quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Professores da rede estadual anunciam paralisação até quarta-feira (23)


Representantes da rede estadual de Educação anunciaram, na tarde desta segunda-feira (21), a paralisação da categoria. A decisão foi tomada após mais uma tentativa de negociação entre as entidades sindicais e o Governo Estadual.

Os professores ficarão paralisados até quarta-feira (23), quando haverá uma resposta definitiva do governo. 

Durante a reunião, o secretário de Governo Ernesto Roller propôs o pagamento referente ao mês de dezembro de forma parcelada. Os sindicalistas, por sua vez, apresentaram uma contraproposta em que pedem para que os salários atrasados sejam pagos em fevereiro.

O secretário solicitou um dia para avaliar a proposta e marcou uma nova reunião para quarta-feira (23). 

Até lá, os servidores da educação permanecem paralisados em todo o estado e organizam mobilizações regionais e locais para discutir a situação da categoria. 

Segundo informações do Sindicato dos Trabalhadores em Goiás (Sintego), em caso de resposta negativa do governo, uma assembleia específica será convocada com o indicativo de greve.

Os professores reivindicam o pagamento referente a dezembro, o 13º, auxílio-alimentação, a falta de servidores, o fechamento de escolas e o Bônus Crescer, que é pago aos educadores de acordo com a presença do profissional em sala de aula. 

 “O governo é quem sabe se quer apenas uma paralisação, ou se quer greve geral. Diante das ações do governo é que vamos saber como agir”, disse a presidenta do Sintego, Bia Lima.

Paralisação

Desde a manhã desta segunda-feira (21), há registros de escolas paralisadas em todo o estado. 

De acordo com informações do grupo Mobiliza Goiás, antes mesmo da decisão do Sintego, algumas escolas nas cidades de Goiânia, Luziânia, Valparaíso, Anápolis, Gouvelândia, São Luís do Norte, Nazário, Aparecida de Goiânia e Paraúna já haviam suspendido as atividades e só voltarão à normalidade após o pagamento do salário em atraso. 

O grupo enviou à reportagem do Mais Goiás uma lista de escolas que aderiram à paralisação.

Confira:

Anápolis:
– Colégio Estadual Professor Heli Alves Ferreira
– Colégio Estadual Leiny Lopes de Souza
– Escola Estadual Professor Elias Chadud
– Colégio Estadual Professora Helena Nasser
– Colégio Estadual Professor Faustino

Aparecida de Goiânia:
– Colégio Estadual Elmar Arantes Cabral
– Colégio Estadual Petrônio Portela
– Colégio Estadual Machado de Assis
– Escola Estadual Olimpo Alves

Caldas Novas:
– Escola Estadual Delcides Ferreira de Morais

Caçu:
– Colégio Estadual Dr. Pedro Ludovico Teixeira

Colinas do Sul:
– Colégio Estadual Joaquim Tomaz Ferreira da Silva

Goiânia:
– Colégio Estadual Irmã Gabriela

Nazário:
– Colégio Estadual Professor Edmir Povoa Lemes

Silvânia:
– Colégio Estadual Professor José Paschoal da Silva

Fonte: Mais Goiás

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.