quarta-feira, 19 de dezembro de 2018

Vamos juntos combater o câncer da pele?


O combate ao câncer da pele é um movimento que precisa do apoio de muita gente, especialmente na disseminação das principais dicas para prevenir a doença. 

Um dos motivos da relevância do assunto são os dados registrados no Brasil. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), 30% de todos os tumores malignos do Brasil correspondem ao câncer da pele. Para o biênio 2018/2019, a estimativa é de 165.580 mil novos casos de câncer da pele não melanoma. 

Um dado novo desse período é que, em relação à última estimativa do Inca (2016/2017), a doença acometerá mais homens (85.170 mil) do que mulheres (80.410 mil).

Este ano, o tema da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer da Pele é "Se exponha, mas não se queime". 

A ação faz parte do movimento Dezembro Laranja, que começou em 2014 por iniciativa da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), e tem o objetivo de divulgar as formas de prevenção com a adoção de medidas fotoprotetoras, e também orientar os pacientes a procurarem um médico especializado para diagnóstico e tratamento, quando necessário.

A iniciativa da SBD conta com o apoio do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Médica Brasileira (AMB). Em 2018, o tema da campanha tem como meta atrair as pessoas ao fazer um trocadilho entre a exposição solar e a exposição nas redes sociais.

A primeira ação do movimento foi realizada no dia 1º de dezembro, quando cerca de quatro mil médicos dermatologistas e voluntários prestaram atendimento e esclareceram as pessoas quanto à importância de adotar medidas preventivas. 

As consultas foram realizadas gratuitamente em 132 postos de atendimento em diversos estados. Desde 1999, o mutirão já beneficiou mais de 594 mil brasileiros.

As recomendações da SBD incluem a adoção de medidas fotoprotetoras, como evitar os horários de maior incidência solar (das 10h às 16h); utilizar chapéus de abas largas, óculos de sol com proteção UV e roupas que cubram boa parte do corpo; procurar locais de sombra, bem como manter uma boa hidratação corporal. 

A sociedade médica também orienta para o uso diário de protetor solar com fator de proteção de no mínimo 30, que deve ser reaplicado a intervalos de duas a três horas, ou após longos períodos de imersão na água.

Convido você a compartilhar nas redes sociais uma foto vestindo uma peça de roupa laranja, publicando-a com a hashtag #dezembrolaranja. Participe!

E para saber mais informações sobre o #DezembroLaranja é só acessar:www.dezembrolaranja.com.br.

José Roberto Toshio Shibue é médico especialista em dermatologia, cooperado da Unimed Curitiba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.