domingo, 30 de dezembro de 2018

Rodovia da Morte: pais, filhos e amigo mortos em batida na BR-020, em viajavam para o Ano-Novo



Um grave acidente deixou cinco pessoas mortas na madrugada deste sábado (29/12), na BR-020, próximo a Formosa (GO), Entorno do DF. 
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), as cinco vítimas — três homens adultos, um menino de quatro anos e uma menina de nove anos — estavam em um Palio, que colidiu de frente com um ônibus. 
Motorista e passageiros eram de duas famílias que viajavam para as festas da virada do ano.
No local, é proibido fazer ultrapassagens. Testemunhas relataram à PRF que o automóvel invadiu a pista contrária por volta das 5h. 
O carro vinha da cidade de Sonora, em Mato Grosso do Sul, e tinha como destino o estado do Piauí. 
O ônibus da Transbrasil fazia o trajeto São Raimundo Nonato (PI) para São Paulo (SP). O motorista do ônibus fraturou uma das pernas e não houve feridos entre os passageiros.
De acordo com a Polícia Civil de Goiás, as vítimas são: Dionísio Cleidiomar de Sousa, 29 anos; Wesley Renan da Silva Sousa, 4; Edimilson de Castro Lima, 45; Edival do Santos Silva; e Ana Karine Jesus Castro, 9. 
O delegado Cristiomário Medeiros, titular da Delegacia de Planaltina (GO) e chefe do plantão de Formosa (GO), disse que a perícia vai apurar se houve manobra irregular.

Cleidiomar viajava com o filho Wesley e o ex-sogro, Edmilson, que estava com a filha caçula, Ana Karine. 
A menina chegou a ser retirada das ferragens com vida, mas teve uma parada cardíaca poucos minutos depois e morreu. 
O quinto passageiro do veículo, Edival Santos, era amigo das duas famílias.
 A mulher e as duas filhas de Edival tinham partido em viagem para a terra natal da família poucos dias antes da tragédia e aguardavam a chegada dele.
Fonte: Corpo de Bombeiros e Metrópoles 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os cometários aqui publicados são de inteira responsabilidade dos autores. Este Blog não se responsabiliza pelos comentários postados pelos leitores, que poderão ser responsabilizados e penalizados judicialmente por abuso do direito da livre manifestação.