com o levantamento realizado pela 2ª Promotoria de Justiça, foi constatada também a queima de lixo, processos erosivos na via de acesso ao aterro, a possível contaminação do lençol freático e a existência de outros danos ambientais na região. 

As licenças ambientais no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) e na Secima encontram-se vencidas, além de vários autos de infração lavrados pelos órgãos de controle ambiental, que não foram pagos.

Na ação civil pública, Caroline Ianhez solicita que seja concedida tutela de urgência, uma vez que o município de Formosa produz e destina ao aterro sanitário cerca de 100 toneladas de lixo por dia, “quantidade considerável que causa extrema preocupação ambiental”. 

Segundo a promotora, o município, mesmo com a troca de representantes do Poder Executivo, não procurou resolver de forma definitiva o problema, bem como de regularizar a atividade, com o cumprimento das determinações dos órgãos ambientais, para renovação da licença ambiental.

“A continuidade da situação omissiva por parte do município, além de agravar os efetivos danos ao meio ambiente e à saúde pública, importa no aumento da dificuldade de sua posterior recuperação ambiental, sem contar nos irreversíveis e incalculáveis prejuízos ecológicos já ocasionados à atmosfera, ao solo, à biodiversidade e aos recursos hídricos da região”, afirmou Caroline Ianhez. 

A promotora reiterou a possibilidade de irreversibilidade do dano.

Caroline Inhaez, na ação civil pública, pede também, que seja determinada a apresentação, pelo município de Formosa, em no máximo 120 dias, do Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos Urbanos, nos termos da Lei 12.305/2010; seja pleiteada a renovação imediata do licenciamento ambiental na Secima, bem como promovido o imediato isolamento da área atual de deposição de resíduos sólidos, impedindo a entrada de pessoas estranhas à atividade, com a colocação de servidores públicos municipais para controlar o acesso e a operação das atividades. 

Solicita ainda que seja reforçado o cinturão verde em todo o perímetro da área e que promova alteração, juntamente com o Poder Legislativo, de restrição de uso do solo na região.

A promotora de Justiça quer que o município pare de queimar o lixo a céu aberto no aterro sanitário. Também pediu que seja implantado, caso seja mais econômico e ambientalmente mais viável, um novo aterro sanitário em área distinta da atual, distante do perímetro urbano, fora de áreas protegidas e distante de mananciais. 

Neste caso, de acordo com Caroline Inhaez, os padrões estabelecidos em lei devem ser observados, bem como seja precedido dos devidos licenciamentos ambientais. 

Fonte: MPGO

MP recorre para reformar decisão sobre contratação de advogado pelo município de São Domingos (GO)


O Ministério Público de Goiás interpôs recurso de apelação contra sentença do Juízo de São Domingos, a qual julgou improcedente ação de improbidade administrativa contra a ex-prefeita de São Domingos, Etélia Vanja Moreira Gonçalves, e o advogado Frederico de Melo Reis. Na ação, foram apontadas irregularidades na contratação do advogado, pela prefeitura, sem a observância da Lei de Licitações.

Na decisão, o magistrado entendeu que, apesar de comprovada a prestação de serviços advocatícios ao município, não houve contratação formal nem mesmo remuneração a Frederico, excluindo-se, assim, a tipicidade dos fatos definidos nos artigos 9º e 10 da Lei de Improbidade Administrativa.

No entanto, no recurso interposto pelo promotor Frederico Ramos Machado, é apontado que inquérito civil público instaurado pelo MP apurou que o advogado prestou serviços advocatícios ao município de São Domingos sem, para tanto, ser contratado formalmente, e desrespeitando os preceitos legais e os princípios da administração pública, inclusive, deixando de observar a Lei de Licitações. 


Ele esclarece que foram encaminhados inúmeros ofícios solicitando esclarecimentos sobre a contratação do advogado, os quais não foram atendidos e, portanto, fez-se necessária a instauração de ação de exibição de documento em face da então prefeita.

Contudo, Etélia Vanja descumpriu determinação judicial e deixou de apresentar documentos referentes à contratação de Frederico Reis, alegando que o advogado jamais foi contratado pelo município. Foram exibidos apenas documentos referente à contratação de outros advogados. 

“De fato, das investigações não se verifica no site e nos arquivos do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) informações e documentos acerca da contratação de Frederico, como advogado ou procurador do município, nem mesmo pagamentos oriundos dos cofres públicos direcionados a ele, afirmou, acrescentando que, por outro lado, houve prestação de serviço real e devidamente caracterizada. 

“Desta forma, ao contrário do afirmado e ocultado pela então prefeita, houve, sim, celebração de contrato entre o município de São Domingos e Frederico”, reiterou.

O promotor argumentou que consta nos autos peça processual elaborada e protocolizada por Frederico, na condição de advogado contratado pelo município, e dirigida ao procurador-geral de Justiça do Estado de Goiás, bem como, verifica-se a existência de procuração outorgada pela prefeitura ao Frederico Reis, datada em 18 de julho de 2013.

Para o promotor, este documentos revelam que os acionados “não se limitaram a celebrar contrato de mandato, mas que, de fato, o advogado produziu peças jurídicas, cuja existência Etélia não informou a este juízo, deixando, evidenciada, assim, a contratação ilegal do apelado, que nem mesmo o indigitado procedimento de inexigibilidade de licitação, nos termos da Lei nº 8.666, (Lei de Licitações), foi observado, ou seja, claramente o advogado foi contratado na surdina, em flagrante ilegalidade”, asseverou.

Por fim, o promotor destaca que o valor do prejuízo financeiro para os cofres públicos dificilmente será apurado, uma vez que a ex-prefeita se valeu de uma contratação fraudulenta, que não deixou rastros suficientes para ser calculado na documentação oficial, sem formalizar a contratação e sonegando o pagamento efetuado ao advogado. 

“De duas uma, ou o advogado não foi contratado pelo município (Etélia Vanja), mas exerceu o importante cargo de procurador municipal, cargo público, diga-se de passagem, em um escancarado exercício ilegal da profissão, com usurpação de função pública, inclusive, passível até de responsabilização criminal, ou então foi contratado pelo município de forma absolutamente ilegal, sem que ao menos fosse instaurado o devido processo de dispensa de licitação, conforme exigido pela Lei 8.666/93. 

Nas duas hipóteses é inegável a prática da improbidade administrativa”, concluiu. 

Fonte e texto: MP GO

Leitor critica atendimento da UPA de Campos Belos (GO)



Prezado Dinomar Miranda, 


Quero usar este espaço, como cidadã e desejo reclamar. 

Ontem fui à UPA de Campos Belos. Lá tá um caos, viu.

Os enfermeiros e o pessoal que fica na recepção são arrogantes, uma enrola para atender. 

Crianças com febre, pessoas com dor de cabeça ao ponto de vomitar e eles não faziam nada. Só mandava esperar.

Quando chegou a enfermeira para fazer triagem, um homem foi reclamar porque a paciente que ele estava acompanhando estava se sentindo muito mal perguntou se podia colocá-la na urgência.

A enfermeira disse que se continuasse aquele tumulto, iria parar a triagem e ela iria jantar. Só iria continuar os atendimentos com a presença da polícia.  "Ou parava o tumulto ou ela largava tudo e iria jantar porque ela não é obrigada". 

Pode uma coisa dessa? 

Enquanto pessoas estavam lá morrendo de dores, inclusive eu umas delas, fiquei só reparando aquilo. 

Fiquei completamente indignada com a posição dela de dizer que se continuasse a reclamação iria parar e iria ir jantar

E, tipo, os pacientes que se danem! 

Então, nessa situação não temos direitos de dizer nada, de exigir?

Se eu tivesse com minha filha doente lá, eu iria olhar para cara dela indo jantar e eu com minha filha passando mal na recepção?!

Estou muito indignada com essa UPA de Campos Belos, viu! É o meu desabafo.

Campos Belos e outros municípios de Goiás cobram repasses de Caiado



A prefeitura de Itapuranga, município de 30 mil habitantes localizado no Vale do São Patrício, firmou em 2018 um contrato com o Governo Estadual no valor de R$ 2 milhões. 

Por meio do programa “Goiás na Frente”, o município receberia o valor dividido em dez parcelas para pavimentar três bairros. 

Entretanto, o programa foi paralisado e o prefeito Daves Soares (PSD) ficou sabendo por meio da imprensa que a cidade não receberia o restante das parcelas. Ele escreveu ofícios e cobrou publicamente o secretário de governo, Ernesto Roller, a dar explicações, mas não foi respondido.

A prefeitura já havia recebido quatro parcelas, totalizando R$ 800 mil, e conseguiu pavimentar um dos bairros com a verba. 

Os outros dois, entretanto, ficaram com obras interrompidas e as chuvas destruíram o trabalho iniciado. “Não fomos oficialmente comunicados da interrupção do programa. 

Assinamos um contrato com ajustamento bilateral, o Estado não pode desfazer o convênio unilateralmente agora, rescindindo o contrato. É preciso fazer um encontro das contas com contrapartidas”, diz Daves Soares.

O único diálogo do Governo Estadual com o município aconteceu no início de 2019, quando foi solicitado que Daves Soares fizesse a manutenção de rodovias estaduais. 

“Eu me dispus a ajudar”, disse o prefeito, “tenho as máquinas, o pessoal, alguma verba. Eu forneceria tudo desde que o Estado doasse a massa asfáltica. Mas o Estado não doou e o trecho de Itapuranga até Itaberaí está todo esburacado”.

Muitos outros municípios goianos vivem situação semelhante. Mário José Salles (PSDB), prefeito de Itapaci, também no Vale do São Patrício, explicou que há uma unidade do Vapt Vupt concluída na cidade, mas inoperante. A prefeitura qualificou funcionários e ainda realiza manutenção do edifício e paga vigias para guardar a estrutura, mas não tem resposta da Secretaria de Estado da Administração (Sead) acerca do assunto.

O prefeito explicou: “Temos posicionamento do Estado que o Vapt Vupt vai abrir, mas não sabemos se agora ou no ano que vem. Não aceitaram os funcionários do município, disseram que iriam contratar eles mesmos, mas isso não foi feito e até hoje não sabemos o que acontecerá”. O convênio de Itapaci com o Estado tem validade até setembro de 2020, mas atualmente não há decreto que normatize o programa. Até lá, é impossível desistir da obra e reaver a verba investida.

Reivindicações


Outros prefeitos confirmaram que foram procurados pela Secretaria de Governo para auxiliar a administração estadual. Carlos Alberto de Andrade (Carlão da Fox, PSDB), prefeito de Goianira, assinou um convênio na Goinfra para que seu município pudesse realizar manutenção em rodovias estaduais. 

Rafaell Mello (PSDB), prefeito de Ceres, foi solicitado para que pagasse o aluguel da unidade do Vapt Vupt. Issy Quinan (PP), prefeito de Vianópolis, foi procurado para disponibilizar servidores para trabalhar em órgãos estaduais dentro de seu município.

Os prefeitos têm duas reivindicações principais: primeiro, querem receber os repasses do Estado referentes à saúde e ao transporte escolar. Desde 2018 não são realizadas as transferências constitucionais dos Programas de Saúde da Família (PSF) e há cinco meses as parcelas do Transporte Escolar não vêm. 

Com a queda na destinação do ICMS, que flutua naturalmente ao longo do ano, as cidades têm de encontrar outras fontes de renda.

É consenso que os repasses obrigatórios por lei são insuficientes para o crescimento dos municípios, que historicamente confiam em verbas de emendas parlamentares e em convênios com o Estado. 

Por isso, a segunda reivindicação é a abertura do secretário Ernesto Roller e do governador Ronaldo Caiado (DEM) para o diálogo; querem saber o que será dos convênios de programas como o Goiás na Frente.

“Fomos solicitados a dar um voto de confiança”, explicou Carlão da Fox, prefeito de Goianira. “Queremos saber só até quando teremos de aguardar, não podemos ficar sem resposta eternamente. Sabemos que essa dificuldade não é só de Goiás, é do Brasil inteiro. Damos essa oportunidade, mas isso tem de ter data para terminar”. Mário José Salles, de Itapaci, corroborou: “Não estamos entendendo o que o Governo quer, qual rumo quer tomar”.
Dívidas herdadas

Prefeitos aguardavam para a semana do dia 14 o decreto que deve explicitar diretrizes do cancelamento do Goiás na Frente, ou do seu prosseguimento. Segundo nota da Secretaria de Estado do Governo (Segov), o governo deve publicar ainda nos próximos dias a normatização do programa. 

A secretaria afirma estar analisando as demandas das prefeituras de forma individual e através da Associação Goiana dos Municípios (AGM) e Federação Goiana dos Municípios (FGM).

A Segov justifica que não há recursos em caixa para novos repasses e que o valor total dos convênios é de R$ 500 milhões, dos quais apenas cerca de 30% foram pagos pela administração anterior. De 395 convênios, 114 foram prorrogados com base em lei que permite ao Estado estender o prazo de vigência quando houver atraso na liberação de recursos.

A secretaria informou que até o momento oito municípios formalizaram o pedido de denúncia dos contratos firmados por meio do Goiás na Frente. 

Os municípios de Cachoeira Alta, Campestre de Goiás, Ipiranga, Hidrolândia e Maurilândia pediram a denúncia para tocar a obra com verbas próprias. Já os municípios de Campos Belos, Sanclerlândia e Cumari desistiram de executar as obras e aguardam o decreto para poder devolver ao Estado a quantia total de R$ 1.425.336,50.

Sobre a falta de comunicação entre prefeitos e Estado, o órgão afirmou: “Ernesto Roller sempre esteve aberto ao diálogo com os gestores, no sentido de receber e encaminhar pedidos, assim como sugestões. No mês passado, ele comandou uma rodada de reuniões com os prefeitos, divididos em grupos. Nos encontros, foi apresentada a situação financeira do governo, além de perspectivas futuras”.

Já a Sead informou a respeito dos Vapt Vupts que está revendo contratos de parcerias com municípios para o funcionamento das unidades. A secretaria afirmou que não propôs o aumento da participação dos municípios, mas sim a revisão de contratos considerados exorbitantes e excessivamente onerosos ao estado. 

A justificativa dada foi de que os convênios de cessão de pessoal, limpeza e aluguel de prédios estavam desatualizados e poderiam gerar ações de improbidade aos gestores.
Voto de confiança

Diversos municípios previram o início difícil de governo e se prepararam para manter funcionando serviços essenciais com verbas próprias. 

As cidades que continuam com serviços de saúde e transporte escolar funcionando o fazem com a gordura que conseguiram acumular no passado. Em Itapuranga, a prefeitura funciona apenas em meio expediente desde setembro de 2018, além de ter reduzido cargos comissionados. Trindade é outra cidade que enxugou a máquina para manter serviços essenciais funcionando.

O prefeito Jânio Darrot (PSDB) conta que se preparou para manter a folha em dia por ter imaginado um começo de ano árido. 

“Não esperava mesmo que o Governo iniciaria o mandato prestigiando os municípios. Temos uma relação republicana de interação com a União e o Governo, não importando que somos de partidos opostos. Tudo que eu puder fazer para que órgãos estaduais funcionem bem eu faço. Mais importante é fornecer os serviços à população”.

Issy Quinan, prefeito de Vianópolis, é outro que disse tentar ser compreensivo. “O Governo atual está há pouco mais de três meses no poder. Não é nesse espaço de tempo que se resolvem as coisas. O problema é que até agora nossa relação inexiste. Os municípios têm se desdobrado para atuar de maneira criativa, sendo rigorosos nas arrecadações e não prescindindo das receitas do ICMS e IPTU”, diz
Diálogo

A Associação Goiana dos Municípios (AGM), uma das duas entidades representativas das cidades de Goiás, afirmou por meio do assessor de imprensa que percebe que o Governo Estadual vem tentando quitar repasses atrasados da gestão passada. 

A associação tem feito reuniões com secretários para informá-los das demandas municipalistas, mas não ofereceu respostas a curto prazo. Apesar da insatisfação de seus representados, a entidade tem sido paciente, permitindo que o Estado ponha suas contas em dia.

Foram descartados, entretanto, os boatos de municipalização dos Vapt Vupts e demais órgãos e instituições. 

O assessor da associação afirmou que as autoridades estaduais conhecem a situação dos municípios, “sabem que as prefeituras vivem no limite do descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal e não querem saber de quem é a culpa pelos atrasos nos repasses”. Por isso, lamentou a rejeição da Proposta de Emenda Constitucional n. 1639/18, da deputada Lêda Borges (PSDB).

A proposta rejeitada no dia 16 de abril na Assembleia Legislativa de Goiás visava retirar da porcentagem de gastos de despesas com pessoal o Imposto de Renda Retido na Fonte dos funcionários municipais, da forma como ocorre no Estado. 

A medida é controversa e já foi citada pela secretária de economia, Cristiane Schmidt, como uma maquiagem tributária para evitar o descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Fonte e texto: Jornal Opção 

Adetuc recebe deputado Valdemar Jr para discutir turismo e cultura


O presidente da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), Tom Lyra, recebeu na sexta-feira, 26, a visita do deputado estadual, Valdemar Júnior (MDB). 

No encontro, o presidente da pasta solicitou o apoio do parlamentar em prol das ações desenvolvidas pelo órgão para fomentar o turismo e a cultura das regiões do Estado.

Segundo o presidente da Adetuc, o governador Mauro Carlesse quer um apoio mais integral voltado para o turismo com os parlamentares do Estado, a fim de aprovação de emendas parlamentares que garantam mais recursos para a temporada de praias do Tocantins. 

No encontro, Tom Lyra apresentou as diversas ações que o órgão vem realizando para o desenvolvimento e o fortalecimento do turismo, a exemplo da região das Serras Gerais, do trade do turismo, ampliação da oferta de voos, dentre outros. 

“O apoio dos parlamentares do Tocantins é de grande importância para o fortalecimento das políticas públicas desenvolvidas pelo Governo do Estado em relação ao turismo e à cultura”, considerou o presidente da Adetuc.

O deputado Valdemar Júnior informou que já vem realizando um trabalho sistemático e permanente em relação não só ao turismo, mas também à cultura das regiões. 

“Essa visita ao presidente Tom Lyra é oportuna para fortalecer a proximidade e o apoio das ações da Adetuc para o fomento de todo trade do turismo do Estado”, destacou.
Sudeste

Tom Lyra já havia recebido na quinta-feira, 25, o prefeito de Taguatinga, Miranda Taguatinga (PV), oportunidade em o gestor municipal solicitou o apoio do Governo para incluir as Cavalhadas no calendário cultural oficial do Estado; apresentando ainda o projeto de temporada de praia, para possível apoio na infraestrutura da Praia Bela.

O município de Taguatinga, a 437 quilômetros de Palmas, na região sudeste do Tocantins, é uma importante rota de acesso de pessoas provenientes do norte de Goiás, do sul do Tocantins e do Mato Grosso, quando se dirigem ao nordeste do país. 

Nesse sentido, o Governo do Estado iniciou o serviço de recuperação da TO-040 e da TO-110, e recentemente entregou a BR-242 totalmente pavimentada, o que favorece o desenvolvimento da região, atraindo mais investimentos, além de fomentar o turismo e a economia da região.

Segundo o prefeito, o município também investiu na infraestrutura com obras de 10 mil metros quadrados de calçadas nas vias públicas da cidade e pavimentação com a operação tapa-buracos nas ruas do município. 

“Esses investimentos são necessários para garantir o acesso dos turistas ao município e aos atrativos turísticos das Serras Gerais”, justificou o prefeito, ressaltando que o município planeja a realização do carnaval fora de época, além das festas juninas e festejos das Cavalhadas e da padroeira da cidade, Nossa Senhora da Abadia, que ocorre no mês de agosto.
Arraias

Ainda da região sudeste, o prefeito de Arraias, Wagner Gentil (PSD), também esteve reunido com Tom Lyra e buscou fortalecer parceria para o fomento do turismo histórico e cultural da cidade. 

“Apresentamos nosso projeto de fomento ao turismo de Arraias ao presidente da Adetuc. 

Nossa ideia é transformar Arraias em uma cidade criativa. Para isso, contamos com o apoio do Governo para realização de capacitações, a fim de melhor receber os turistas”, explicou o prefeito, destacando que o município possui atrativos tanto culturais – a exemplo da muralha de pedras construída por escravos, rua de pedras e a famosa paçoca de carne – quanto turísticos, como grutas e cachoeiras.

Para o presidente da Adetuc, a visita dos prefeitos é resultado do encontro realizado com gestores da região das Serras Gerais. 

“As visitas dos gestores contribuem para alinhar as parcerias com o Governo do Estado, visando promover o desenvolvimento da cadeia produtiva do turismo e garantir fortalecimento da economia, gerando, assim, mais emprego e renda”, destacou Tom Lyra.

Fonte: Opção 

Monte Alegre (GO): cachorro encontra carreamento de crack com mulher na GO-118


No último sábado, equipes do GPT da Polícia Militar e Canil de Campos Belos, realizavam uma operação na rodovia GO-118, na altura de Monte Alegre de Goiás, quando abordou um veículo VW/Gol em atitude suspeita.

Na abordagem, um dos cães farejou e identificou uma passageira e, após busca minuciosa, foi localizado, sob a vestimenta da mulher, 500 gramas de crack e a quantia de R$ 135,00 em dinheiro. 

Diante do fato, foi dado voz de prisão aos envolvidos que foram levados para a Delegacia de Polícia local para as providencias legais.

sexta-feira, 26 de abril de 2019

Em Campos Belos, IF-Goinano publica edital de Seleção de Estagiários


IF Goiano - Campus Campos Belos torna público o Editalnº 09/2019 para seleção de estagiários. 


Está sendo disponibilizada uma vaga para estudantes de Pedagogia ou qualquer outra licenciatura.

As inscrições para estagiários são gratuitas e podem ser realizadas de 23 de abril até o dia 17 de maio, exclusivamente por meio eletrônico. A seleção será realizada pela maior média global dos candidatos. 


Para realizar a inscrição, o candidato deverá preencher o formulário de inscrição (disponibilizado abaixo) e enviar documentação comprobatória para o e-mail estagio.cbe@ifgoiano.edu.br, dentro dos prazos previstos pelo edital.

Sobre o estágio: Somente podem participar estudantes que estejam regularmente matriculados, que tenham ingressado há pelo menos um semestre no atual curso e que ainda não estejam no último período da graduação. 


A seleção será realizada por meio de análise do histórico acadêmico, com pontuação obtida pela média aritmética das notas do último semestre. 

A previsão é que os estudantes aprovados iniciem suas atividades no dia 05 de junho. O valor da bolsa é de R$ 520 mensais, acrescidos de auxílio transporte no valor de R$ 6 por dia de estágio.

Clique aqui e acesse o Edital

Anexo I - Declaração

Anexo II - Formulário para Recurso

Anexo III - Termo de Compromisso

Formulário de Inscrição

Fonte: Assessoria de Comunicação Social e Eventos - Campus Campos Belos

Municípios do Tocantins apresentam as potencialidade turística das Serras Gerais




Um paraíso ainda desconhecido, com potencial gigante para o turismo, com rios, canyons, cachoeiras, grutas, trilhas para traking, rafting, boiacross, banhos de cachoeira, contemplação da natureza em meio aos encantos da fauna e a flora do cerrado tocantinense. 

Estamos falando das “Serras Gerais”, a maior cadeia de serras do Brasil, que além das maravilhas naturais, é berço cultural e histórico do Tocantins.

Localizada no Sudeste do Estado, compreende os municípios de Arraias, Almas, Aurora do Tocantins, Dianópolis, Natividade, Lavandeira, Rio da Conceição, Combinado e Taguatinga. Um verdadeiro paraíso no Sudeste do estado.

Em busca pelo reconhecimento de uma das regiões com maior potencial turístico do país, representantes dos municípios das Serras Gerais, participaram na última quarta-feira, em Palmas, de uma reunião “Serras Gerais/Caminhos a serem percorridos” promovida pela Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), na Capital, para tratar sobre as ações e o potencial do turismo na região.

Os municípios pontuaram suas demandas, apresentando portfólio com as belezas de cada localidade. 

Os documentos farão parte de um inventário de toda estrutura turística dos oito municípios que compõem as Serras Gerais.

Além disso, os municípios debateram sobre a importância de inserir as Serras Gerais, nas promoções de turismo do governo do estado, pontuando o diagnóstico de infraestrutura; atualização e promoção incluindo as Serras Gerais nas divulgações do governo do estado; viabilização da presença das Serras Gerais em feiras e eventos; valorização da imagem das Serras Gerais nas plotagens de stands promocionais; fomentar os registros no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur); apoiar o fortalecimento do fórum regional e a participação da região no fórum estadual; sinalização turística, dentre outros.

A diretora municipal de cultura do município de Dianópolis, Elisângela Gonçalves do Sacramento, participou do evento e falou sobre a importância e reconhecimento das Serras Gerais. “Nosso potencial é gigante. 

Temos centenas de cachoeiras, grutas, canyons, um cenário único para turismo. As Serras Gerais precisa ser valorizada, reconhecida. Ela é a maior cadeia de serras do pais e é nossa, está no nosso Estado. O Tocantins é rico em potencial turístico e o mundo precisa conhecer essa potência que somos. Somos as Serras Gerais e queremos fomentar esse turismo e fazer da nossa região, uma das mais procuradas quando o assunto for turismo”, destacou.

Para a empresária da área de turismo na região e presidente do Conselho Municipal de Turismo, do município de Rio da Conceição (Comtur), Fernanda Taina Castro, o evento foi uma oportunidade de fomentar o turismo da região. “As Serras Gerais ainda não tinha o reconhecimento como frente de rota para o turismo na região. 

Essa parceria com o governo do estado vem nos encher de esperança e nos motiva. As Serras Gerais é forte e a partir de agora, vamos fomentar e aquecer a nossa economia, gerando mais empregos por meio do turismo. 

O Sudeste é forte, as Serras Gerais é gigante e com profissionalismo vamos alavancar a nossa região”, enfatizou.

O evento contou com palestra, apresentações culturais, degustação de pratos típicos da região Sudeste e contou com participação do Sebrae, Senac, Universidade Federal do Tocantins (UFT), Conselhos Municipais de Turismo da região, representante do curso de Turismo Patrimonial e Socioambiental-UFT/Arraias; representantes da Associação Brasileira de Agencia de viagens (ABAV/TO); Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Tocantins (ABIH/TO); Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo (Abrajet/TO); Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel/TO); Associação dos Profissionais de Turismo do Estado do Tocantins (Aprotur); Associação Tocantinense de Turismo Receptivo (ATTR); Pesca Esportiva do Tocantins; dentre outros.

Fonte: Governo do TO

Deputada Dorinha afirma que foi a gestão dela que possibilitou implantação do curso de Direito em Arraias (TO)



O Diário Oficial da União desta segunda-feira, 22, publicou a autorização para a instalação do Curso de Direito no Campus da Universidade Federal do Tocantins (UFT) no município de Arraias. 

A conquista contou com a gestão da deputada federal Professora Dorinha (Democratas/TO) junto ao Ministério da Educação e Cultura (MEC). 

Serão ofertadas 40 vagas em cada processo seletivo que ocorrerá duas vezes por ano. A primeira turma está prevista para o início de 2020.

“Uma nova frente de educação profissional aberta no Tocantins é sempre uma conquista. A interiorização do ensino técnico, tecnológico e superior é a principal ferramenta de desenvolvimento regional, com impactos diretos na economia dos estados e do país. 

Enquanto as oportunidades estiverem limitadas aos maiores centros, o nosso sistema estará excluindo justamente os jovens que podem se tornar a grande força de transformação de regiões menos desenvolvidas”, afirmou.

Segundo o Reitor da UFT, Luiz Eduardo Bovolato, o processo de autorização contou com o envolvimento da comunidade acadêmica e da sociedade pelo interesse coletivo na expansão. 

“O curso supre uma lacuna em uma região com inúmeros municípios ainda desassistidos por cursos superiores de instituições públicas. Direito é um curso tradicional que desperta muito interesse e é motivo de grande satisfação oferecer essa oportunidade aos jovens do interior do estado”, afirmou o reitor.

Dorinha destacou que há outros projetos em andamento visando a expansão da UFT para municípios do interior. 

“Temos que garantir o direito à formação para todos os estudantes, sem a necessidade de sacrifícios desproporcionais aos que moram no interior em relação aos demais. É nosso dever enfrentar todas as etapas necessárias para garantir oportunidades iguais”, afirmou a deputada.

Jovens fora das universidades
O Censo da Educação Superior divulgado em setembro de 2018 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira apontou que 80% dos jovens na faixa etária dos 18 aos 24 anos estão fora do ensino superior. 

A mesma pesquisa mostrou um aumento de 17,6% das matrículas em cursos de Ensino à Distância.

“Em um país onde apenas 20% dos jovens que acabaram de deixar o ensino médio estão matriculados em cursos superiores, todas as iniciativas para ampliar o acesso são necessárias. 

O crescimento do interesse no EaD mostra que os nossos jovens querem estudar, o que precisam é de mais facilidade de acesso”, finalizou a deputada.

Fonte: Assessoria da Deputada 

Presidente da Adetuc recebe prefeitos de Taguatinga e Arraias e discute projetos para fortalecer cultura e turismo dos municípios



O presidente da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc), Tom Lyra, esteve reunido, nesta última quinta-feira, 25, com o prefeito de Taguatinga, Miranda Taguatinga. 

Durante o encontro, o gestor municipal solicitou o apoio do Governo para incluir as Cavalhadas no calendário cultural oficial do Estado; apresentando ainda o projeto de temporada de praia, para possível apoio na infraestrutura da Praia Bela.

O município de Taguatinga, a 437 km de Palmas, na região Sudeste do Tocantins, é uma importante rota de acesso de pessoas provenientes do norte de Goiás, do sul do Tocantins e do estado do Mato Grosso, quando se dirigem ao nordeste do país. 

Nesse sentido, o Governo do Estado iniciou o serviço de recuperação da TO-040 e TO-110, e recentemente entregou a BR-242 totalmente pavimentada, o que favorece o desenvolvimento da região, atraindo mais investimentos, além de fomentar o turismo e a economia da região.

Segundo o prefeito, o município também investiu na infraestrutura com obras de 10.000 m² de calçadas nas vias públicas da cidade e pavimentação com a operação tapa-buracos nas ruas do município. 

“Esses investimentos são necessários para garantir o acesso dos turistas ao município e aos atrativos turísticos das Serras Gerais”, justificou o prefeito, ressaltando que o município planeja a realização do carnaval fora de época, além das festas juninas e festejos das Cavalhadas e da padroeira da cidade, Nossa Senhora da Abadia, que ocorre no mês de agosto.

Participaram do encontro com o presidente da Adetuc, a secretária municipal de Cultura, Desporto e Turismo de Taguatinga, Wilna Lima, e o secretário de comunicação do município, Vilidigou Soares.

Arraias

O prefeito do município de Arraias, Wagner Gentil, também esteve reunido com presidente da Adetuc, Tom Lyra, onde buscou fortalecer parceria para o fomento do turismo histórico e cultural da cidade.

“Apresentamos nosso projeto de fomento ao turismo de Arraias ao presidente da Adetuc. Nossa ideia é transformar Arraias em uma cidade criativa. 

Para isso, contamos com o apoio do Governo para realização de capacitações, a fim de melhor receber os turistas”, explicou o prefeito, destacando que o município possui atrativos tanto culturais - a exemplo da muralha de pedras construída por escravos, rua de pedras e a famosa paçoca de carne - quanto turísticos, como grutas e cachoeiras.

Para o presidente da Adetuc, a visita dos prefeitos é resultado do encontro realizado com gestores da região das Serras Gerais. “As visitas dos gestores contribuem para alinhar as parcerias com o Governo do Estado, visando promover o desenvolvimento da cadeia produtiva do turismo e garantir fortalecimento da economia, gerando, assim, mais emprego e renda”, destacou Tom Lyra.

Fonte: Conexão Tocantins

Deputado sargento Fahur sobe à tribuna e abre o "bico", como um "fio desencapado"


quinta-feira, 25 de abril de 2019

Pai e filho que morreram após choque elétrico em chocadeira são enterrados em Lagoa da Confusão (TO)



Foram enterrados no final da tarde desta quarta-feira (24) os corpos de Luís Gonzaga Coelho dos Reis, de 84 anos, e de Luiz Gonzaga Filho, de 44. 

Os dois eram pai e filho e morreram após sofrer um choque elétrico enquanto mexiam em um aparelho na fazenda da família em Lagoa da Confusão (TO).

O genro de Luís, o funcionário público Jayme Café, disse que a família está espantada com o acidente, que levou a morte de pai e filho.

"A chocadeira é pequena, tem capacidade para cerca de 50 ovos. Ela foi feita artesanalmente e era usada para consumo próprio. 

Acreditamos que o filho foi mexer, encostou a mão em um fio e recebeu a descarga elétrica. Ele caiu no chão e quando o pai chegou, foi tentar socorrê-lo e também foi eletrocutado. A perícia fez o teste de eletricidade e verificou que havia energia no corpo dos dois".

A Polícia Civil também acredita que o pai morreu ao tentar socorrer o filho. O idoso deixa a mulher e seis filhos. O homem de 44 anos, deixa dois filhos, um de 16 e o outro de 9 anos.

"Era uma chocadeira artesanal, algo tão simples, tão pequena, mas que provocou a morte de pai e filho e arrasou toda a família", lamentou Jayme, casado com Karina Café, que concorreu à prefeitura da cidade nas últimas eleições.

O laudo que vai confirmar as causas da morte deve ficar pronto em 10 dias.


O velório foi realizado a rua David Godoi, centro de Lagoa da Confusão, casa onde mora a viúva de Luís Gonzaga. Ele se dividia entre a cidade e a fazenda, onde criava gado para vender.

A Polícia Civil também acredita que o pai morreu ao tentar socorrer o filho.

O idoso deixa a mulher e seis filhos, dois moram em São Paulo e vêm ao Tocantins para participar do velório. O homem de 44 anos, deixa dois filhos, um de 16 e o outro de 9 anos.

MEC emite portaria autorizando o curso de Direito no Câmpus de Arraias (TO)


Em mais um passo rumo à sua implantação, foi publicada a portaria no Diário Oficial da União em 18 de abril, na qual o Ministério da Educação (MEC) autoriza o curso de Direito no Câmpus de Arraias, pela Universidade Federal do Tocantins (UFT). No fim de 2018, o curso de Direito já havia sido avaliado pelo MEC com nota máxima.

O reitor da UFT, Luís Eduardo Bovolato afirmou que foi uma excelente notícia e conquista para o Câmpus e região. “O curso dará oportunidade a muitos jovens da região de acessarem um curso de Direito em uma Universidade Pública”. Segundo ele, os desafios agora estarão concentrados na liberação de códigos de vaga.

Para a Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), o momento é de aguardar a conclusão das próximas etapas até que o curso possa figurar entre as opções disponíveis nos processos seletivos para ingresso na UFT.

A professora Adriana Demite, membro integrante da equipe de implantação do curso e coordenadora pró-tempore da proposta, explica que a autorização para o curso de Direito do Câmpus de Arraias é o coroamento de um trabalho coletivo. 


"É consequência dos esforços de toda a comunidade acadêmica, local e regional em todas as frentes e etapas, como um curso com essa envergadura despende. A região abraçou a causa e aguarda ansiosa o início de suas atividades".

Desde agosto de 2018, três professores pelo curso de Direito já estão em atividade no Câmpus, como explica um deles, a professora Nayara Gallieta. “Desde que tomamos posse temos procurado contribuir nos cursos que precisavam de professores em matérias que são de nossa afinidade. 

Oferecemos matérias optativas também na área do Direito, pensando já em aproximar os estudantes de temas jurídicos que podem contribuir para a sua área de conhecimento”, disse.
Sobre o curso

O curso de Direito em Arraias surgiu de uma demanda da própria comunidade arraiana e municípios circunvizinhos. De acordo com o Projeto Pedagógico do Curso (PPC), a graduação de Bacharelado em Direito já estava prevista para ser implantada até 2020, mas foi antecipado o processo por deliberação dos órgãos colegiados do Câmpus. 

A criação do Curso de Direito em Arraias foi aprovada no Conselho Universitário da UFT (Consuni/UFT) em 06 de dezembro de 2017, conforme a Resolução nº 35/2017.

Abrangência

A UFT atende, além do município de Arraias, a demanda dos municípios de Paranã, Conceição do Tocantins, Natividade, Taipas, Ipueiras, Combinado, Novo Alegre, Lavandeira, Aurora do Tocantins, Taguatinga, Dianópolis, Palmeirópolis, São Salvador, Chapada de Natividade, Príncipe, Ponte Alta do Bom Jesus, no estado do Tocantins; e ainda, Campos Belos, Monte Alegre, Divinópolis, Terezina, Cavalcante, no estado de Goiás. 

Merece destaque, também, o atendimento ao Território do Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga em Goiás e das Comunidades Quilombolas de Arraias: Comunidade Quilombola Kalunga, Mimoso, Lagoa da Pedra, Kaagados e Lagoa dos Patos

(Fonte: PPC Curso Direito Arraias)

Prefeitura de Cavalcante (GO) oferta seleção para assistente e agente social


Estão abertas, a partir desta terça feira (23/4), as inscrições do processo seletivo simplificado da Prefeitura de Cavalcante, em Goiás

Estão sendo oferecidas oito vagas, sendo três para contrato imediato e cinco para formação de cadastro reserva.

Os candidatos podem optar entre os cargos de assistente social, agente administrativo e agente social para exercerem jornadas de trabalho de 30 e 40 horas semanais. Os aprovados receberão remunerações variando entre R$ 998 e R$ 2.500.

Para o cargo de assistente social é necessário ter no mínimo 18 anos de idade, diploma de curso de nível superior de graduação em serviço social e inscrição regular na CRESS/GO. Já para os demais cargos, é preciso nível médio completo e conhecimento na área escolhida.

Os interessados podem se inscrever presencialmente na sede da Prefeitura até 24 de maio, das 8h às 12h. É preciso que os candidatos levem formulário de inscrição, identidade, CPF, título de eleitor e comprovante de votação, curriculum vitae e documento que comprove a formação exigida.

A seleção será realizada por análise de currículo e entrevistas. Os candidatos não poderão concorrer para mais de um cargo/função, ficando restrita a inscrição de um cargo/função por candidato.

O processo seletivo terá validade de um ano, contados a partir da data de publicação da homologação do resultado final, podendo ser prorrogado uma única vez, por igual período, a depender do órgão.
Atribuições
Assistente social: oferta de informações e realização de encaminhamentos às famílias usuárias do CRAS, realização de atendimento particularizados e visitas domiciliares às famílias, acompanhamento de famílias encaminhadas pelos serviços de convivência e fortalecimento de vínculos ofertados no território

Agente administrativo: apoio ao trabalho dos técnicos de nível superior da equipe de referência do CRAS, participação de reuniões sistemáticas de planejamento de atividades e de avaliação do processo de trabalho com a equipe e participação das atividades de capacitação

Agente social: recepção e oferta de informações às famílias usuárias do CRAS, mediação dos processos grupais, próprios dos serviços de convivência e fortalecimentos de vínculos, participação de reuniões sistemáticas de planejamento de atividades e de avaliação do processo de trabalho com a equipe.

Fonte: CorreioWeb

Campos Belos recebe 7ª União de Mocidade das Assembléia de Deus Nova Aliança de Combinado (TO)




A cidade de Campos Belos, nordeste de Goiás, recebeu mais um grande evento da comunidade cristã. 

Foi realizado, entre os dias 19 e 21, no Ginásio Ubiratan Barbosa Leite, a 7ª União de Mocidade das Assembléia de Deus Nova Aliança de Combinado (TO), que reuniu cerca 1.100 pessoas, entre crianças, jovens e adultos. 

O evento tem objetivo de levar o evangelho a todas as pessoas e reunir a comunidade para juntos "agradecer a Deus e Louvar ao senhor Jesus e receber grandes bençãos".

Estiveram presente no Congresso,  o pastor presidente José Fernandes Vargas e o hospedeiro, o pastor Gilvan Claro.

As caravanas, visitantes e amigos receberam as boas-vindas. Elas saíram de várias cidades do estado de Goiás, do Tocantins e Bahia. 

Na programação do evento, lindas apresentações, louvores e pregações. 

O evento acontece anualmente e conta com a participação de cantores regionais e grandes homens de Deus,  que trazem "poderosas mensagens de pregação da palavra de Deus.



IF Goiano inaugura sede do Campus Posse (GO)




O Instituto Federal Goiano realizou na segunda-feira, 22, a cerimônia de inauguração da sede do Campus Posse. 

A cerimônia contou com a participação do Secretário de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação, Ariosto Antunes Culau, da deputada federal Flávia Morais, autoridades estaduais, municipais, lideranças políticas e membros do Colégio de Dirigentes do IF Goiano.

Para a diretora de implantação da unidade, Simone Estrela, a cerimônia marca o encerramento do ciclo de implantação e dá início a uma nova fase na unidade. "Agradecemos a todos que, de alguma forma, colaboraram com a implantação da unidade. 

Foi preciso contar com a ajuda dos servidores da unidade e dos colegas de IF Goiano para superar as dificuldades que apareceram pelo caminho, mas chegamos a este momento onde entregamos à comunidade a estrutura para desenvolver uma educação pública gratuita e de qualidade", disse.

O reitor do IF Goiano, Vicente de Almeida, lembrou que o IF Goiano foi a primeira Instituição a chegar na região do nordeste goiano com a oferta de cursos técnicos. 

"Atualmente já estamos com a oferta de cursos superiores também. Uma instituição que oferta uma educação de excelência tem o poder de transformar toda a região por meio da formação de profissionais qualificados para o mundo do trabalho", disse.

Para o Secretário da SETEC/MEC, Ariosto Antunes, o conjunto de esforços do poder público nas esferas municipal, estadual e federal, na consolidação do IF Goiano na região, tem o poder de trazer o desenvolvimento necessário para o nordeste goiano. 

"Nesse momento, o compromisso do MEC é com a conclusão e entrega das obras em andamento para que a gente possa colocar a Rede Federal para funcionar com todo o seu potencial. A inauguração é um primeiro passo e, agora, com a estrutura física adequada, tenho certeza que a equipe de profissionais desta unidade poderá entregar uma educação gratuita de qualidade para esta comunidade", encerrou.

Histórico - Fruto da segunda etapa do plano de expansão da Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica, o Campus Posse iniciou suas atividades em 2013, com a oferta de cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC), e abriu, em 2014, o curso técnico em Informática. 

Após mapear as demandas de formação profissional e tecnológica da região, em 2015 passou a ofertar dois novos cursos técnicos: Administração e Agropecuária. Em 2016, além destes cursos, oferta também o Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio, reafirmando o compromisso com o desenvolvimento da região, oferecendo formação desde a educação básica.

Em 2018, a unidade lançou seu primeiro curso superior, com a oferta do Bacharelado em Agronomia, e iniciou a oferta do curso de especialização em Sistemas Integrados de Produção Agropecuária. A unidade possui infraestrutura completa de laboratórios, biblioteca, auditório e salas de aula.

Fonte: IF Goiano